• Por quem?

    Eles não são números, são rostos. São pessoas felizes, amadas e que tinham uma vida inteira pela frente. A luta é por justiça, pelo fim da impunidade, pelo respeito que temos aos que se foram e por amor aos que ainda estão conosco. A homenagem é para cada um deles, que descansam ao lado do Pai celestial.

    Mas se você quiser conhecer números, as 335 pessoas abaixo representam apenas 0.0084% das 40.000 pessoas que morrem todos os anos no Brasil, vítimas de irresponsáveis ao volante.

    Quer deixar uma homenagem a quem foi tirado de você por uma atitude irresponsável? Envie um e-mail para rose@NaoFoiAcidente.org com o assunto ‘Por Quem’, uma foto em alta resolução – de preferência, sorrindo -, nome completo, idade, data do crime e um breve resumo. Desta forma, mostraremos aos brasileiros que os ‘números’ têm rostos e que se não quisermos que nossos filhos façam parte desta lista, teremos que fazer algo HOJE.

    Leonildo Gomes Correia Neto, 30 anos
    Data do crime: 12/02/2014

    Pai e filho saíram de casa às 5 horas da manha em uma Parati rumo a Limeira onde iriam trabalhar, quando, na Rodovia Limeira Mogi Mirim, um Golf conduzido por Guilherme Bonzanino (19) tentou ultrapassar um caminhão e colidiu frontalmente com a Parati, matando Leonidas e Leonildo. Guilherme foi indiciado por homicídio culposo.
    Não Foi Acidente.

    Leonidas Gomes Correia, 63 anos
    Data do crime: 12/02/2014

    Pai e filho saíram de casa às 5 horas da manha em uma Parati rumo a Limeira onde iriam trabalhar, quando, na Rodovia Limeira Mogi Mirim, um Golf conduzido por Guilherme Bonzanino (19) tentou ultrapassar um caminhão e colidiu frontalmente com a Parati, matando Leonidas e Leonildo. Guilherme foi indiciado por homicídio culposo.
    Não Foi Acidente.

    Matias Ezequiel Dávila Gurbanov, 26 anos
    Data do crime: 30/01/2014

    Atropelado e morto quando andava em sua moto pela Avenida Giovanni Gronchi esquina com a Rua Combatentes do Gueto no sentido do Estádio do Morumbi em São Paulo – SP. O motorista de um veículo Hyunday Santa Fé fez uma conversão proibida e colidiu com a moto de Matias que, estava a caminho da festa de aniversário de sua mãe. O motorista não ficou no local e nem contatou a família.
    Não Foi Acidente.

    André Silva de Carvalho, 33 anos
    Data do crime: 27/01/2014

    Na Avenida Professor Francisco Morato, o filho do ex-governador de São Paulo, Claudio Goldman, fez uma conversão proibida e atingiu a moto de André, que faleceu na hora. O crime de trânsito aconteceu em São Paulo – SP
    Não Foi Acidente.

    Sua vítima?, 18 anos
    Data do crime: 01/01/2014

    As pessoas abaixo foram mortas por motoristas que beberam e dirigiram. Se não mudar seu comportamento, você pode ser o responsável pela foto ao lado.
    Não Foi Acidente.

    Marcelo Fernando Lima, 17 anos
    Data do crime: 31/12/2013

    O crime aconteceu na rodovia SP 333 quando os jovens Maxell Mazul e Marcelo Fernando estavam em uma moto Suzuki saindo da cidade de Tarumã – SP, sentido a cidade de Florínea – SP.

    Uma caminhonete Mitsubishi atingiu violentamente a parte traseira da moto. O motorista da caminhonete Bruno Sanchezz Malo Ruy Saccett estava embriagado. Devido a colisão, Maxell foi arremessado contra uma placa de sinalização e este teve morte instantânea e Marcelo morreu algumas horas depois.

    O motorista da caminhonete fugiu do local sem prestar socorro, foi preso em sua residência visivelmente alcoolizado, recusou-se a fazer os testes para comprovar sua embriaguez. Confessou que havia bebido e isto foi atestado também pelos policiais que o prenderam por seus olhos avermelhados, fala pastosa e roupas desalinhadas.
    Não Foi Acidente.

    Maxell Eduardo Carneiro Mazul, 19 anos
    Data do crime: 31/12/2013

    O crime aconteceu na rodovia SP 333 quando os jovens Maxell Mazul e Marcelo Fernando estavam em uma moto Suzuki saindo da cidade de Tarumã – SP, sentido a cidade de Florínea – SP.

    Uma caminhonete Mitsubishi atingiu violentamente a parte traseira da moto. O motorista da caminhonete Bruno Sanchezz Malo Ruy Saccett estava embriagado. Devido a colisão, Maxell foi arremessado contra uma placa de sinalização e este teve morte instantânea e Marcelo morreu algumas horas depois.

    O motorista da caminhonete fugiu do local sem prestar socorro, foi preso em sua residência visivelmente alcoolizado, recusou-se a fazer os testes para comprovar sua embriaguez. Confessou que havia bebido e isto foi atestado também pelos policiais que o prenderam por seus olhos avermelhados, fala pastosa e roupas desalinhadas.
    Não Foi Acidente.

    Carla Roberta Rodrigues Matara, 32 anos
    Data do crime: 19/12/2013

    Carla dirigia um Ford KA, tendo como passageira a filha de 6 anos quando foi atingida por um GM Sonic, conduzido por um Caio Cruz, um jovem de 19 anos que estava embriagado e em alta velocidade. O jovem se recusou a fazer o teste do bafômetro e exame de sangue que pudesse comprovar sua irresponsabilidade ao volante. Caio ainda conseguiu a liberação do veículo que é proibida por lei, devido a posição social e influência de sua família. Carla foi levada para Santa Casa em estado grave com traumatismo craniano, ela ficou dois dias respirando por ajuda de aparelhos, porém por consequência de uma parada cardíaca não resistiu e veio a óbito. Carla deixou o marido e uma filha de 6 anos.
    Não Foi Acidente.

    Bruna Lopes Capaverde, 15 anos
    Data do crime: 16/11/2013

    Bruna e duas amigas voltavam de uma festa com o pai de uma das amigas. O carro, uma Eco Sport, foi abalroado no cruzamento das avenidas Brasil com Pernambuco por um outro carro que passou no sinal vermelho em alta velocidade e com sinais claros de embriaguez, causando o capotamento da Eco Sport e falecimento da Bruna. O desastre aconteceu em Porto Alegre – RS
    Não Foi Acidente.

    Bruno Fonseca Souza, 35 anos
    Data do crime: 10/11/2013

    Bruno e sua esposa estavam a caminho da igreja quando, um veículo entrou no cruzamento em alta velocidade e bateu na lateral do veículo do casal. Os dois veículos capotaram e Bruno faleceu. João Paulo Barbalho Inácio da Silva (28), motorista do outro veículo tentou fugir, mas populares não permitiram, segundo testemunhas ele estava alcoolizado. O desastre aconteceu em João Pessoa – PB
    Não Foi Acidente.

    José Bispo Aguiar, 81 anos
    Data do crime: 13/10/2013

    José Bispo voltava do supermercado em sua bicicleta, já na rua de sua casa, quando foi atropelado. O condutor José Aparecido, também conhecido como “Baiano”, foi detido e saiu na segunda-feira após pagar fiança no valor de um salário mínimo. Segundo testemunhas, José Aparecido tinha passado a tarde de domingo bebendo. O atropelamento aconteceu em Cáceres – MT.
    Não Foi Acidente.

    Juari Pinheiro, 28 anos
    Data do crime: 08/10/2013

    Juari morreu devido a um buraco na rodovia Antonio Heil, em Santa Catarina, onde sua moto furou o pneu e ele foi atropelado. Por toda a falta de iluminação que existe nessa rodovia, faixas refletivas, sem contar com os milhares de buracos e os desníveis de pista. Os familiares criaram uma Petição Pública pedindo a aceleração da duplicação dessa Rodovia. Petição:http://www.peticaopublica.com.br/pview.aspx?pi=BR60655
    Não Foi Acidente.

    Amauricio Venâncio da Silva, 32 anos
    Data do crime: 27/09/2013

    Maurício foi em sua ao interior pegar o batistério para completar os documento para o casamento religioso. O motorista de uma Van escolar resolveu cortar caminho em meio a uma BR em Boqueirão do Cesário – Russas/CE. A manobra do motorista foi tão brusca que, Amaurício nem ao menos teve chance de frear e morreu no local da colisão.
    Não Foi Acidente.

    Lizeni Franco de Souza, 38 anos
    Data do crime: 22/09/2013

    O crime de trânsito aconteceu entre Aporé e Serranópolis (GO), envolvendo um Renault Duster e uma Amarok cujo condutor fugiu depois de invadir a pista e provocar o desastre. O motorista da Duster, Rafael sofreu ferimentos graves e a passageira Lizeni morreu. Guilherme de Lima Goulart já havia se envolvido em outro crime de trânsito com morte e em seu veículo Amarok, foi encontrado latas de cerveja.
    Não Foi Acidente.

    Carlos Henrique Romeiro de Souza, 27 anos
    Data do crime: 20/09/2013

    A colisão ocorreu por volta das 23horas, na cidade de Barreiras no Oeste da Bahia. Os veículos transitavam em sentidos diferentes, quando, a caminhonete Triton, que estava em alta velocidade e ziguezagueando, invadiu a pista contrária e bateu de frente com o VW Gol. Segundo boletim de ocorrência, Carlos Henrique e Cristina Silva que, estavam no Gol, morreram no local, os outros dois ocupantes do carro, a noiva de Carlos Henrique – Luiza Dias, e o esposo de Cristina Silva – Paulo Dias, tiveram lesões, e sobreviveram. O teste do bafômetro apontou o índice de alcoolemia 0,89 miligramas de álcool por litro de ar alveolar para o motorista da caminhonete Leônidas Fernandes, conhecido como Fernandão da Roda Velha, (61), que foi detido em flagrante, e em menos de 24 horas, foi liberado.
    Não Foi Acidente.

    Cristina da Silva Conceição, 32 anos
    Data do crime: 20/09/2013

    A colisão ocorreu por volta das 23h, na cidade de Barreiras no Oeste da Bahia. Os veículos transitavam em sentidos diferentes, quando, a caminhonete Triton, que estava em alta velocidade e ziguezagueando, invadiu a pista contrária e bateu de frente com o VW Gol. Segundo boletim de ocorrência, Carlos Henrique e Cristina Silva que, estavam no Gol, morreram no local, os outros dois ocupantes do carro, a noiva de Carlos Henrique – Luiza Dias, e o esposo de Cristina Silva – Paulo Dias, tiveram lesões, e sobreviveram. O teste do bafômetro apontou o índice de alcoolemia 0,89 miligramas de álcool por litro de ar alveolar para o motorista da caminhonete Leônidas Fernandes, conhecido como Fernandão da Roda Velha, (61), que foi detido em flagrante, e em menos de 24 horas, foi liberado.
    Não Foi Acidente.

    Valdemar Marcos, 39 anos
    Data do crime: 15/09/2013

    Devido a uma suposta briga de trânsito, em Brusque (SC). Edmundo Andrade da Silva (54) atropelou Valdemar Marcos e fugiu. Mesmo socorrido, Valdemar faleceu.
    Não Foi Acidente.

    Domingos Euzébio de Albuquerque Neto, 21 anos
    Data do crime: 11/09/2013

    Euzébio estava trabalhando. O carro em que ele se encontrava foi atingido bruscamente por outro veículo dirigido por Antônio Edilson Albuquerque, natural de Massapê (CE). Segundo testemunhas, o assassino estava bebendo em um restaurante perto do local e estava visivelmente embriagado. Contaram também que é hábito dele fazer isso, quase diariamente. No dia em questão, estava em alta velocidade quando perdeu o controle, bateu no meio fio e acabou invadindo o outro lado da pista. Como o acidente foi perto da cidade dele, na hora um conhecido passou e o levou, e ele ficou covardemente foragido por vários dias. Euzébio faleceu no local do acidente. Por tudo isso, a família pede justiça!
    Não Foi Acidente.

    Mariana de Carlos Pacheco, 16 anos
    Data do crime: 07/09/2013

    Mariana retornava de uma festa de aniversário com amigos. O motorista, recém-habilitado, andava acima da velocidade permitida e colidiu com outros 2 veículos. Socorrida, morreu após 10 dias de UTI. O desastre aconteceu no bairro do Tatuapé na cidade de São Paulo – SP.
    Não Foi Acidente.

    Alexandra Neher, 15 anos
    Data do crime: 29/08/2013

    O desastre aconteceu em Porto Alegre – RS, o carro da família foi atingido na BR 290 no Km 88, quando um veículo conduzido por um motorista embriagado colidiu com o veículo em que Alexandra estava e após capotar, tirou a sua vida.
    Não Foi Acidente.

    Alex Kornilovicz (Alex Russo), 39 anos
    Data do crime: 04/08/2013

    Era manha de domingo, Alex, em sua moto, se dirigia ao Clube Pinheiros para jogar futebol. No retorno, um motorista na contra mão que, havia adormecido no volante, colidiu com outro veículo e também com sua moto. Alex faleceu na hora.
    Não Foi Acidente.

    Márcio Ricardo de Lima Silva, 36 anos
    Data do crime: 19/07/2013

    Márcio voltava do trabalho na madrugada do dia 19, quando ao passar pela Rodovia Santos Dumont (Campinas – S.P.), deparou com um carro que havia acabado de capotar, parou imediatamente no acostamento do lado direito da Rodovia, ele e mais 2 pessoas atravessaram pra tentar socorrer as pessoas que estavam no carro capotado. Porém, Arthur Campos Lopes Rodrigues (20), embriagado, veio a 140k hora e os atropelou. Márcio e as outras 2 pessoas que estavam tentando salvar uma vida, morreram no local.
    Não Foi Acidente.

    Fábio Heide, 43 anos
    Data do crime: 17/07/2013

    Um empresário da construção civil tem mais de 300 pontos na carteira de motorista, responde a oito processos administrativos por não respeitar as leis de trânsito. E, mesmo assim, dirigia um veículo. Bernardo Romitti (36) atropelou o motociclista Fabio Heide, que morreu devido ao acidente. O policial militar que atendeu a ocorrência relatou que Bernardo estava com fala desconexa, olhos avermelhados, dificuldade motora e andar cambaleante. Disse também que foi preciso uso de força moderada para controlar o motorista. Bernardo Romitti se negou a fazer o exame do bafômetro, mas um laudo elaborado na delegacia afirma que o motorista apresentava “sonolência”, “olhos vermelhos”, “desordem nas vestes” e “odor de álcool no hálito”. Ele também mostrava “agressividade”. O motorista foi preso, mas libertado depois de pagar uma fiança de R$ 100 mil.
    Não Foi Acidente.

    Paloma Heloísa da Silva, 20 anos
    Data do crime: 13/07/2013

    A jogadora de Futsal e seu treinador estavam na Rodovia Governador Ademar Pereira de Barros (SP-342), por volta das 3 horas da madrugada, eles haviam saído da Exposição Agropecuária, Industrial e Comercial (Eapic), estava com eles a treinadora do time feminino de futsal Cristiany Borato, quando, segundo informações da Polícia Civil, duas caminhonetes tiravam uma racha na rodovia sentido São João do Boa Vista – SP, e uma delas atingiu a traseira do carro em que estavam as vítimas.

    Mesmo diante da recusa em fazer o teste do bafômetro, os policiais constataram sinais de embriaguez. Os dois motoristas foram presos. Consta no Boletim de Ocorrência que, eles estavam a 170 quilômetros por hora, em um local em que a velocidade permitida é de 80 km por hora.

    Além da jogadora, faleceu o treinador José Carlos Chessa Luiz (Foguinho).
    Não Foi Acidente.

    José Carlos Chessa Luiz (Foguinho), 63 anos
    Data do crime: 13/07/2013

    O treinador de Futsal conhecido como Foguinho e uma das jogadoras estavam na Rodovia Governador Ademar Pereira de Barros (SP-342), por volta das 3 horas da madrugada, eles haviam saído da Exposição Agropecuária, Industrial e Comercial (Eapic), estava com eles a treinadora do time feminino de futsal Cristiany Borato, quando, segundo informações da Polícia Civil, duas caminhonetes tiravam uma racha na rodovia sentido São João do Boa Vista – SP, e uma delas atingiu a traseira do carro em que estavam as vítimas.

    Mesmo diante da recusa em fazer o teste do bafômetro, os policiais constataram sinais de embriaguez. Os dois motoristas foram presos. Consta no Boletim de Ocorrência que, eles estavam a 170 quilômetros por hora, em um local em que a velocidade permitida é de 80 km por hora.

    Além de José Carlos, a jogadora Paloma Heloisa da Silva também faleceu.
    Não Foi Acidente.

    José Carlos dos Santos, 58 anos
    Data do crime: 13/07/2013

    O desastre aconteceu em Acarape – CE. A vítima vinha de Redenção com destino a Fortaleza, quando o motorista Domingos Clementino Gomes de Lima, um policial militar, dirigindo a 160 km por hora, tentou fazer uma ultrapassagem irregular e colidiu de frente com o veículo da vítima.

    Não foi solicitado o exame de alcoolemia e quando a família foi avisada do ocorrido, o local já havia sido limpo. Segundo uma testemunha, o motorista causador do desastre estava alcoolizado.
    Não Foi Acidente.

    Mariangela Dib, 44 anos
    Data do crime: 25/06/2013

    A vítima conduzia seu veículo na Rodovia Imigrantes, Km 57, sentido São Paulo (SP), quando houve um acidente. Mariangela sinalizou e parou junto com outros motoristas para socorrer as vítimas. Um veiculo em alta velocidade e conduzido por um motorista embriagado, a atropelou, tirando a sua vida.
    Não Foi Acidente.

    Renato Cleiton Correa, 33 anos
    Data do crime: 15/06/2013

    Um acidente causado por um motorista bêbado provocou a morte de um motociclista em São Paulo. O carro estava em alta velocidade e ultrapassou o sinal vermelho. Câmeras de segurança de um condomínio registraram a colisão. O motorista foi solto após pagamento de fiança.
    Não Foi Acidente.

    Geni Cunha Barrios, 59 anos
    Data do crime: 15/06/2013

    Geni e seu marido comemoravam 37 anos de casamento e, foram ao teatro, quando retornaram, o marido da vítima saiu do semáforo e após 200 metros deu de frente com um bêbado, dirigindo em alta velocidade na contramão. Geni faleceu na hora. Seu marido ainda está em recuperação. O assassino já foi solto, ficou 14 dias preso. O juiz relaxou o flagrante. Não tirou a CNH e recomendou que ele não bebesse mais.
    Não Foi Acidente.

    Isabela Costa Souza, 13 anos
    Data do crime: 06/06/2013

    Uma menina de 13 anos foi atropelada e morta na frente da casa de uma amiga de escola em Diadema, São Paulo. Um jovem de 18 anos havia roubado um carro e estava fazendo manobras na rua quando perdeu o controle do veículo e acabou atingido a menina.
    Não Foi Acidente.

    Jéssica Lacerda, 20 anos
    Data do crime: 03/06/2013

    O casal Jessica e Raphael de Oliveira Silva (22) caminhavam na calçada quando, um motorista embriagado, Ulisses Oceoni Machado com placa adulterada e em alta velocidade atravessou a pista da Rodovia BR-483 Km 19 no Bairro Vila Esperança em Magé – RJ. Jessica faleceu no local.

    Raphael sobreviveu, eles iriam se casar em dezembro desse ano.
    Não Foi Acidente.

    Givanildo Geraldo Silva, 39 anos
    Data do crime: 02/06/2013

    A vítima voltava do trabalho em sua motocicleta, quando um veículo em alta velocidade, conduzido por um motorista embriagado, atingiu a sua moto. Socorrido, após 4 dias na UTI, faleceu.
    Não Foi Acidente.

    Miquedaick Nunes da Silva, 70 anos
    Data do crime: 23/05/2013

    A vítima estava em seu veículo, quando, um carro conduzido por um motorista embriagado, atravessou o canteiro central numa movimentada avenida na cidade de Jacareí (SP), causando a colisão. Socorrido, Miquedaick faleceu após 3 dias.
    Não Foi Acidente.

    Luis Henrique Silvério, 20 anos
    Data do crime: 11/05/2013

    Luis e um amigo estavam a caminho do trabalho na estrada vicinal Arnaldo Covolan, em Penápolis – SP, quando, um motorista de uma caminhonete Hillux bateu no carro em que eles estavam. Luis e o amigo faleceram no local.

    Segundo a polícia, o motorista da Hillux apresentava sinais de embriaguez, como olhos avermelhados e voz pastosa. O teste do bafômetro apontou 0,57 miligramas de álcool por litro de ar alveolar. Quando é constatada a concentração acima de 0,33 mg/l, é caracterizado o crime de embriaguez ao volante. De acordo com boletim de ocorrência, o motorista da caminhonete “aproveitou a situação complicada” no local do acidente e fugiu.
    Não Foi Acidente.

    Adilson Cesar Sobrinho, 34 anos
    Data do crime: 11/05/2013

    A colisão ocorreu por volta das 5h30m. Os veículos transitavam em sentidos diferentes, quando, a Hillux invadiu a pista contrária e bateu de frente com o Gol. Segundo boletim de ocorrência, Adilson e Luis Henrique Silvério (20) que, estavam no Gol, morreram no local. O teste do bafômetro apontou 0,57 miligramas de álcool por litro de ar alveolar para o motorista da caminhonete Lucas Carvalho Oliveira que, diante da confusão, fugiu. O crime aconteceu em Penápolis (São Paulo).
    Não Foi Acidente.

    Cristiano Gomes Del Piccharia, 27 anos
    Data do crime: 10/05/2013

    Cristiano estava em sua moto e morreu após ser atingido por um veículo conduzido por Ramão Sartulino de Lacerda (52) que usava documento falso em nome de João Antônio Retanoso. O desastre aconteceu em Campo Grande – MS. O motorista não respeitou a sinalização de “Pare”, fugiu do local e permanece foragido. Cristiano era guarda municipal.cristianogomes
    Não Foi Acidente.

    Lucas Marcato Mota, 26 anos
    Data do crime: 09/05/2013

    Lucas estava no VW Gol próximo à Praça de Pedágio da Viapar, entre Arapongas e Rolândia – Paraná, quando o Fiat Tempra que estava na contramão bateu de frente com o veículo de Lucas. Segundo testemunhas, o motorista do Tempra estava alcoolizado.
    Não Foi Acidente.

    Anderson Soares Gusmão, 25 anos
    Data do crime: 04/05/2013

    A vítima voltava do trabalho de madrugada na Avenida General Flores da Cunha, Cachoeirinha – RS, quando, teve a frente da moto fechada por um motorista que, realizou um retorno proibido, na colisão Anderson foi arremessado atingindo dois postes metálicos do semáforo localizado no canteiro central e faleceu. Segundo testemunhas, o motorista que causou o desastre estava bebendo em um posto de gasolina. As autoridades que atenderam a ocorrência não fizeram o teste do bafômetro e o liberou o motorista.
    Não Foi Acidente.

    Rafael Garcez Kobayashi, 19 anos
    Data do crime: 29/04/2013

    Rafael morreu após o carro em que estava bater de frente com um poste na avenida Itália, uma das mais movimentadas do bairro Independência, em Taubaté. De acordo com a Polícia Militar, o acidente aconteceu por volta de 0h50. A vítima estava com um amigo em um Gol, quando descia o viaduto sentido Taubaté Shopping e colidiu no poste. Segundo testemunhas, o carro estava em alta velocidade e o motorista embriagado.
    Não Foi Acidente.

    Gilliard Félix da Silva, 31 anos
    Data do crime: 25/04/2013

    Gilliard dirigia o seu veículo a caminho de um posto de gasolina, quando um motorista embriagado, que conduzia uma caminhonete Ford Ranger invadiu a pista contrária e bateu de frente. Mesmo preso às ferragens, Gilliard ainda conseguiu ligar para pedir socorro. Hospitalizado, permaneceu em coma por onze dias e faleceu. O motorista da Ranger, Edson Moreira (42) que,dirigia embriagado. O teste do bafômetro constatou 1,04 mg/l. Ele não sofreu ferimentos por conta do airbag da caminhonete. O crime aconteceu Campo Grande (MS).
    Não Foi Acidente.

    Daniel da Silva Carvalho, 40 anos
    Data do crime: 21/04/2013

    Daniel foi buscar sua filha e retornando teve sua moto atingida na traseira por um veículo conduzido por um PM que os atropelou. A criança sobreviveu, Daniel morreu no local. O crime de trânsito aconteceu em Terezina – PI
    Não Foi Acidente.

    Gleyce Andréia Ruas Lubi, 36 anos
    Data do crime: 14/04/2013

    Uma colisão frontal tirou a vida da farmacêutica Gleyce. Casada e mãe de dois filhos, Gleyce seguia para Chapecó para o seu último de aula de pós-graduação. Segundo informações da Polícia Rodoviária Federal – PRF, o desastre aconteceu por volta das 8h da manhã no Km 506, da BR 282 em Xanxerê – SC. Gleyce, que fazia o sentido Xanxerê-Chapecó, conduzia um veículo Passion 207 e foi atingida por uma caminhonete Frontier.

    Após o desastre a PRF fez teste de bafômetro e constatou que o motorista da caminhonete estava embriagado. O exame apontou 0,93 mg/L. O carona se recusou a realizar o bafômetro mas, os policiais constataram sinais de embriaguez.
    Preso, o motorista saiu no mesmo dia após o pagamento de fiança.

    Em depoimento o motorista negou em depoimento que estava dirigindo, quando a polícia chegou, o motorista e o carona estavam fora do veículo e, agora, um acusa o outro e, dessa forma, o processo criminal ainda está se arrastando pelo sistema judiciário de Santa Catarina.
    Não Foi Acidente.

    Ismael Cavalheiro, 19 anos
    Data do crime: 29/03/2013

    Era noite de sexta feira, quando um carro colidiu contra a moto que a vítima conduzia em Blumenau (SC). De acordo com a Polícia Militar, o motorista do carro fugiu a pé depois do acidente, sem prestar socorro.

    Devido ao impacto, o motociclista Ismael Cavalheiro morreu na hora. Já o motorista Valdir do Nascimento Júnior (25), foi detido pela Polícia Militar pouco depois, próximo ao local do acidente. Ele também admitiu ter fugido porque ficou com medo, já que tinha bebido antes de dirigir. Ao realizar o teste do bafômetro, foi confirmada a embriaguez.
    Não Foi Acidente.

    Gustavo Marques de Souza Pereira, 24 anos
    Data do crime: 15/03/2013

    Ao sair de uma casa noturna em Guarapari- ES e, de acordo com informações da Polícia Militar, no veiculo estavam 3 rapazes, quando o motorista perdeu o controle do veículo, subiu na calçada e atingiu o muro de um depósito de botijões de gás. Os agentes disseram que o condutor apresentava sinais de embriaguez. A polícia informou ainda que Gustavo estava no banco traseiro e morreu no local.
    Não Foi Acidente.

    Paulo Gustavo Alves de Melo, 4 anos
    Data do crime: 04/03/2013

    Paulo Gustavo vinha com a família da cidade de Aracaju-SE para Porto da Folha-SE, todos com cinto de segurança e Paulo Gustavo na cadeirinha, também com cinto. No percurso entre a cidade de Nossa Senhora da Glória e Monte Alegre, o pai de Paulo Gustavo e motorista do veículo viu uma aglomeração de pessoas no asfalto e reduziu a velocidade para passar pelas pessoas. Após ter passado pelas pessoas, Erinaldo (pai de Paulo Gustavo) voltou a acelerar o carro para seguir viagem, quando foi surpreendido por um caminhão vermelho, em alta velocidade, que bateu na traseira do veículo, tirando todas as chances de sobrevivência do pequeno Paulo Gustavo que, morreu minutos depois de ser atendido no hospital da cidade. Os outros ocupantes do carro tiveram muitas lesões, mas conseguiram resistir aos ferimentos. Suspeita-se que o motorista do caminhão tinha ingerido bebida alcoólica, mas o mesmo fugiu do local sem prestar socorro às vítimas. O caminhão fazia o transporte de leite para uma empresa de laticínios da região. Paulo Gustavo era o 2º e único filho do casal, pois o 1º faleceu com uma cardiopatia congênita.
    Não Foi Acidente.

    Stephanny Giovana da Silva Paula, 12 anos
    Data do crime: 16/02/2013

    O pai da vítima que conduzia o veículo foi atingido quando ao cruzar uma avenida, não viu um veículo em alta velocidade que trafegava com faróis apagados. Ao bater no veículo da família, matou a filha que estava no banco traseiro. O motorista que causou a morte de Stephanny fugiu a pé e se apresentou apenas 2 dias depois do crime. N entanto, em seu carro havia uma caixa de isopor com bebidas alcoólicas. O crime aconteceu em Califórnia (PR).
    Não Foi Acidente.

    Steffany Schaberle Gouveia, 19 anos
    Data do crime: 05/02/2013

    Stefani voltava do trabalho, já era a noite e, atravessava a rodovia SC-401 no Km 1,1, em Florianópolis – SC, quando foi atropelada por um Citroen C4 Pallas. A jovem chegou a ser atendida no local, mas morreu no hospital. Foi constatado embriagues no teste do bafômetro, mas nada a ele aconteceu.
    Não Foi Acidente.

    Marco Aurélio Albuquerque de Lima, 33 anos
    Data do crime: 05/02/2013

    O desastre que vitimou o professor da UnP ( Universidade Potiguar) aconteceu na BR-304 (RN), altura da cidade de Fernando Pedroza. Segundo informações, o desastre que tirou a vida de Marco Aurélio foi causado por um motorista bêbado.

    Marco Aurélio era casado, deixou uma filha e a esposa está grávida.
    Não Foi Acidente.

    Andrey Ricardo Dias, 18 anos
    Data do crime: 27/01/2013

    No carro estavam quatro pessoas que voltavam para suas casas na cidade de Fernando Prestes – SP e apenas uma vida foi tirada, a vida do passageiro Andrey. O Andrey foi vítima de alta velocidade, mais bebida e imprudência do condutor do veículo.
    Não Foi Acidente.

    Nathalia de Almeida Cicuto, 24 anos
    Data do crime: 16/01/2013

    Casados há dois anos, Nathalia e Antonio (bombeiro da 17ªBPMI da São José do Rio Preto – SP), estavam na estrada sentido Bady Bassitt – São José do Rio Preto (SP) em uma motocicleta, quando, foram atingidos, de frente, por um Volkswagen Parati, dirigida por Moacir Rosan (74), que realizava uma ultrapassagem perigosa e em alta velocidade. Antonio morreu na hora e Nathalia horas depois. O motorista foi preso, mas solto no dia seguinte.
    Não Foi Acidente.

    Antonio Vinicius de Souza Theodoro, 27 anos
    Data do crime: 16/01/2013

    Casados há dois anos, Nathalia e Antonio (bombeiro da 17ªBPMI da São José do Rio Preto – SP), estavam na estrada sentido Bady Bassitt – São José do Rio Preto (SP) em uma motocicleta, quando, foram atingidos, de frente, por um Volkswagen Parati, dirigida por Moacir Rosan (74), que realizava uma ultrapassagem perigosa e em alta velocidade. Antonio morreu na hora e Nathalia horas depois. O motorista foi preso, mas solto no dia seguinte.
    Não Foi Acidente.

    Carlos Eduardo dos Santos Rizo (Cadu), 24 anos
    Data do crime: 06/01/2013

    Cadu e Luanna estavam de motocicleta na Avenida Archimedes Pereira Lima, também conhecida como Estrada do Moinho, em Cuiabá (MS) quando, o veículo Saveiro, conduzido por um motorista embriagado, entrou na pista contrária atingindo o casal e, os jogou para fora da pista. Socorridos, Cadu faleceu após dois dias e Luanna após nove. O casal deixou um filho de quatro anos.
    Não Foi Acidente.

    Kimberly Luanna Oliveira, 23 anos
    Data do crime: 06/01/2013

    Cadu e Luanna estavam de motocicleta na Avenida Archimedes Pereira Lima, também conhecida como Estrada do Moinho, em Cuiabá (MS) quando, o veículo Saveiro, conduzido por um motorista embriagado, entrou na pista contrária atingindo o casal e, os jogou para fora da pista. Socorridos, Cadu faleceu após dois dias e Luanna após nove. O casal deixou um filho de quatro anos.
    Não Foi Acidente.

    Anderson de Souza Figueiredo, 16 anos
    Data do crime: 21/12/2012

    A vítima estava sentada em um banco de praça em um pequeno município de Minas Gerais. Um veículo dirigido por uma pessoa sem habilitação e embriagada atravessou a praça e atropelou 4 pessoas, Anderson faleceu.
    Não Foi Acidente.

    Marcelo Alisson de Lima, 16 anos
    Data do crime: 09/12/2012

    A vítima estava em uma moto quando um veículo com faróis apagados e conduzido por um motorista embriagado o atropelou. Socorrido, faleceu em 27/12/2012. Até quando os pais terão que enterrar seus filhos? O crime aconteceu em Curitiba (PR)
    Não Foi Acidente.

    Erasmo Ramon Nogueira Pinheiro, 19 anos
    Data do crime: 09/12/2012

    A vítima estava trafegando em sua moto no município de Milhã (CE), quando, o motorista de um veiculo tentou ultrapassa-lo em local proibido. Na direção contrária, vinha outra motocicleta que, ao se deparar com o veículo que fazia ultrapassagem, desviou, indo de encontro com a motocicleta de Erasmo Ramon. As duas motos se chocaram, os dois pilotos morreram na hora, a namorada de Ramon que vinha com ele, sobreviveu.
    O motorista que causou o desastre, não prestou socorro e fugiu do local.
    Não Foi Acidente.

    Fabrício de Aguiar Dias, 31 anos
    Data do crime: 05/12/2012

    O desastre aconteceu no Bairro Tiberi em Uberlândia – MG. Fabrício saiu do trabalho e conduzia sua motocicleta quando, um veículo que não respeitou o sinal “Pare”, colidiu com a moto, tirando-lhe a vida. Sequer foi pedido o teste do bafômetro ao motorista que matou Fabricio.
    Não Foi Acidente.

    Leonardo Laço Lopes, 17 anos
    Data do crime: 04/12/2012

    Durante uma discussão dentro do veículo, o motorista do veículo Eco Sport, Ralf de Oliveira, invadiu a preferencial indo de encontro à motocicleta conduzida pela vítima que, faleceu no local. O motorista fugiu do local e, segundo testemunhas, Maria Argentina de Oliveira, mãe do motorista, assumiu o crime.
    Não Foi Acidente.

    Márcio José Pinheiro, 44 anos
    Data do crime: 02/12/2012

    Márcio estava em sua motocicleta em Matinhos – SC, quando foi atingido por um veículo que entrou em sua frente. Após mais de 4 meses internado, faleceu em 15 de abril de 2013. O Pinheiro era nosso amigo de luta por um trânsito mais consciente, era defensor da causa de educação no trânsito e um dos maiores especialistas no assunto.
    Não Foi Acidente.

    Ivanilson Pereira da Rocha (Maranhão), 29 anos
    Data do crime: 26/11/2012

    Ivanilson retornava do trabalho a caminho de casa em sua moto, quando, na Avenida Saturnino de Brito em Porto Alegre (RS), o veículo conduzido por Mateus de Castro Correia (31) capotou e o atingiu, tirando-lhe a vida. A concentração de álcool no sangue do motorista era 0,97%. Foi preso, mas já está em liberdade.
    Não Foi Acidente.

    Antonio Dos Santos Cordeiro, 50 anos
    Data do crime: 23/11/2012

    Motorista Marcelo Wagner Rossi (30) alcoolizado e em alta velocidade atingiu 3 carros e a motocicleta em que Antonio estava. Antonio faleceu na hora.
    Não Foi Acidente.

    Rafael José Alves Borborema, 22 anos
    Data do crime: 15/11/2012

    Rafael seguia pela Avenida Recife, onde estacionaria sua motocicleta em um posto de gasolina, antes de pegar a condução para o trabalho, no Complexo de Suape no Grande Recife (PE).

    De acordo com as investigações da polícia, o motorista do Pálio avançou o sinal vermelho na Rua Dom Helder Câmara, no Ibura, em alta velocidade, e bateu na moto dirigida por Rafael José que, foi socorrido, mas faleceu. Segundo testemunhas, no veículo, foram encontradas cervejas ainda geladas.

    Após ouvir várias testemunhas, o delegado chegou à conclusão de que o soldado da PM Walbert Antônio Matos de Oliveira (28), não era o motorista do Pálio que passou o sinal vermelho e atingiu o metalúrgico e sim, o seu amigo, o recepcionista Edinaldo Roberto Júnior (26).

    Walbert e Edinaldo foram autuados por homicídio culposo. O soldado foi autuado porque deu a chave do seu carro à outra pessoa sabendo que ela estava sem condições de dirigir devido à quantidade de álcool ingerida.
    Não Foi Acidente.

    Stephani Farias, 19 anos
    Data do crime: 10/11/2012

    Era madrugada, Vinicius Lobo Pondielek e sua esposa, grávida de 7 meses, saíram da maternidade, quando, o motorista do veículo New Beetle invadiu a preferencial e colidiu com a lateral do carro do casal. Stephani perdeu o bebê na hora da batida e foi encaminhada em estado grave para o Hospital, no dia 13/11/12 não resistiu e faleceu. O desastre aconteceu próximo à PUCPR em Curitiba.
    Testemunhas afirmaram que o motorista estava em alta velocidade e com nítido estado de embriaguez, foi preso em flagrante, mas diante do pagamento de fiança, foi liberado.
    Não Foi Acidente.

    Rogério Guimarães Ribeiro, 36 anos
    Data do crime: 24/10/2012

    Rogério voltava da casa de um amigo com seus dois filhos, um de 11 e o outro de 6. Caminhavam a pé pelo acostamento da estrada da Ribeira em Colombo (PR), quando, um motorista embriagado e sem habilitação, invadiu o acostamento, atropelou Rogério e fugiu. A vítima faleceu na hora, as crianças ficaram com o pai no colo até a polícia chegar! Testemunhas anotaram a placa do veículo. Rosalvo Gomes foi preso, mas logo foi solto e já foi visto dirigindo pela região
    Não Foi Acidente.

    Marcelo Aparecido dos Santos, 33 anos
    Data do crime: 23/10/2012

    Marcelo morreu e três pessoas ficaram feridas após um desastre em Mogi das Cruzes – SP. Os quatro voltavam do litoral.

    José Jucilandio Moreira Martins (40) conduzia um Ford Fiesta, sentido Mogi da via e perdeu o controle do veículo na Rodovia Mogi-Bertioga (SP-98). Desgovernado, o carro atravessou para a faixa contrária da rodovia e, em seguida, foi atingido na lateral por um caminhão. Após o impacto, o carro rodopiou na via que, inclusive, estava bastante molhada devido à forte chuva que caia no local, no momento do desastre. Segundo testemunhas, o motorista do Ford Fiesta estava alcoolizado.
    Não Foi Acidente.

    Eduardo de Andrade Gomes, 41 anos
    Data do crime: 21/10/2012

    O casal estava a 40 km/h, quando um carro em alta velocidade e desgovernado atravessou o canteiro central entrando na contramão, colidindo frontalmente com o veículo em que estavam. Eduardo ficou preso nas ferragens do carro, teve uma perfuração no intestino e a infecção generalizou. Ficou internado na UTI 22 dias quando veio a falecer no dia 12/11/2012. O crime aconteceu na AvenidaDuque de Caxias – Várzea Paulista, interior de São Paulo.
    Não Foi Acidente.

    Luciana Lizardo Pereira, 19 anos
    Data do crime: 17/10/2012

    A vítima estava junto com seu pai voltando para casa, em uma curva da na MG 120 – Ponte Nova – Rio Doce, quando, um veículo, dirigido por um motorista embriagado e acima da velocidade e, na contramão, colidiu com o seu carro. Socorrida, faleceu ao chegar ao hospital. No carro que colidiu com o veículo de Luciana, foram encontradas garrafas de bebidas alcoólicas.
    Não Foi Acidente.

    Salete Maria Muller, 48 anos
    Data do crime: 17/10/2012

    Um veículo dirigido por Maicon Michel Ferreira (18), sem habilitação e em uma via em que, a velocidade permitida é de 40 km por, ao colidir em uma moto e matar um rapaz de 19 anos, o velocímetro do carro travou em 160 km. Em seguida atropelou Salete na calçada que faleceu na hora. Maicon fugiu sem prestar socorro, seu irmão foi até o local e se passou por ele, porém as testemunhas o desmentiram. O teste do bafômetro foi feito apenas no irmão, o rapaz que atropelou só se apresentou no dia seguinte e está livre, dirigindo e com a habilitação, essa retirada no Detran, um dia depois do crime. O desastre aconteceu em Campo Bom, Novo Friburgo (RS)
    Não Foi Acidente.

    Vinicius Calebe Xavier de Oliveira Reis, 22 anos
    Data do crime: 12/10/2012

    O desastre aconteceu no perímetro de Planaltina de Goiás, na GO-118. Na altura do quilômetro 23, uma caminhonete S-10, fazia uma ultrapassagem e, para impedir a colisão frontal, o condutor da o veículo Hylux teria freado bruscamente, quando o Vectra se chocou com a traseira do Toyota, causando saída de pista e posterior capotamento. Após colidir com um veículo Vectra, a Hylux conduzida pelo prefeito de Campos Belos, Neudivaldo Xavier de Oliveira Sardinha, capotou.
    A vítima, filho do prefeito, chegou consciente ao hospital, onde foi detectada uma fratura na costela. No entanto, durante a remoção para outro hospital, ele faleceu.
    Não Foi Acidente.

    Rafael Borelli, 24 anos
    Data do crime: 10/10/2012

    Rafael foi atropelado e morto por um caminhão da Cervejaria Itaipava/ Cristal que trafegava pela avenida Getulio Vargas em Osasco (São Paulo). A família indaga porque nenhum exame foi feito no motorista, bem como, a cena do crime foi desfeita rapidamente (40 minutos).
    Não Foi Acidente.

    Rair Pereira de Oliveira, 21 anos
    Data do crime: 09/10/2012

    A vítima voltava do trabalho em sua bicicleta na Rodovia dos Imigrantes, quando, foi atropelado. Segundo testemunhas, o motorista que o atropelou estava alcoolizado. Rair deixou 2 filhos bebês.
    Não Foi Acidente.

    Gênnis Sannes Cunha Guedes (Chumbinho), 31 anos
    Data do crime: 05/10/2012

    Ao retornar de um passeio perto da cidade de Carinhanha – BA, de carona com um motorista que, segundo testemunhas, estava embriagado, aconteceu um desastre e morreram 5 pessoas. Chumbinho, como era chamado por todos, foi socorrido e morreu após 3 dias.
    Não Foi Acidente.

    Marli Moreira Sant’Anna, 51 anos
    Data do crime: 29/09/2012

    O casal Marli, seu esposo Paulo Sergio Oliveira Sant’Anna e os vizinhos, Genilda e Ronaldo, voltavam da casa de amigos pela ES-010, sentido Nova Almeida/Jacaraipe em Serra (ES), foram surpreendidos por um motorista, Pedro Henrique Mendes Vasconcelos, alcoolizado e que, fez uma ultrapassem em local proibido colidindo frontalmente com o carro no qual eles estavam. Não houve chance alguma de evitar a colisão.

    Marli, Genilda e Ronaldo faleceram. Marli deixou 4 filhos e, o marido que, em 06/12/12 fariam aniversário de 30 anos de casamento.
    Não Foi Acidente.

    Ana Carolina Cópia Teixeira, 21 anos
    Data do crime: 23/09/2012

    Ana Carolina foi atropelada na calçada quando voltava de seu trabalho em Santos – SP. Segundo testemunhas o motorista estava em alta velocidade e ziguezagueando pela pista. O motorista fugiu sem prestar socorro. Carol foi socorrida e faleceu após 8 dias.
    Não Foi Acidente.

    José Josimar Barbosa, 47 anos
    Data do crime: 19/09/2012

    No início da noite, a vítima transitava em sua moto pela CE-138, quilômetro 32, no Sítio Bom Sucesso, zona rural de Iracema – CE, quando colidiu sua moto com um veículo Celta dirigido por Maricelho de Carvalho Nanes que, prestou socorro, mas apresentava sintomas de embriaguez. José Josimar faleceu no hospital.
    Não Foi Acidente.

    Alessandro Cordeiro Cavalcante, 31 anos
    Data do crime: 16/09/2012

    A vítima trafegava em sua motocicleta, levando a esposa na garupa na Vila Prudente, na cidade de São Paulo, quando no cruzamento da Avenida Anhaia Mello com a Rua Ibitirama, foi surpreendido pelo automóvel Gol dirigido por Renan Gazzola Turina (23). Segundo testemunhas, o veículo Gol estava na contramão e cruzou a preferencial. Alessandro não conseguiu frear, bateu na lateral do veículo e faleceu na hora, sua esposa ficou ferida. Renan fugiu do local sem prestar socorro, mas foi preso em seguida e indiciado por homicídio simples, embriaguez ao volante, fuga de local de acidente e lesão corporal. O teste do bafômetro acusou embriaguez (0,65 gramas de álcool por litro de sangue).
    Não Foi Acidente.

    Aldrin Diogo Rodrigues de Melo, 22 anos
    Data do crime: 16/09/2012

    A vítima e o amigo Thiago Moreira Silva estavam na Avenida Terêncio Lima em Boa Vista – Roraima. Aldrin era quem dirigia o veículo. O carro deles bateu em uma picape Ranger, conduzida pelo sargento do Exército Ernani Kettermann Melo, 43. Conforme o relatório policial, o militar seguia pela contramão quando provocou a colisão.
    Devido à violência do impacto Aldrin morreu na hora, o amigo ficou ferido com gravidade.
    O Militar escapou sem ferimento grave, realizou o exame de alcoolemia (teste do bafômetro) e foi confirmado que, ele dirigia alcoolizado. Foi preso por crime de homicídio com dolo eventual na direção de veículo automotor.
    Por se tratar de um militar, ao final do procedimento Ernani Melo foi entregue para um oficial do Exército e, da delegacia, seguiu para a prisão na sua unidade militar, onde deve ficar à disposição da Justiça estadual. Ele também deve sofrer um processo militar e, a depender do resultado, poderá ser expulso do Exército.
    Não Foi Acidente.

    Fábio Pimentel Fraiha (Kexi), 20 anos
    Data do crime: 15/09/2012

    Era madrugada e Fábio (Kexi) passou o sinal vermelho, na outra via estava Michael, motorista com carteira vencida e que, disputava um “pega”. O veículo de Michael atingiu o carro de Fábio que, faleceu no local. O desastre aconteceu em Belo Horizonte (MG)
    Não Foi Acidente.

    Thiago Martins Silva, 26 anos
    Data do crime: 14/09/2012

    Thiago voltava do trabalho em sua moto pela Rodovia BR-491, em Monte Belo (MG), quando foi atingido por um carro que trafegava na contramão e com faróis apagados.
    Thiago foi levado para o hospital, morrendo cerca de uma hora depois.
    Segundo a polícia, foi constatada a embriaguez do motorista. Ele também não tinha habilitação, sendo preso e encaminhado para à Delegacia de Guaxupé.
    Não Foi Acidente.

    Carlos André Pedro da Silva, 31 anos
    Data do crime: 09/09/2012

    O desastre aconteceu em Parazinho(RN), Carlos André, Marcos e mais duas pessoas voltavam de uma festa, na qual eles trabalhavam vendendo balas. O carro, em que eles estavam, foi atingido por um veículo Frontier que, era conduzido pelo filho de uma ex-vereadora da cidade de João Câmara (RN). Carlos André e Marcos faleceram. Segundo testemunhas, o motorista da Frontier apresentava sinais de embriaguez. No entanto, o veículo causador do desastre foi retirado do local antes que a perícia fosse realizada.
    Não Foi Acidente.

    Marcos Antônio Pereira da Costa, 35 anos
    Data do crime: 09/09/2012

    O desastre aconteceu em Parazinho(RN), Carlos André, Marcos e mais duas pessoas voltavam de uma festa, na qual eles trabalhavam vendendo balas. O carro, em que eles estavam, foi atingido por um veículo Frontier que, era conduzido pelo filho de uma ex-vereadora da cidade de João Câmara (RN). Carlos André e Marcos faleceram. Segundo testemunhas, o motorista da Frontier apresentava sinais de embriaguez. No entanto, o veículo causador do desastre foi retirado do local antes que a perícia fosse realizada.
    Não Foi Acidente.

    Maria de Lourdes Tucci Paladini, 81 anos
    Data do crime: 08/09/2012

    Maria de Lourdes foi atropelada e morta na Avenida das Tipuanas, no Bairro Madri em Palhoça, Santa Catarina. Ela estava sobre a faixa de pedestres, iniciando a travessia, os carros haviam parado para que ela passasse. No entanto, uma moto em alta velocidade, dirigida por Bruno Ramos, a atropelou. Socorrida, faleceu no hospital após 35 horas.
    Não Foi Acidente.

    Andrews Yan Rodrigues de Araújo, 18 anos
    Data do crime: 04/09/2012

    Yan estava a caminho do trabalho em sua moto, quando, um motorista, não identificado, em um caminhão que, trafegava acima da velocidade permitida, bateu na sua motocicleta. Segundo a perícia, a investigação ficou comprometida devido a ausência do veiculo envolvido, que se evadiu do local sem prestar qualquer socorro à vitima. O desastre aconteceu em Recife (PE).
    Não Foi Acidente.

    Wesley da Silva Godinho, 8 anos
    Data do crime: 02/09/2012

    A criança morreu atropelada pelo motorista Leandro Alisson Bukoski, na Avenida São Leopoldo em Caxias do Sul – RS. O motorista se submeteu ao teste de bafômetro e foi preso em flagrante por embriaguez, mas está em liberdade provisória. A avó que estava de mãos dadas à vítima diz que olhou para os dois lados para atravessar a rua e não viu o carro que, estava em alta velocidade.
    Não Foi Acidente.

    Peterson Campos da Silva, 21 anos
    Data do crime: 01/09/2012

    A vítima voltava de uma festa de aniversário com seus amigos, quando o veículo em que estavam, foi atingido. O outro veículo era dirigido por um Policial Militar e estava em alta velocidade.
    Peterson foi socorrido e faleceu em 17/09. A família quer justiça.
    Não Foi Acidente.

    Gildo Rodrigues da Silva, 44 anos
    Data do crime: 01/09/2012

    Era final da tarde na cidade de Porto Velho – RO, quando um veículo dirigido por Valdo Francisco Sobral que, segundo a polícia, apresentava sinais de embriaguez e, trafegava na contramão, colidiu com o carro de Gildo, causando a sua morte.
    Não Foi Acidente.

    Isabela Heloisa Ramos da Costa, 9 anos
    Data do crime: 26/08/2012

    Era começo da noite de domingo, uma festa de aniversário terminou de forma triste em Santa Mercedes, interior de São Paulo. A motorista Renata Cristina Menegassi, embriagada e em alta velocidade colidiu contra veículos que se encontravam estacionados regularmente e ainda atropelou sete pessoas, entre elas, Isabela, que foi socorrida com vida ao hospital mas não resistiu aos ferimentos e acabou morrendo. Segundo a polícia, as pessoas atropeladas encontravam-se na calçada e outras estavam chegando para uma festa de aniversário de uma criança, no local onde houve o atropelamento.
    Não Foi Acidente.

    Cleverson da Silva Prado, 27 anos
    Data do crime: 26/08/2012

    O veículo em que a vítima estava com a família foi atingido por um carro que fazia uma ultrapassagem em um trecho de reta. O motorista Maicon Fernandes da Silva (25) atingiu o carro de Clerverson, causando a sua morte.
    Não Foi Acidente.

    Cauã Figueiredo Mendonça de Souza, 6 anos
    Data do crime: 25/08/2012

    A família voltava do Parque Vila Olimpia Mario Covas no Km 19 da Rodovia Raposo Tavares em São Paulo, quando, o motorista Caio Eliseu da Luz Santana (22), na época policial, os atropelou na calçada. Socorridos, a mãe Juliana e a irmã Camilly se feriram, mas Cauã faleceu no hospital.
    Não Foi Acidente.

    Felipe Torres Tavares Cerveira Proença, 28 anos
    Data do crime: 24/08/2012

    Felipe e a sobrinha retornavam de Maceió – AL, quando um veículo com duas pessoas alcoolizadas bateram no carro em que eles estavam. A vítima faleceu no local. Os causadores que, não se feriram, fugiram sem prestar socorro.
    Não Foi Acidente.

    Ederson Viana Alves, 25 anos
    Data do crime: 19/08/2012

    Ederson acompanhava uma amiga até sua casa, quando, ao passarem pela Estrada de Itapecerica da Serra – SP, foram atropelados pelo veículo Zafira, conduzido por Edmilson de Souza Vieira.

    O veículo invadiu a calçada, atropelando os dois.

    Ederson foi socorrido, falecendo no hospital.

    Edmilson foi conduzido à delegacia e ao IML para fazer o exame de dosagem alcoólica, sendo liberado após.
    Não Foi Acidente.

    Valéria Pascoal Almeida, 26 anos
    Data do crime: 18/08/2012

    Casados há apenas 8 meses, o casal saiu para trabalhar. Eles estavam de moto e foram atropelados por um veículo Saveiro dirigido por uma pessoa que havia passado a noite em uma balada bebendo.

    O marido de Valéria ficou em coma, mas sobreviveu. Ela faleceu no local.

    O motorista ficou preso por apenas 10 dias. O crime de trânsito ocorreu entre Piacatu e Gabriel Monteiro – interior de São Paulo.
    Não Foi Acidente.

    José Newton Rodrigues, 50 anos
    Data do crime: 17/08/2012

    Era mais ou menos 0h30min, segundo ocorrência policial, a vítima trafegava pela Rua Ernesto Beck, no sentido bairro-Centro, quando, no cruzamento com a Rua Barão do Triunfo, chocou-se com um Gol que estava em alta velocidade, quem segue pela Ernesto Beck tem a preferência. José Newton foi socorrido, mas faleceu no dia seguinte. O desastre aconteceu em Santa Maria – RS.
    Não Foi Acidente.

    Rodolfo Mentasti, 9 anos
    Data do crime: 16/08/2012

    O motorista Antônio Batista da Silva, 52, embriagado, dirigia o ônibus que vinha no sentido Pilar/Maceió, quando, invadiu a contramão e colidiu com dois veículos que vinham no sentido contrário; em um deles estavam avó, pai, mãe e filhos. Somente a avó sobreviveu. Quatro pessoas da mesma família faleceram.
    Não Foi Acidente.

    Ericka Mentasti, 8 anos
    Data do crime: 16/08/2012

    O motorista Antônio Batista da Silva, 52, embriagado, dirigia o ônibus que vinha no sentido Pilar/Maceió, quando, invadiu a contramão e colidiu com dois veículos que vinham no sentido contrário; em um deles estavam avó, pai, mãe e filhos. Somente a avó sobreviveu. Quatro pessoas da mesma família faleceram. Não Foi Acidente
    Não Foi Acidente.

    Cristiana de Almeida Mentasti, 27 anos
    Data do crime: 16/08/2012

    O motorista Antônio Batista da Silva, 52, embriagado, dirigia o ônibus que vinha no sentido Pilar/Maceió, quando, invadiu a contramão e colidiu com dois veículos que vinham no sentido contrário; em um deles estavam avó, pai, mãe e filhos. Somente a avó sobreviveu. Quatro pessoas da mesma família faleceram.
    Não Foi Acidente.

    Frederico Mentasti, 46 anos
    Data do crime: 16/08/2012

    O motorista Antônio Batista da Silva, 52, embriagado, dirigia o ônibus que vinha no sentido Pilar/Maceió, quando, invadiu a contramão e colidiu com dois veículos que vinham no sentido contrário; em um deles estavam avó, pai, mãe e filhos. Somente a avó sobreviveu. Quatro pessoas da mesma família faleceram.
    Não Foi Acidente.

    Elizabeth Leal Costa, 56 anos
    Data do crime: 11/08/2012

    O atropelamento aconteceu na cidade de Itamonte (MG). Elizabeth havia saído para caminhar como fazia todos os dias, foi atropelada quando já retornava para casa, a vítima foi socorrida, mas faleceu no hospital. Testemunhas afirmaram que o policial que dirigia o veículo que a atropelou, estava embriagado e exalava cheiro de bebida alcoólica, o mesmo não quis realizar o teste do bafômetro A família busca justiça porque sabe que,
    Não Foi Acidente.

    Wellington Ribeiro de Faria, 59 anos
    Data do crime: 06/08/2012

    Um jovem de 18 anos, sem habilitação e que, havia bebida antes de dirigir, atropelou um grupo de pessoas, em Nova Lima, na região metropolitana de Belo Horizonte (MG). Ele e dois amigos foram expulsos de uma boate depois de uma confusão. Hudson Eduardo da Silva voltou ao local por volta das 5h da manhã e atropelou pessoas que estavam na porta da casa noturna.

    Wellington faleceu no local e duas pessoas ficaram feridas.

    A vítima era um motorista contratado para buscar as pessoas na balada. No entanto, Wellington foi atropelado e enquanto socorria a primeira vítima do atropelamento.
    Não Foi Acidente.

    Chrissili Zampieri de Moraes, 25 anos
    Data do crime: 28/07/2012

    Chrissili e sua prima Larissa, seguiam no veículo Gol dirigido por Fábio Neves Franco, quando, no km 228 da rodovia, sentido Perderneiras – Bauru, Davi Machado da Silva, embriagado e em alta velocidade, invadiu a contramão atingindo de frente o veículo onde Chrissili estava.

    Segundo testemunhas, Fábio tentou desviar, mas não teve tempo.

    Davi Machado da Silva teria ingerido bebida alcoólica em um bar, assumindo a direção de seu veículo, e segundo os policiais, ele teria se perdido e estava na pista contraria, onde houve a colisão.

    Chrissili, sua prima Larissa e uma passageira do outro veículo faleceram no local. Outra passageira do veículo que Davi dirigia faleceu dias depois.

    Davi responde ao inquérito em liberdade.
    Não Foi Acidente.

    Larissa de Moura Franco da Rocha, 20 anos
    Data do crime: 28/07/2012

    Larissa e sua prima Chrissili, seguiam no veículo Gol dirigido por Fábio Neves Franco, quando, no km 228 da rodovia, sentido Perderneiras – Bauru, Davi Machado da Silva, embriagado e em alta velocidade, invadiu a contramão atingindo de frente o veículo onde Larissa estava.

    Segundo testemunhas, Fábio tentou deviar, mas não teve tempo.

    Davi Machado da Silva teria ingerido bebida alcoólica em um bar, assumindo a direção de seu veículo, e segundo os policiais, ele teria se perdido e estava na pista contraria, onde houve a colisão.

    Larissa, sua prima Chrissili e uma passageira do outro veículo faleceram no local.Uma outra passageira do veículo que Davi dirigia faleceu dias depois.

    Davi responde ao inquérito em liberdade.
    Não Foi Acidente.

    Leandro Franco Kitano, 31 anos
    Data do crime: 21/07/2012

    Leandro seguia com sua esposa, Daniela e sua filha de 9 anos, Júlia, sentido Mongaguá, quando um carro atravessou a pista atingindo o carro onde estavam.

    Leandro foi socorrido mas não resistiu.

    A esposa e filha faleceram na hora.

    O motorista do outro carro, não sofreu ferimentos. Segundo a polícia, o teste do bafômetro comprovou que o nível de álcool no corpo dele era 0,7, quase três vezes acima do permitido, que é 0,2. O motorista foi preso em flagrante e vai responder por homicídio culposo, quando não há intenção de matar e embriaguez ao volante.
    Não Foi Acidente.

    Júlia Kitano, 9 anos
    Data do crime: 21/07/2012

    Júlia estava com seus pais, Daniela e Leandro seguindo na rodovia em Praia Grande, sentido Mongaguá, quando um carro atravessou a pista atingindo o carro onde estavam.

    Júlia e sua mãe morreram na hora. O pai de Júlia, foi socorrido mas não resistiu.

    O motorista do outro carro, não sofreu ferimentos. Segundo a polícia, o teste do bafômetro comprovou que o nível de álcool no corpo dele era 0,7, quase três vezes acima do permitido, que é 0,2. O motorista foi preso em flagrante e vai responder por homicídio culposo, quando não há intenção de matar e embriaguez ao volante.
    Não Foi Acidente.

    Daniela Ribeiro Lima, 29 anos
    Data do crime: 21/07/2012

    Daniela, seu marido Leandro e sua filha de 9 anos, Júlia, seguiam na rodovia em Praia Grande, sentido Mongaguá, quando um carro atravessou a pista atingindo o carro onde estavam.

    Daniela e Júlia morreram na hora. Leandro foi socorrido mas não resistiu.

    O motorista do outro carro, não sofreu ferimentos. Segundo a polícia, o teste do bafômetro comprovou que o nível de álcool no corpo dele era 0,7, quase três vezes acima do permitido, que é 0,2. O motorista foi preso em flagrante e vai responder por homicídio culposo, quando não há intenção de matar e embriaguez ao volante.
    Não Foi Acidente.

    Gilson Carlos Santos da Silva, 47 anos
    Data do crime: 19/07/2012

    Gilson estava na porta do local onde trabalhava quando foi atropelado e arrastado pelo veículo D20, que circulava em velocidade incompatível com a via.

    Gilson foi socorrido, falecendo dias depois.

    Ele era casado, tinha um casal de filhos e trabalhava há 25 anos no Ministério da Saúde (local onde ocorreu o crime).

    O motorista do veículo não possuía habilitação. Ele foi apresentado na Delegacia e liberado após arbitramento da fiança.
    Não Foi Acidente.

    Carlos Fernando da Silva Sousa, 24 anos
    Data do crime: 14/07/2012

    O taxista Carlos seguia sentido Açailândia/Imperatriz com seu passageiro, Francisco Wilson Bezerra da Silva, 28 anos, que estava no banco da frente, quando teve seu carro atingido frontalmente pelo veículo Chevrolet Camaro do médico Róbson Cruz.
    Com o impacto Carlos e Francisco morreram na hora. Róbson sofreu fraturas nas pernas e foi levado para o hospital.
    Não Foi Acidente.

    Marcos Aparecido da Silva, 48 anos
    Data do crime: 07/07/2012

    Marcos voltava do trabalho em sua moto quando foi atingido por um carro que o jogou contra um poste.

    No carro havia 3 jovens que se recusaram a fazer o teste toxicológico.

    Marcos morreu na hora.
    Não Foi Acidente.

    Ana Caroline Camargo, 22 anos
    Data do crime: 01/07/2012

    Carol seguia em um veiculo na GO-070 entre a Cidade de Goiás e Itaberaí quando, outro veículo que, que vinha no sentido contrário e tentava fazer uma ultrapassagem em faixa contínua e, não conseguiu voltar para a sua pista, colidiu frontalmente com o carro em que a vítima estava matando-a na hora.
    Não Foi Acidente.

    João Aparecido dos Santos, 56 anos
    Data do crime: 01/07/2012

    O taxista João havia saído de sua casa para levar uma passageira quando, ao parar no cruzamento da Rua Juazeiro do Norte, em Fortaleza, foi atingido na lateral pelo veículo de Carlos Augusto Ulisses de Souza, que estava dirigindo em alta velocidade e sob efeito de álcool. João faleceu no local. Carlos foi conduzido à delegacia onde prestou depoimento.
    Não Foi Acidente.

    Romualdo Côas, 83 anos
    Data do crime: 25/06/2012

    A vítima fazia a costumeira caminhada pelo centro de Bragança Paulista (SP), quando, foi surpreendido por um veículo que subiu na calçada e atropelou a ele e outra senhora. Foram socorridos e, Ivanilda, a primeira a ser atingida, faleceu no mesmo dia. Romualdo foi internado, passou por duas cirurgias, teve complicações e faleceu em 30 de agosto de 2012.

    Segundo as investigações, a condutora o veículo que os atropelou, estava ao lado do marido que, estava ensinando a mesma a dirigir!
    Não Foi Acidente.

    Isaac Conrado, 7 anos
    Data do crime: 15/06/2012

    Isaac seguia viagem com seu irmão Davi e seu padrasto Rafael, na BR-116, em Fortaleza, quando um caminhão, fazendo uma ultrapassagem proibida, invadiu a contramão colidindo frontalmente com o veículo onde Isaac estava. O padrasto de Isaac, na tentativa de evitar a colisão, jogou o carro para o acostamento, porém, foram atingidos. Isaac faleceu na hora. O motorista do caminhão fugiu sem prestar socorro.
    Não Foi Acidente.

    Everton Luis Mikalzenzen Strapasson, 24 anos
    Data do crime: 10/06/2012

    Era noite de domingo, Everton saiu com amigos, ao retornar para casa e atravessar a rua, um veículo em alta velocidade, o atropelou no meio fio praticamente em cima da calçada. Socorrido, foi encaminhado ao hospital e faleceu depois de (três) dias. O motorista que o atropelou, fugiu sem prestar socorro. Segundo testemunhas, o atropelador seria adolescente alcoolizado. Até hoje a família não localizou o motorista responsável pela morte de Everton.
    Não Foi Acidente.

    José de Oliveira, 70 anos
    Data do crime: 07/06/2012

    José voltava de uma tarde no sítio com sua neta Rafaela, quando outro motorista, embriagado, invadiu a contramão colidindo frontalmente com o veículo de José. No carro do outro motorista foram encontradas latas de cerveja. José e Rafaela não suportaram os ferimentos e faleceram.
    Não Foi Acidente.

    Rafaela Eloisa de Oliveira, 3 anos
    Data do crime: 07/06/2012

    Rafaela voltava de uma tarde no sítio com seu avô José, quando outro motorista, embriagado, invadiu a contramão colidindo frontalmente com o veículo onde Rafaela estava. No carro do outro motorista foram encontradas latas de cerveja espalhadas. Rafaela e José não suportaram os ferimentos e faleceram.
    Não Foi Acidente.

    Edílson Marques da Silva, 28 anos
    Data do crime: 04/06/2012

    Edílson voltava de moto de Cordeirópolis para São Paulo, quando um carro em alta velocidade, na contramão, colidiu frontalmente com sua moto. Edílson faleceu na hora.
    Não Foi Acidente.

    Siloé Monteiro dos Santos, 38 anos
    Data do crime: 24/05/2012

    Siloé e Dandária Oliveira Barbosa (18) seguiam de motocicleta na Vila dos Alpes em Goiânia (GO), quando o veículo VW/Gol colidiu com a moto. Segundo informações da família, o motorista do carro estava embriagado e não havia respeitado as normas de trânsito.
    Não Foi Acidente.

    Ariana Nunes Gonçalves, 22 anos
    Data do crime: 23/05/2012

    Ariana voltava da Universidade em sua moto quando, em uma rotatória de acesso à cidade de Mairiporã – SP foi atingida por um veículo Land Rover, dirigido por José Benedito de Oliveira.
    José dirigia em alta velocidade a visivelmente embriagado.
    Ariana faleceu no local.
    Não Foi Acidente.

    Polliane Maria de Faria, 14 anos
    Data do crime: 20/05/2012

    Polliane estava sentada na calçada junto com seu irmão e seu namorando, durante uma festa em comemoração ao aniversário da cidade de Santa Rita do Sapucaí, no sul de Minas Gerais, quando, Joaquim Mariano, em alta velocidade, subiu na calçada, atropelando os três. Polliane faleceu no hospital. O irmão e namorado sofreram fraturas nas pernas. Segundo reportagem, Joaquim estava com a Carteira de habilitação vencida e sem o documento do carro.
    Não Foi Acidente.

    Laís Emilia Borges dos Santos, 18 anos
    Data do crime: 19/05/2012

    Laís estava no banco traseiro do veículo quando, o motorista que, estava alcoolizado, perdeu a direção e capotou. O desastre aconteceu na MGC-265 em Alpinópolis (MG). Laís faleceu na hora.
    Não Foi Acidente.

    Igor Ferraz Oliver, 24 anos
    Data do crime: 15/05/2012

    Igor trabalhava como técnico de operações e precisava viajar a trabalho, ao retornar para casa, na de Costa Rica, BR 060 entre Paraíso das Águas e Camapuã (MS), em um dia claro e sem chuva, um caminhão invadiu a pista contrária (faixa contínua), causando colisão frontal e, passando por cima do carro de Igor. A vítima teve morte instantânea. O motorista do caminhão responde por homicídio culposo.
    Não Foi Acidente.

    Priscila Santos do Nascimento, 21 anos
    Data do crime: 13/05/2012

    Priscila retornava de uma viagem à Minas Gerais com sua mãe Maria dos Reis Onório dos Santos, e mais três parentes, pela DF-001, nas proximidades do Recanto das Emas (DF). Devido à um acidente na estrada, envolvendo um motociclista, o motorista do veículo onde Priscila estava parou na fila de carros que se formara, quando sofreram o impacto traseiro de um veículo Toyota Hilux.
    Josivan Oliveira Silva, dirigia o veículo Toyota Hilux em alta velocidade e visivelmente embriagado, quando, ao perceber o congestionamento tentou frear sem sucesso.

    O impacto, estimado em cinco toneladas, causou a morte de Priscila e sua mãe Maria.

    Três carros acabaram atingidos, e o Civic das vítimas teve perda total.

    Após a colisão, Josivam tentou fugir do local sem prestar socorro, sendo preso em flagrante e autuado pelo delegado por duplo homicídio com dolo eventual e três tentativas de homicídio. Ele recusou fazer o exame de alcoolemia. Ficou preso por dois dias, sendo liberado após o pagamento de fiança estipulada no valor de R$ 62.200,00.
    Não Foi Acidente.

    Maria dos Reis Onório dos Santos, 45 anos
    Data do crime: 13/05/2012

    Maria dos Reis retornava de uma viagem à Minas Gerais, com sua filha Priscila Santos Nascimento, e mais três parentes, pela DF-001, nas proximidades do Recanto das Emas (DF).

    Devido à um acidente na estrada, envolvendo um motociclista, o motorista do veículo onde Maria estava parou na fila de carros que se formara, quando sofreram o impacto traseiro de um veículo Toyota Hilux.

    Josivan Oliveira Silva, dirigia o veículo Toyota Hilux em alta velocidade e visivelmente embriagado, quando, ao perceber o congestionamento tentou frear sem sucesso.

    O impacto, estimado em cinco toneladas, causou a morte de Maria e de sua filha Priscila.

    Três carros acabaram atingidos, e o Civic das vítimas teve perda total.

    Após a colisão, Josivam tentou fugir do local sem prestar socorro, sendo preso em flagrante e autuado pelo delegado por duplo homicídio com dolo eventual e três tentativas de homicídio. Ele recusou fazer o exame de alcoolemia. Ficou preso por dois dias, sendo liberado após o pagamento de fiança estipulada no valor de R$ 62.200,00.
    Não Foi Acidente.

    Deividi da Silveira, 25 anos
    Data do crime: 11/05/2012

    Deividi estava a caminho do trabalho, em sua moto, quando Eduardo, embriagado e em alta velocidade, invadiu a contramão colidindo com a moto de Deividi. Eduardo fugiu sem prestar socorro. Deividi foi socorrido e faleceu no hospital.
    Não Foi Acidente.

    Marcio Rogério de Carvalho, 35 anos
    Data do crime: 05/05/2012

    Pastor Marcio conduzia seu veículo na rodovia Tamoios, quando foi surpreendido por uma caminhonete S-10 que atravessou a pista vindo a colidir frontalmente com o seu carro. Pastor Marcio faleceu no local. O motorista, visivelmente embriagado, recusou-se a fazer o teste do bafômetro e foi conduzido ao DP, onde se negou a fazer o exame de sangue, pagou a fiança e responderá o processo por homicídio culposo em liberdade.
    Não Foi Acidente.

    Nathália Azeredo Coutinho e Rosa, 27 anos
    Data do crime: 05/05/2012

    Nathália, Bárbara, Rodolfo e Vinícius voltavam de uma festa em Nova Lima – BH, quando Vinícius, que dirigia o veículo em alta velocidade e embriagado, ao ouvir a sirene de uma viatura da polícia, acelerou, colidindo com um táxi e capotando o veículo. Segundo relatos da polícia rodoviária e do taxista, haviam duas mulheres com o corpo do lado de fora do teto solar do veículo. Nathália faleceu no local e os demais ocupantes foram socorridos e sobreviveram. Vinícius foi levado ao hospital e logo em seguida foi liberado.
    Não Foi Acidente.

    Edson Carriel Simão Júnior, 22 anos
    Data do crime: 02/05/2012

    Edson circulava com sua moto pela Av. Fábio Roberto Barnabé, em Indaiatuba quando, um ônibus da Apae, aparentemente sem os freios, perdeu o controle quando descia a Av.Manoel Ruz Peres, atropelando a moto de Edson e a moto de Nadson Cardoso Marques, que também circulava no local, só parando após chocar-se contra uma caminhonete que acabou capotando por algumas vezes. Edson foi socorrido morrendo a caminho do hospital. Nadson, o motociclista da outra moto, fraturou as duas pernas e um braço.
    Não Foi Acidente.

    Rodrigo Fernandes Pereira, 33 anos
    Data do crime: 21/04/2012

    Rodrigo estava na rodovia Washington Luis, município de São José do Rio Preto – SP, na altura do km 432, quando colidiu de frente com Guilherme Meucci Soares (21) que trafegava na contra mão por quase 10 km. A Polícia Rodoviária Estadual recebeu a denúncia de um carro na contramão, mas não conseguiu parar o carro a tempo. Ao lado do carro de Guilherme foi encontrado lata de cerveja e garrafa de vinho misturado com catuaba. Não foi submetido ao bafômetro e sua família não autorizou o exame de sangue. Rodrigo morreu no local. O motorista que causou sua morte segue dirigindo normalmente, não foi preso e aguarda o julgamento por dolo eventual.
    Não Foi Acidente.

    Regiane Letícia de Lima Rita, 14 anos
    Data do crime: 15/04/2012

    Regiane voltava de uma festa com seu pai e sua irmã, quando foram atropelados por Felipe Fernandes, que estava embriagado e dirigia em alta velocidade. Regiane foi socorrida e faleceu horas depois de passar por uma cirurgia. O pai e a irmã sofreram ferimentos graves. Felipe ficou 2 dias preso.
    Não Foi Acidente.

    Turíbio de Oliveira Maciel Junior, 22 anos
    Data do crime: 15/04/2012

    No dia 15/04/2012, Turíbio de Oliveira Maciel Junior retornava para casa, quando Mauricio Hajune Nishida, embriagado, invadiu a pista contrária, colidindo com o carro de Turíbio. Mauricio ficou 3 dias preso e foi liberado. Turíbio faleceu no local.
    Não Foi Acidente.

    Wesley de Oliveira, 20 anos
    Data do crime: 08/04/2012

    Wesley circulava de moto no Km 248 da Rodovia Marechal Rondon, quando outro motorista, embriagado, fez uma conversão proibida colidindo com a moto. Wesley morreu na hora.
    Não Foi Acidente.

    Flávia Hermínia de Oliveira, 49 anos
    Data do crime: 29/03/2012

    O desastre aconteceu em Tremembé – interior de SP, na estrada SP 123, quando um veículo Tucson, em alta velocidade, em um local em que, a velocidade permitida é 40Km por hora e, colidiu na lateral da motocicleta em que a vítima trabalhava como moto-táxi. Com a colisão, Hermínia foi arremessada e caiu sobre uma cerca de arame e em seguida em uma valeta de água, falecendo na hora.
    Não Foi Acidente.

    Luiza Helena Munhoz Veiga, 56 anos
    Data do crime: 28/03/2012

    Luiza e Ismael morreram e sete pessoas feridas após um atropelamento em Indaiatuba (SP). Rodrigo Batino perdeu o controle da direção do veículo e colidiu contra um trailer de lanches. Mãe e filho moravam em São Paulo e foram à cidade para o aniversário da neta. Outro filho de Luiza ficou ferido e ainda está em recuperação. Os dois cães da família que, estavam com eles, também morreram. Segundo relatos das testemunhas aos policiais, o condutor dirigia em alta velocidade. Não foi divulgado se ele estava embriagado, posto que, ele e a namorada foram socorridos e internados.
    Não Foi Acidente.

    Ismael Munhoz de Veiga Júnior, 27 anos
    Data do crime: 28/03/2012

    Luiza e Ismael morreram e sete pessoas feridas após um atropelamento em Indaiatuba (SP). Rodrigo Batino perdeu o controle da direção do veículo e colidiu contra um trailer de lanches. Mãe e filho moravam em São Paulo e foram à cidade para o aniversário da neta. Outro filho de Luiza ficou ferido e ainda está em recuperação. Os dois cães da família que, estavam com eles, também morreram. Segundo relatos das testemunhas aos policiais, o condutor dirigia em alta velocidade. Não foi divulgado se ele estava embriagado, posto que, ele e a namorada foram socorridos e internados.
    Não Foi Acidente.

    Maria Diva de Souza Cruz, 68 anos
    Data do crime: 23/03/2012

    Maria Diva seguia como passageira no veículo guiado por sua filha, em companhia de sua família, quando ao passarem pelo cruzamento entre as Avenidas Maranhão e Avenida Joaquim Ribeiro, foram abalroados por um veículo que, em alta velocidade, avançou a preferencial, destruindo a parte de traseira do carro. Maria Diva faleceu no local. Jose Eduardo Wesley Gomes Campelo, motorista do outro veículo, fugiu do local, sendo capturado depois. Segundo relato dos policiais, ele apresentava sinais de embriaguez, tentando suborná-los, conforme constou no boletim de ocorrência. Ele foi preso, porém, pagou fiança de R$ 3.000,00 e esta em liberdade aguardando o termino do inquérito.
    Não Foi Acidente.

    Natasha Lima Vieira, 20 anos
    Data do crime: 19/03/2012

    Natasha estava na garupa da moto de seu noivo na cidade de Praia Grande/SP, quando foram atingidos por um veículo que, em perímetro urbano, andava a 150km por hora. Lançada pelo impacto da batida, ela teve seu capacete arremessado, sendo levada ao chão sem qualquer proteção na cabeça. Sofreu politraumatismo craniano, falecendo 24 horas depois do acontecido. Seu noivo teve ferimentos leves. O motorista do carro que, não possuía habilitação fugiu a pé da cena do crime, não prestando qualquer auxílio às vítimas.
    Não Foi Acidente.

    Jéssika Rigueti Carrijo Pereira, 18 anos
    Data do crime: 18/03/2012

    Jessika com mais dois amigos, voltavam de uma quermesse em Alto Alegre. O dono do carro No dia 18 de março, Jéssica e mais dois amigos voltavam de uma festa em Alto Alegre, no interior de São Paulo, quando, em uma curva, Allison Ikehara, embriagado, invadiu a contramão, colidindo frontalmente com o veículo de Jéssica. Ela morreu na hora, Dhaiane e Emerson, seus amigos que estavam no veículo, sofreram ferimentos graves e foram socorridos, sendo que Dhaiane morreu a caminho do hospital. No veículo com Allison estava sua esposa grávida, Thais, que devido aos graves ferimentos, perdeu o bebê. Allison, em depoimento à polícia, afirmou não se lembrar de como tudo aconteceu e não foi preso.
    Não Foi Acidente.

    Dhaiane Britto Herling, 19 anos
    Data do crime: 18/03/2012

    No dia 18 de março, Dhaiane e mais dois amigos voltavam de uma festa em Alto Alegre, no interior de São Paulo, quando, em uma curva, Allison Ikehara, embriagado, invadiu a contramão, colidindo frontalmente com o veículo em que Dhaiane estava. Ela e Emerson sofreram ferimentos graves e foram socorridos, sendo que Dhaiane morreu a caminho do hospital. Jéssica, sua amiga que dirigia o carro morreu na hora. No veículo com Allison estava Thais que também sofreu ferimentos graves. No veículo com Allison estava sua esposa grávida, Thais, que devido aos graves ferimentos, perdeu o bebê. Allison, em depoimento à polícia, afirmou não se lembrar de como tudo aconteceu e não foi preso.
    Não Foi Acidente.

    Kennya Foscarini do Nascimento, 16 anos
    Data do crime: 15/03/2012

    Kennya foi atropelada na calçada na saída da escola. O motorista estava em alta velocidade e embriagado. Na tentativa de fugir ele a arrastou descendo o meio fio e a levou até o outro lado da rua, quando ela já estava embaixo do carro alguns moradores entraram na frente do carro, só então,i ele parou, em marcha ré, passou novamente por cima dela, fugiu, derrubou o muro de outra escola. Socorrida, faleceu após 20 dias. Quanto ao motorista, ele foi solto no dia 28/03/2012, antes mesmo de ela falecer, o Ministério Público o indiciou por crime doloso.
    Não Foi Acidente.

    Sérgio Magalhães Soares, 38 anos
    Data do crime: 04/03/2012

    Sérgio Magalhães Soares dirigia sua moto na Rodovia Edgar Máximo Zambotto quando foi atingido frontalmente por um veículo que fazia uma ultrapassagem arriscada. Segundo o Boletim de Ocorrência, o condutor do veículo estava embriagado. Sergio foi socorrido, mas não resistiu aos ferimentos. O Motorista foi apenas multado e está em liberdade.
    Não Foi Acidente.

    Sedenir Naujorks Beschorner (Pride), 34 anos
    Data do crime: 26/02/2012

    Sedenir conduzia sua motocicleta na preferencial, quando, um veículo que estava na contramão após uma conversão proibida o atingiu. A condutora estava com os documentos do veículo atrasados e com multas pendentes. De acordo com o laudo pericial, no momento da colisão, o corpo da vítima foi arremessado a aproximadamente a 15 metros. Socorrido, permaneceu a UTI por nove dias, veio a óbito em 06 de março de 2012. A família continua a lutar por justiça. O desastre aconteceu em Boa Vista – Roraima.
    Não Foi Acidente.

    Sergio Augusto Martim de Oliveira Barros, 18 anos
    Data do crime: 16/02/2012

    Sergio estava com a namorada quando viu um veículo descendo em sua direção, empurrou a namorada para longe do alcance do carro, porém, não conseguiu salvar a própria vida, sendo atropelado e prensado contra um muro. Morreu a caminho do hospital. Segundo testemunhas, o condutor do veículo e um colega bebiam cerveja fora do veículo quando resolveram partir. Ao começar a dirigir e descer a ladeira, o motorista teria perdido o controle do carro e não chegando a frear. Apresentando sinais de embriaguez, fugiu sem prestar socorro. Após, foi reconhecido e levado à Delegacia, onde prestou depoimento e foi liberado.
    Não Foi Acidente.

    André Scaramussa Lopes, 21 anos
    Data do crime: 01/02/2012

    André atravessava a rodovia BR-277, em Curitiba, quando foi atropelado por um veículo que circulava em alta velocidade. Devido ao impacto, André foi arremessado a aproximadamente 70 metros de distância, falecendo na hora. O local não possuía passarela para que os pedestres pudessem atravessar a rodovia, sendo construída após o ocorrido. O motorista encontra-se livre.
    Não Foi Acidente.

    Angélica de Barros, 20 anos
    Data do crime: 15/01/2012

    A motocicleta em que, Angélica e o namorado estavam, foi atingida na traseira por um veículo Saveiro. Angélica foi socorrida, hospitalizada e morreu três dias após o desastre.
    O motorista Marcio Antonio Antunes segundo testemunhas estava fazendo um “pega” e visivelmente embriagado, se recusou a fazer o teste do bafômetro. Na ocasião foi apenas multado. O desastre aconteceu em Santa Rosa – RS. A família sabe que,
    Não Foi Acidente.

    Ruan Porto das Chagas, 14 anos
    Data do crime: 13/01/2012

    Ruan foi de bicicleta ao supermercado, a 50 metros de sua casa, um caminhão guincho tirou uma fina e o matou.
    Não Foi Acidente.

    Joselito Honório de Souza Cunha, 42 anos
    Data do crime: 08/01/2012

    A vítima estava em sua moto com Wilson Gomes de carona. Uma caminhonete em alta velocidade, dirigida por Nei da Silva Santarém, saiu da pista, trafegando assim, na contramão e, atingiu Joselito e Wilson Gomes.
    Na colisão, os dois morreram instantaneamente.
    Nei estava com a habilitação vencida há mais de um ano, não estava com a lente corretiva e, não era habilitado para o veículo o qual dirigia.
    O causador da tragédia já tinha se envolvido em outro acidente com vítima anteriormente.
    O desastre aconteceu no km 101 da BR 020, no sentido Alvorada do Norte – GO.
    Não Foi Acidente.

    Lilian Maria dos Santos, 31 anos
    Data do crime: 01/01/2012

    Lilian, seu esposo, sua filha de 7 anos e uma sobrinha retornavam do sítio, logo após a virada de ano. Lilian estava sentada no banco de trás do veículo, por estar grávida de oito meses, quando, ao passarem pelo cruzamento entre as avenidas Abraão de Morais e Bosque da Saúde, em São Paulo, foram atingidos por outro veículo que trafegava em alta velocidade.

    O veículo onde Lilian estava capotou e e ela foi arremessada para fora do carro, falecendo no local. Seu bebe foi retirado logo em seguida, mas não resistiu.

    O motorista do outro veículo foi indiciado sob suspeita de duplo homicídio doloso, e também por lesão corporal dolosa e dirigir alcoolizado. Ele já responde a outro processo também pela acusação de embriaguez ao volante. Em seu veículo foram encontradas latas e garrafas de bebida alcoólica.
    Não Foi Acidente.

    Severina Francisca da Silva Melo, 57 anos
    Data do crime: 31/12/2011

    A vítima e outras duas pessoas estavam em um Gol parado no acostamento no Km. 57 da Rodovia Anhanguera, em Jundiaí – SP, eles haviam solicitado auxilio à concessionária que administra a via. Uma caminhonete Ranger trafegava pelo acostamento e o motorista, que apresentava sinais de embriaguez, não percebeu o carro parado e o atingiu. O Gol foi jogado para a estrada, enquanto a caminhonete capotou e em seguida bateu em outro veículo. Severina que estava no banco de trás morreu no local. O motorista afirmou ter ingerido cerveja, o mesmo não era habilitado.
    Não Foi Acidente.

    Eliana Chirol da Silva, 31 anos
    Data do crime: 30/12/2011

    A vítima dirigia pela BR 216 em João Pessoa (PB), quando, na pista contrária, a motorista de um Fiesta, em alta velocidade, ultrapassou um caminhão pela direita. Ao término da ultrapassagem, ao tentar retornar a pista, teve a traseira do carro atingida pelo caminhão.

    O impacto lançou o veículo ao “guard rail”, esse atravessou o canteiro e capotou, caiu sobre o Renault Clio de Eliana que, tentava desviar e, em seguida, atingiu outros dois carros, um Fiat Uno e um Gol.

    Segundo testemunhas, a motorista apresentava sinais de embriaguez e saiu ilesa. O motorista do caminhão fugiu. Eliana faleceu na hora.

    A irresponsabilidade da motorista do Fiesta foi filmada por uma câmera em um posto de gasolina.
    Não Foi Acidente.

    Igor Santos Borges, 15 anos
    Data do crime: 17/12/2011

    Igor foi atropelado quando caminhava pelo acostamento juntamente com um amigo da mesma idade. O motorista (21) voltava de uma festa, estava embriagado e não prestou socorro.
    Não Foi Acidente.

    Marcus Vinicius Antiório Bernardes, 21 anos
    Data do crime: 09/12/2011

    O desastre ocorreu na rodovia SP-350, que liga São José do Rio Pardo a Itobi, entre o veículo Omega da Prefeitura Municipal de São José do Rio Pardo e um Palio Weekend com placas de Areado (MG). O automóvel Omega, conduzido pelo motorista Ivair Balena, trafegava pela pista sul, enquanto o Palio trafegava em sentido oposto. O Omega, por razões ainda não determinadas totalmente pela perícia, invadiu a faixa de rolamento contrária e colidiu frontalmente com o Palio. Marcus Vinicius e Mário Célio da Silva (39) morreram.
    Não Foi Acidente.

    Naiane Gomes da Silva, 17 anos
    Data do crime: 08/12/2011

    A caçamba carregada de tijolos e areia dirigida por Protásio Nunes Cadete Neto (22), embriagado e sem habilitação, desceu desgovernada, derrubou motos estacionadas, bateu em carros próximos e colidiu com uma cobertura de ponto de ônibus, tombou e espalhou a areia e os tijolos sobre as pessoas que estavam ao redor. Em seguida o caminhão explodiu. O desastre aconteceu no município de Feira Grande (AL), durante uma Missa campal, na Praça Principal da cidade. Foram 11 mortos, sendo 5 crianças.

    O motorista que, pulou do caminhão antes da batida, ligou do celular para seus familiares, na cidade de Arapiraca que, se deslocaram até a cidade de Feira Grande para levá-lo. Ele evadiu-se do local, sem prestar socorro, sem se identificar e está com destino ignorado até hoje.

    Outros mortos foram Brunielle Ferreira de Almeida (3) e seu pai José Ferreira filho (48). Pedro Gabriel Ferreira Rocha, Cydia Francielle e Jorge Silvestre dos Santos.

    Naiane estava grávida de 6 meses, era mãe de Maria Alice, filha de Maria Neuza, todas faleceram.
    Não Foi Acidente.

    Paloma Rousy Rodrigues Lima, 8 anos
    Data do crime: 08/12/2011

    A caçamba carregada de tijolos e areia dirigida por Protásio Nunes Cadete Neto (22), embriagado e sem habilitação, desceu desgovernada, derrubou motos estacionadas, bateu em carros próximos e colidiu com uma cobertura de ponto de ônibus, tombou e espalhou a areia e os tijolos sobre as pessoas que estavam ao redor. Em seguida o caminhão explodiu. O desastre aconteceu no município de Feira Grande (AL), durante uma Missa campal, na Praça Principal da cidade. Foram 11 mortos, sendo 5 crianças.

    O motorista que, pulou do caminhão antes da batida, ligou do celular para seus familiares, na cidade de Arapiraca que, se deslocaram até a cidade de Feira Grande para levá-lo. Ele evadiu-se do local, sem prestar socorro, sem se identificar e está com destino ignorado até hoje.

    Outros mortos foram Brunielle Ferreira de Almeida (3) e seu pai José Ferreira filho (48). Pedro Gabriel Ferreira Rocha, Cydia Francielle e Jorge Silvestre dos Santos.
    Não Foi Acidente.

    Maria do Carmo Bispo, 87 anos
    Data do crime: 08/12/2011

    A caçamba carregada de tijolos e areia dirigida por Protásio Nunes Cadete Neto (22), embriagado e sem habilitação, desceu desgovernada, derrubou motos estacionadas, bateu em carros próximos e colidiu com uma cobertura de ponto de ônibus, tombou e espalhou a areia e os tijolos sobre as pessoas que estavam ao redor. Em seguida o caminhão explodiu. O desastre aconteceu no município de Feira Grande (AL), durante uma Missa campal, na Praça Principal da cidade. Foram 11 mortos, sendo 5 crianças.

    O motorista que, pulou do caminhão antes da batida, ligou do celular para seus familiares, na cidade de Arapiraca que, se deslocaram até a cidade de Feira Grande para levá-lo. Ele evadiu-se do local, sem prestar socorro, sem se identificar e está com destino ignorado até hoje.

    Outros mortos foram Brunielle Ferreira de Almeida (3) e seu pai José Ferreira filho (48). Pedro Gabriel Ferreira Rocha, Cydia Francielle e Jorge Silvestre dos Santos.

    Maria do Carmo era mãe de Rosineide que também faleceu.
    Não Foi Acidente.

    Rosineide Bispo dos Santos, 45 anos
    Data do crime: 08/12/2011

    A caçamba carregada de tijolos e areia dirigida por Protásio Nunes Cadete Neto (22), embriagado e sem habilitação, desceu desgovernada, derrubou motos estacionadas, bateu em carros próximos e colidiu com uma cobertura de ponto de ônibus, tombou e espalhou a areia e os tijolos sobre as pessoas que estavam ao redor. Em seguida o caminhão explodiu. O desastre aconteceu no município de Feira Grande (AL), durante uma Missa campal, na Praça Principal da cidade. Foram 11 mortos, sendo 5 crianças.

    O motorista que, pulou do caminhão antes da batida, ligou do celular para seus familiares, na cidade de Arapiraca que, se deslocaram até a cidade de Feira Grande para levá-lo. Ele evadiu-se do local, sem prestar socorro, sem se identificar e está com destino ignorado até hoje.

    Outros mortos foram Brunielle Ferreira de Almeida (3) e seu pai José Ferreira filho (48). Pedro Gabriel Ferreira Rocha, Cydia Francielle e Jorge Silvestre dos Santos.

    Rosineide era filha de Maria do Carmo que, também faleceu.
    Não Foi Acidente.

    Maria Alice da Silva, 1 anos
    Data do crime: 08/12/2011

    A caçamba carregada de tijolos e areia dirigida por Protásio Nunes Cadete Neto (22), embriagado e sem habilitação, desceu desgovernada, derrubou motos estacionadas, bateu em carros próximos e colidiu com uma cobertura de ponto de ônibus, tombou e espalhou a areia e os tijolos sobre as pessoas que estavam ao redor. Em seguida o caminhão explodiu. O desastre aconteceu no município de Feira Grande (AL), durante uma Missa campal, na Praça Principal da cidade. Foram 11 mortos, sendo 5 crianças.

    O motorista que, pulou do caminhão antes da batida, ligou do celular para seus familiares, na cidade de Arapiraca que, se deslocaram até a cidade de Feira Grande para levá-lo. Ele evadiu-se do local, sem prestar socorro, sem se identificar e está com destino ignorado até hoje.

    Outros mortos foram Brunielle Ferreira de Almeida (3) e seu pai José Ferreira filho (48). Pedro Gabriel Ferreira Rocha, Cydia Francielle e Jorge Silvestre dos Santos.

    Maria Alice era filha de Naiane que estava grávida de 6 meses e neta de Maria Neuza, todas faleceram.
    Não Foi Acidente.

    Maria Neuza da Silva, 40 anos
    Data do crime: 08/12/2011

    A caçamba carregada de tijolos e areia dirigida por Protásio Nunes Cadete Neto (22), embriagado e sem habilitação, desceu desgovernada, derrubou motos estacionadas, bateu em carros próximos e colidiu com uma cobertura de ponto de ônibus, tombou e espalhou a areia e os tijolos sobre as pessoas que estavam ao redor. Em seguida o caminhão explodiu. O desastre aconteceu no município de Feira Grande (AL), durante uma Missa campal, na Praça Principal da cidade. Foram 11 mortos, sendo 5 crianças.

    O motorista que, pulou do caminhão antes da batida, ligou do celular para seus familiares, na cidade de Arapiraca que, se deslocaram até a cidade de Feira Grande para levá-lo. Ele evadiu-se do local, sem prestar socorro, sem se identificar e está com destino ignorado até hoje.

    Outros mortos foram Brunielle Ferreira de Almeida (3) e seu pai José Ferreira filho (48). Pedro Gabriel Ferreira Rocha, Cydia Francielle e Jorge Silvestre dos Santos.

    Maria Neuza era mãe de Naiane e avó de Maria Alice, todas faleceram.
    Não Foi Acidente.

    Michele Cristine Leite, 18 anos
    Data do crime: 04/12/2011

    Em 04/12/2011, seis amigos seguiam em suas três motos pela Rodovia que liga Vargem Grande do Sul a São João da Boa Vista, no interior de São Paulo, quando, duas, das três motos, sofreram uma colisão traseira causada pelo veículo de Marcelo Sinha Moraes. O crime de trânsito fez quatro vítimas, dentre elas, uma fatal: Michele Cristine Leite, que devido aos ferimentos, sofreu morte cerebral. O exame toxicológico apontou que o condutor do veículo, Marcelo, que já havia confessado anteriormente que ingerira bebida alcóolica por dois dias seguidos, estava embriagado.
    Não Foi Acidente.

    Lina Goulart Fajardo, 16 anos
    Data do crime: 02/12/2011

    Lina e mais três amigos pegaram carona com Rodrigo Martins Oliveira, após saírem de uma festa de formatura.

    Rodrigo dirigia embriagado e em alta velocidade quando, ao passarem por uma rua estreita e cheia de curvas colidiu de forma violenta contra a parece de uma casa.

    Lina e Laís Montezano morreram na hora. Luiz Eduardo Oliveria Bazzoti, Otávio Abreu e Rodrigo, foram socorridos, porém Otávio não resistiu aos ferimentos e faleceu no hospital.

    Rodrigo foi indiciado por homicídio culposo.
    Não Foi Acidente.

    Laís Cristina Pimenta Luiz, 21 anos
    Data do crime: 02/12/2011

    A universitária Laís Cristina Pimenta Luiz, de 21 anos, morreu ao ter seu carro, um Escort, atingido na traseira por um Azera conduzido por Eduardo Pedrosa, 22 anos, sobrinho da deputada distrital Eliana Pedrosa.
    De acordo com informações da própria polícia no dia do desastre, o rapaz dirigia em alta velocidade e foi levado para o hospital sem fazer o teste do bafômetro, porque, nessas circunstâncias, segundo agentes do Centro Integrado de Atenção e Despacho (Ciade), a prioridade é salvar os feridos, sejam eles motoristas ou passageiros. Eduardo foi levado ao Hospital de Base do DF e recebeu alta, horas depois do acidente.
    Não Foi Acidente.

    Marcos Vinicius Silva e Silva, 25 anos
    Data do crime: 27/11/2011

    Marcos Vinicius e mais dois colegas de trabalho, retornavam do serviço quando um caminhão ziguezagueando colidiu frontalmente com o carro em que eles estavam. Os três morreram na hora. O motorista do caminhão estava alcoolizado.
    Não Foi Acidente.

    Adauto da Cruz Melo, 45 anos
    Data do crime: 26/11/2011

    O Agente de Trânsito da Guarda Municipal de Belém, ao tentar ordenar o trânsito no cruzamento da Av. Almirante Barroso com a Av. Humaitá foi atropelado por um soldado da aeronáutica, que praticava “racha”, em via de 60 km por hora. Segundo perícia, o carro estava a 120 km/h no momento do atropelamento. O motorista pagou fiança e foi liberado.
    Não Foi Acidente.

    Kaio César Alves Ribeiro, 23 anos
    Data do crime: 18/11/2011

    O lutador de jiu-jítsu Kaio César Alves Ribeiro, 23 anos, era atleta da Federação do Estado de São Paulo, vice-campeão brasileiro, campeão paulista, faixa marrom e se preparava para disputar um campeonato mundial nos Estados Unidos. Kaio voltava da casa da namorada quando foi atropelado na calçada por um Audi que, ao atingi-lo, empurrou-o contra um portão. Ele teve três paradas cardíacas e faleceu.

    Adriane Aparecida Pereira Diniz de Souza, 42 anos, que perdeu o controle da direção do Audi, fez o teste do bafômetro e foi confirmada a embriaguez. Fabrício Narciso Rodrigues da Silva, 32 anos, que dirigia o Camaro (outro carro envolvido), tentou fugir do local, mas foi detido pouco depois pela PM. Ele se recusou a fazer o teste do bafômetro, mas foi levado para fazer exame de sangue. O advogado de Fabrício – que defende Adriane – nega que estavam ‘tirando racha’, mas confirmou que ela estava disputando velocidade com o Camaro. Já Fabrício afirma que apenas estava levando um amigo para casa.

    Os motoristas foram indiciados por homicídio doloso, quando há intenção de matar. Após pagar fiança, foram soltos, beneficiados por um Habeas Corpus. Adriane pagou a fiança de R$ 109 mil. Fabrício pagou a quantia de R$ 163.500.

    Em 8 de dezembro de 2011, a perícia fez a simulação do racha. O resultado ainda não foi divulgado.
    Não Foi Acidente.

    Andressa Schulze, 24 anos
    Data do crime: 07/11/2011

    No inicio da noite de 7 de novembro de 2011, Andressa estava em uma moto no Km 4,2 da BR-470 em Navegantes, no Litoral Norte de Santa Catarina quando um Fiat Palio Weekend conduzido por Acari José Ledra que, trafegava no sentido contrário, teria feito uma ultrapassagem, segundo a Polícia Rodoviária Federal. O carro ainda tentou ir para o acostamento, mas a moto atingiu a lateral do veículo. No impacto, Andressa caiu da moto e não resistiu. O motorista do carro a principio tentou fugir e saiu ileso.
    Não Foi Acidente.

    Rafael Zimmermann, 25 anos
    Data do crime: 07/11/2011

    Rafael pilotava uma moto no Km 4,2 da BR-470 em Navegantes no Litoral Norte de Santa Catarina quando um Fiat Palio Weekend conduzido por Acari José Ledra que, trafegava no sentido contrário, teria feito uma ultrapassagem, segundo a Polícia Rodoviária Federal. O carro ainda tentou ir para o acostamento, mas a moto atingiu a lateral do veículo. No impacto, Rafael caiu da moto e faleceu no local. O motorista do carro a principio tentou fugir e saiu ileso.
    Não Foi Acidente.

    Maria das Dores Motta, 40 anos
    Data do crime: 05/11/2011

    Maria, com medo de que Fernando Bras da Silva, que havia bebido muito e iria trabalhar, chegasse bêbado no serviço e fosse mandado embora, resolveu acompanhá-lo, quando, em um trecho reto da estrada, ele começou a acelerar a mais de 140 km/h, colidindo frontalmente com um caminhão.

    Maria foi socorrida, mas não resistiu.

    Fernando foi submetido a exame que constatou que estava embriagado.
    Não Foi Acidente.

    Diego Gomes Carrazzoni, 26 anos
    Data do crime: 02/11/2011

    Diego voltava para casa em sua moto, quando Oscar Fortes da Silva (embriagado) o atropelou. A vitima faleceu no local e o motorista que o atropelou conduzido à delegacia e liberado após pagamento de fiança de R$ 630,00.
    Não Foi Acidente.

    Yalarian Lima da Silva, 26 anos
    Data do crime: 30/10/2011

    A vítima foi a uma festa, em São João de Pirabas (PA), juntamente com colegas. Quando retornavam, o veículo dirigido por Natanael perdeu o controle, saiu da pista e capotou diversas vezes. Yalarian estava no banco traseiro e morreu no local, Irinelson Reis (17) que também estava no carro, faleceu uma semana depois.
    Não Foi Acidente.

    Camila Cristina de Freitas Silva, 27 anos
    Data do crime: 30/10/2011

    A vítima pegou carona com uma amiga do trabalho, o desastre aconteceu no cruzamento da avenida Vereador Narciso Yague Guimarães com Rua Doutor Ricardo Vilela, no centro de Mogi das Cruzes – SP. O veículo conduzido por Damião Mendonça de Farias (22) que, não possuía habilitação, passou no sinal vermelho e foi atingido na lateral por um ônibus que fazia a linha Terminal Estudantes/Bela Vista. O motorista foi submetido ao teste do bafômetro que, confirmou a embriaguez e responde ao inquérito em liberdade.
    Não Foi Acidente.

    Fernanda Roberta Lopes Campos, 18 anos
    Data do crime: 29/10/2011

    Fernanda e amigos voltavam de um churrasco onde se conheceram. Ela estava de carona. O condutor dirigia em alta velocidade, embriagado e sem habilitação. O choque foi violentíssimo e, após 12 dias, Nanda, como era chamada pela família, foi para o lado do Pai celestial. Ela tinha apenas 18 anos.
    O condutor está bem, vivendo normalmente e sem nenhuma sequela [graças a Deus], contudo, a família espera que seja punido rigorosamente, conforme uma lei que funcione.
    Não Foi Acidente.

    Denise Pimentel Spera, 25 anos
    Data do crime: 29/10/2011

    O manobrista de um estacionamento em Higienópolis, na zona oeste de São Paulo, “emprestou” o carro de uma cliente, um Kia Carens, para amigos. A ideia do manobrista seria deixar o carro da médica com os dois amigos até a manhã do dia seguinte, quando a médica, dona do veículo, voltaria do trabalho.

    Nivaldo Castro assumiu o volante. Higor Costa Araújo sentou-se no banco do passageiro. Eles estavam a caminho de uma festa.

    Cerca de uma hora depois, ao tentar ultrapassar uma carreta na Estrada Velha de Campinas, em Caieiras (SP), Nivaldo colidiu o veículo contra um Palio Weekend de Denise que, estava acompanhada de 2 pessoas.

    Bruno Tuon (27) morreu na hora. Denise foi socorrida, mas também faleceu. Ligia Tuon (25) teve ferimentos e se recuperou.

    Nivaldo, sem ferimentos, fugiu do local sem prestar socorro. O motorista da carreta também omitiu socorro às vítimas. Foram indiciados Nivaldo, Johnatan (o manobrista do estacionamento) e Higor, por apropriação indébita. Nivaldo e o motorista da carreta, José Benedito dos Santos Filho, respondem por homicídio culposo e negligência.
    Não Foi Acidente.

    Alessa Farias de Oliveira, 17 anos
    Data do crime: 28/10/2011

    Alessa e o amigo John Amorim Araújo (22) estavam andando de motocicleta, por volta das 03h15min na Rua Leopoldo Machado, no bairro Beirol, em Macapa (AP), quando, o Italo Silva Ferreira (22), dirigindo um veículo Gol prata, com excesso de velocidade os atropelou. Os dois morreram na hora. Ao tentar fugir, o motorista também atropelou um ciclista que passava no local. Populares impediram a fuga até a chegada da polícia que, o levou preso. Italo estava alcoolizado e já respondia a um processo por ter matado outra pessoa no trânsito.
    Não Foi Acidente.

    José Carlos Barbosa de Mattos, 54 anos
    Data do crime: 26/10/2011

    José Carlos dirigia sua carreta próximo à Cidade Luz – MG, por volta das 16 horas do dia 26 de novembro de 2011.
    Na mesma via e horário, Ademildo José da Cruz, de forma imprudente, dirigia outra carreta carregada com brita, a mais de 150 km/h, fazendo uma curva na contramão e atingindo o caminhão de José Carlos. O impacto entre as caçambas da carreta de Ademildo contra a carreta de José Carlos foi tamanho, causando total destruição da cabine onde estava José Carlos. Após 60 dias do ocorrido, Ademildo voltou a colidir com outro caminhão causando outras vítimas, porém está solto até hoje.
    Não Foi Acidente.

    Fumiko Hiraga, 76 anos
    Data do crime: 26/10/2011

    Fumiko foi atropelada e morta em frente à casa onde morava. Ela estava sobre a faixa de pedestres, iniciando a travessia da segunda metade da faixa, quando foi atropelada por uma moto, dirigida por Alessandro Pereira dos Santos, 22 anos, que veio pela contramão, em altíssima velocidade, totalmente incompatível com o local.

    A sra. Hiraga faleceu no hospital 2 horas após o crime. Por ter se apresentado na delegacia para o B.O., o autor aguarda em casa o trâmite do processo, que foi conduzido como homicídio culposo na direção de veículo automotor.
    Não Foi Acidente.

    Roberto de Jesus, 36 anos
    Data do crime: 22/10/2011

    Roberto trabalhava com seu companheiro em um canteiro da Marginal Pinheiros, na região do Morumbi, em São Paulo. Fernando Mirabelli, embriagado e em alta velocidade, voltava de uma casa noturna, quando perdeu o controle do veículo, atropelando-os. Roberto e Alex morreram no local. Fernando foi solto após pagar fiança de 50 mil.
    Não Foi Acidente.

    Alex de Souza, 26 anos
    Data do crime: 22/10/2011

    Alex trabalhava com seu companheiro em um canteiro da Marginal Pinheiros, na região do Morumbi, em São Paulo. Fernando Mirabelli, embriagado e em alta velocidade, voltava de uma casa noturna, quando perdeu o controle do veículo, atropelando-os. Roberto e Alex morreram no local. Fernando foi solto após pagar fiança de 50 mil.
    Não Foi Acidente.

    Liziane Canabarra dos Santos, 31 anos
    Data do crime: 21/10/2011

    Liziane voltava da faculdade com mais três pessoas, pela rodovia BR-316, quando Diogo Santos de Albuquerque, Procurador do Município de Pilar- AL, dirigindo embriagado, invadiu a contramão, colidindo frontalmente com o veículo em que Liziane estava, a vítima estava no banco traseiro do veículo. Liziane faleceu no local e as outras três pessoas foram socorridas, sendo que uma delas faleceu no hospital dias depois.
    Segundo o laudo da Polícia Rodoviária Federal, a colisão foi provocada por Diogo, que se evadiu.
    Não Foi Acidente.

    Eduardo Glodzinski, 23 anos
    Data do crime: 17/10/2011

    A vítima trafegava normalmente com sua moto pela Rua Theodoro Makiolka, bairro Santa Cândida, em Curitiba (PR), quando um irresponsável, sem habilitação, em altíssima velocidade, na contra mão, colidiu com a motocicleta, Eduardo foi socorrido, mas não resistiu, faleceu no hospital. O Ministério Público ofereceu denúncia no início de setembro de 2013, a família espera que a justiça seja feita.
    Não Foi Acidente.

    Ted Gomes Silva, 26 anos
    Data do crime: 16/10/2011

    A vítima e mais quatro pessoas estavam em um Corsa Classic, quando foram atingidos por Kia Magentis, conduzido por Rubem Rodrigues Ferro (67), professor aposentado da Universidade Federal do Maranhão (UFMA). Todos os ocupantes do Corsa sofreram ferimentos. Ted Pereira morreu no final da manhã do dia 17. Eles voltavam para Altamira, depois de participar, em São Luís, de um Congresso do Partido dos Trabalhadores (PT). O carro teria parado em um semáforo fechado da Avenida dos Holandeses (perto da AABB), momento em que o Rubem Ferro, que estava em alta velocidade, não conseguiu frear o Kia e bateu violentamente na traseira do Corsa.
    Não Foi Acidente.

    Mariana Piardi, 23 anos
    Data do crime: 12/10/2011

    Mariana, no dia 12 de outubro de 2011 foi à uma festa com seu primo e outros amigos. Ao voltarem para casa, eles pegaram carona, porém, o condutor do veículo estava embriagado e colidiu de forma violentíssima contra um caminhão que estava estacionado. Mariana foi socorrida, mas faleceu no dia seguinte. O condutor não foi preso.
    Não Foi Acidente.

    William Almeida Bittar, 48 anos
    Data do crime: 02/10/2011

    No dia 02/10/2011, William Almeida Bittar, 48 anos, e sua família voltavam da praia, quando, ao se aproximarem do KM 12 da Rodovia dos Imigrantes, seu carro quebrou.
    Chamaram a assistência 24 horas, e, após a manutenção, quando já estavam prontos para seguir o caminho, um caminhão desgovernado invadiu o acostamento, atropelando William, que não resistindo aos ferimentos, veio a óbito.
    Devido ao susto, a família de William não conseguiu anotar a placa do caminhão, porém, alguém entrou em contato com o disque 190 da Polícia Militar informando-lhes a placa. O inquérito policial tramita na 97ª Delegacia de Polícia e ainda não foi concluído. Segundo o depoimento do próprio motorista do caminhão, ele havia ingerido uma lata de cerveja no dia e não percebeu o crime.
    Não Foi Acidente.

    Edson Roberto Domingues, 55 anos
    Data do crime: 30/09/2011

    Edson dirigia um pequeno caminhão, quando teve seu carro atingido. Com a explosão, Edson ficou com 90% de seu corpo queimado. Faleceu em 04/10/2011. O motorista do Camaro vermelho, Felipe de Lorena Infante Arenzon, de 19 anos, que causou uma série de incidentes criminosos em um percurso de cerca de 10 km entre as zonas oeste e norte de São Paulo, com batidas e atropelamentos, foi preso em flagrante e indiciado por tentativa de homicídio, embriaguez ao volante e fuga do local do acidente. Pagou fiança de R$ 245 mil e está solto.
    Não Foi Acidente.

    Elizete Lima Da Silva, 48 anos
    Data do crime: 25/09/2011

    Elizete retornava de um culto religioso com algumas amigas, pela Avenida São Judas, em Bagé – RS quando, Josué Brasil Corrêa, embriagado e dirigindo em alta velocidade, atropelou várias pessoas que ali circulavam, inclusive Elizete. Josué fugiu sem prestar socorro às vítimas. Elizete e as outras pessoas foram socorridas, sendo que Elizete não resistiu aos ferimentos e faleceu no hospital.
    Josué se apresentou na Delegacia no dia seguinte, acompanhado de um advogado e em depoimento confessou ter causado os atropelamentos e que no dia do ocorrido havia saído de um bar próximo, onde havia ingerido uma lata de cerveja. Um fato que chama a atenção é que Josué não possui as duas mãos e o carro que ele dirigia não era adaptado para sua condição física. Josué foi indiciado por homicídio culposo.
    Não Foi Acidente.

    Bruna Baltresca, 28 anos
    Data do crime: 17/09/2011

    Bruna caminhava na calçada do shopping Villa Lobos (SP) com a mãe, Miriam Baltresca (58), quando foram atropeladas por Marcos Alexandre Martins. Esta menina de sorriso lindo foi levada ao hospital Santa Casa de Misericórdia, mas não resistiu aos ferimentos e faleceu. Marcos foi preso, mas, após atestar pobreza, foi solto sem pagar fiança. Hoje, aguarda o término do inquérito em casa, livre.

    A revista TPM homenageou Bruna de uma forma muito especial: http://revistatpm.uol.com.br/revista/115/perfil/bruna-baltresca.html
    Não Foi Acidente.

    Miriam Afif José Baltresca, 58 anos
    Data do crime: 17/09/2011

    Miriam caminhava na calçada do shopping Villa Lobos (SP) com a filha, Bruna Baltresca (28), quando foram atropeladas por Marcos Alexandre Martins. Esta mãe atenciosa e amorosa faleceu imediatamente. Marcos foi preso, mas, após atestar pobreza, foi solto sem pagar fiança. Hoje, aguarda o término do inquérito em casa, livre.
    Não Foi Acidente.

    Cíntia Amélia dos Santos, 26 anos
    Data do crime: 08/09/2011

    Cíntia caminhava na Avenida Wenceslau Braz, Poços de Caldas, quando dois veículos, um Corolla e uma Saveiro, em alta velocidade apareceram na avenida, supostamente disputando um racha. O motorista da Saveiro, Guilherme Augusto Freire, de 18 anos, perdeu o controle do veículo e subiu na calçada, atingindo Cíntia. A psicóloga foi arrastada por cerca de 50 metros e morreu no local.
    Não Foi Acidente.

    Layla Thais Genari Breda, 14 anos
    Data do crime: 07/09/2011

    Layla saiu da casa da avó para tomar um sorvete, no horário do almoço, e ao atravessar uma avenida, na cidade de Araçatuba, foi atropelada.

    O motorista do veículo, um adolescente de 17 anos, funcionário de uma concessionária de veículos na cidade, pegou o carro da concessionária e saiu dirigindo em alta velocidade e sem habilitação.

    Layla foi socorrida, mas não resistiu.
    Não Foi Acidente.

    João Paulo Passerine, 19 anos
    Data do crime: 03/09/2011

    João Paulo conduzia seu veículo em direção à Porecatu (PR) para levar o colega Eduardo, quando, um veículo em alta velocidade, conduzido por um médico e, que ultrapassou outro veículo em local proibido, colidiu com a VW/Brasília em que eles estavam. Segundo testemunhas, o motorista do outro veículo apresentava sinais de embriaguez. João Paulo e Eduardo faleceram no local, uma terceira pessoa que estava também no veiculo, ficou com ferimentos graves, mas sobreviveu.
    Não Foi Acidente.

    Eduardo Honório, 23 anos
    Data do crime: 03/09/2011

    João Paulo conduzia seu veículo em direção à Porecatu (PR) para levar o colega Eduardo, quando, um veículo em alta velocidade, conduzido por um médico e, que ultrapassou outro veículo em local proibido, colidiu com a VW/Brasília em que eles estavam. Segundo testemunhas, o motorista do outro veículo apresentava sinais de embriaguez. João Paulo e Eduardo faleceram no local, uma terceira pessoa que estava também no veiculo, ficou com ferimentos graves, mas sobreviveu.
    Não Foi Acidente.

    Robson Fernando Couto, 27 anos
    Data do crime: 27/08/2011

    Robson voltava para casa em seu carro quando foi atingido pelo veículo de Camila Flavia Schettino Oliveira, que, dirigindo embriagada e em alta velocidade, perdeu o controle, subiu no canteiro e bateu frontalmente com o carro de Robson. Camila não sofreu ferimentos e está livre.
    Não Foi Acidente.

    Gilvan Vicente de Luna, 49 anos
    Data do crime: 21/08/2011

    Gilvan trabalhava de segurança em um buffet em São Paulo, quando, ao abrir a porta do carro de uma convidada, foi atingido por um carro que em alta velocidade, bateu nele, jogando-o longe.

    Gilvan foi socorrido, mas não resistiu.

    O motorista do veículo recusou fazer o teste de bafômetro. Ele dirigia em alta velocidade e embriagado. Pagou fiança no valor de R$ 1.200,00 e está solto.
    Não Foi Acidente.

    Larissa da Conceição, 15 anos
    Data do crime: 13/08/2011

    Larissa voltava do passeio de moto ao Parque do Ibirapuera, quando, na Avenida Paulista no cruzamento da Rua Augusta, em frente ao metro Consolação, foram fechados por um carro. Ao bater no retrovisor do carro, a moto virou, Larissa caiu bateu a cabeça e o ônibus que vinha em alta velocidade a atropelou. Socorrida, faleceu.
    Não Foi Acidente.

    Bruna Carla da Silva Cavalcante, 19 anos
    Data do crime: 13/08/2011

    Bruna passava o final de semana com sua irmã, em Maceió, quando, no dia 13/08/2011, ao atravessar a Avenida Jatiuca, na faixa de pedestres, foi atropelada e arrastada por 50 metros. O motorista, identificado como Júnior, estava alcoolizado e não parou para prestar socorro. Bruna foi socorrida e faleceu no hospital.
    Não Foi Acidente.

    Marcos Andre Torres, 37 anos
    Data do crime: 12/08/2011

    O combustível do carro da vítima havia acabado, quando pegava o triângulo para sinalizar, foi atropelado e morto por um motorista embriagado e com habilitação cassada. O crime aconteceu no “Buraco do Tatu” em Brasília – DF.
    Não Foi Acidente.

    Vitor Gurman, 24 anos
    Data do crime: 23/07/2011

    O jovem Gurman voltava a pé para casa após sair de um jantar. O carro que o atropelou foi um jipe blindado, que, segundo o boletim de ocorrência, era dirigido pela nutricionista Gabriela Guerrero Pereira, de 28 anos. Ao lado dela, estava o namorado, Roberto de Souza Lima, de 34 anos, que se feriu. A jovem saiu ilesa. O carro tem 26 multas no Detran, sendo dez delas por excesso de velocidade. Vitor morreu 5 dias depois.

    Os amigos de Vitor Gurman criaram no Facebook o Movimento “Viva Vitão – Não espere perder um amigo para mudar a sua atitude” www.facebook.com/vivavitao | http://vimeo.com/27276135
    Não Foi Acidente.

    Ronaldo Soares da Silva, 19 anos
    Data do crime: 16/07/2011

    Ronaldo e Raissa Guedes estavam no veículo Palio com outros dois jovens. O carro do grupo foi atingido por uma Nissan Frontier conduzida por Rodrigo Artur da Fonseca (34) que, segundo informações de testemunhas à polícia, avançou o sinal vermelho e apresentava sinais de embriaguez.
    Ronaldo morreu no local. Raissa foi socorrida, mas faleceu no hospital.
    Não Foi Acidente.

    Raiza Guedes, 17 anos
    Data do crime: 16/07/2011

    Ronaldo Soares e Raíza Guedes perderam suas vidas na Avenida Epitácio Pessoa em Paraíba – João Pessoa. Segundo o Ministério Público, Rodrigo Artur da Fonseca dirigia em alta velocidade, quando cruzou o sinal vermelho colidindo com o veículo em que estavam os estudantes. O motorista apresentava sinais de embriaguez.

    Julgado pelo 2ºTribunal do Júri de João Pessoa em 19 de agosto de 2013, o empresário Rodrigo foi condenado a 17 anos e dois meses em regime fechado por homicídio doloso.
    Não Foi Acidente.

    Ronaldo Soares, 19 anos
    Data do crime: 16/07/2011

    Ronaldo Soares e Raíza Guedes perderam suas vidas na Avenida Epitácio Pessoa em Paraíba – João Pessoa. Segundo o Ministério Público, Rodrigo Artur da Fonseca dirigia em alta velocidade, quando cruzou o sinal vermelho colidindo com o veículo em que estavam os estudantes. O motorista apresentava sinais de embriaguez.

    Julgado pelo 2ºTribunal do Júri de João Pessoa em 19 de agosto de 2013, o empresário Rodrigo foi condenado a 17 anos e dois meses em regime fechado por homicídio doloso.
    Não Foi Acidente.

    Carolina Menezes Cintra Santos, 28 anos
    Data do crime: 09/07/2011

    Carolina teve seu carro atingido por um Porsche dirigido pelo engenheiro Marcelo Malvio Alves de Lima, 36 anos. De madrugada, Carolina avançava – com cuidado – um sinal vermelho, quando um Porsche, a 150 Km/h, numa via em que a velocidade máxima era 60 Km/h, bateu violentamente em seu carro. Com o choque, o Tucson de Carolina foi catapultado meio metro acima do solo e lançado a aproximadamente 25 metros de distância, até ser prensado contra um poste. A linda advogada Carolina ficou presa nas ferragens, não resistiu e morreu no local.

    Uma testemunha informou que, ao sair do carro – cambaleando -, Marcelo de Lima repetia: “Só tomei duas taças de vinho e destruíram o meu carro, destruíram!”. Enquanto Marcelo era levado para o hospital São Luiz, no Morumbi, os advogados entraram com recurso para garantir a liberdade provisória de seu cliente e, concedido benefício, pagou uma fiança de 300.000 reais e permaneceu solto.
    Não Foi Acidente.

    Maksoel Magalhães Cardoso, 23 anos
    Data do crime: 08/07/2011

    Maksoel pegou carona na volta de uma festa. Às 6 horas da manhã no centro de Guaxupé (MG), Dario Rodrigues de Souza (21) que, dirigia o veículo, perdeu o controle da direção, a Parati capotou, foi de encontro a um muro, arrastou-se até colidir com um poste. Maksoel teve morte instantânea, Dario sofreu graves ferimentos, mas sobreviveu. Segundo testemunhas o motorista estava alcoolizado.
    Não Foi Acidente.

    Jaqueline Aparecida Braz Siqueira, 19 anos
    Data do crime: 11/06/2011

    A vítima foi atropelada pelo motorista Rodrigo Pereira de Souza (23). Além de ter atingido Jaqueline, o motorista também atropelou José Antoniere Pereira da Silva(27) e Gretha Nogueira Matos (20). Em seguida bateu colidiu com outro veículo e duas motos. O desastre aconteceu durante a madrugada em uma rua no Jardim São Luís, Zona Sul, na capital de São Paulo,

    Jaqueline faleceu, José teve a perna direita amputada e Gretha sofreu uma fratura no fêmur.

    Rodrigo tentou fugir, mas amigos da vítima o impediu. Em depoimento à polícia, Rodrigo disse ter ingerido “vodca e outras bebidas” em uma festa, foi indiciado sob suspeita de seis crimes, incluindo homicídio doloso e embriaguez ao volante.
    Não Foi Acidente.

    Seila Maria de Oliveira Alfolso, 55 anos
    Data do crime: 11/06/2011

    A vítima e o namorado estavam trafegando em uma motocicleta. De acordo com as investigações, dois veículos seguiram por uma rotatória e entraram na Avenida Interlagos em Campo Grande (MS), em alta velocidade. Após se chocarem lateralmente, a GM/Caravan dirigida por Emerson Gonçalves Bureman (22), sem habilitação, perdeu o controle e se chocou contra a motocicleta em que estava a vítima. O piloto da moto foi arremessado e Seila ficou presa ao para-choque do veículo, sendo arrastada por aproximadamente 42 metros na via, parando após o veículo se chocar contra um pilar na calçada da avenida. O motorista do outro veículo, um GM/Chevete, fugiu. Seila faleceu no local. Segundo testemunhas, o motorista que provocou o desastre estava embriagado.
    Não Foi Acidente.

    Lynda Sued Silva Barbosa, 24 anos
    Data do crime: 11/06/2011

    Lynda e uma amiga haviam saído de uma festa na Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), quando, ao atravessarem a Avenida Fernando Ferrari foram atropeladas pelo veículo conduzido por Aguimar Viana (49) que, segundo relatos de testemunhas estava embriagado. Cabe ressaltar que, no local a velocidade máxima permitida é de 60km e o mesmo trafegava a 80km.

    Lynda e Neliane Pereira (22) morreram na hora.

    Aguimar pagou fiança e aguarda o julgamento em liberdade.
    Não Foi Acidente.

    Júlia Cristina Fonseca Ataídes, 26 anos
    Data do crime: 09/06/2011

    Nas estradas que cortam o município de Rio Verde, Sudoeste do Estado de Goiás, por volta das 17 horas, o motorista de um veículo C4 Pallas, Leandro Fernandes de Sousa (36), jogou o carro para o acostamento para evitar a colisão com um veículo que realizava uma ultrapassagem perigosa. Após a manobra, bateu em um bueiro e capotou. Júlia Cristina Fonseca Ataídes que, estava no banco de trás, foi arremessada para fora do veículo e morreu.

    O motorista, Davi Santana Mendes que, estava dirigindo um Fiat Uno vermelho, o qual fez a ultrapassem perigosa, fugiu do local, não prestou socorro as vítimas e, testemunhas relataram que ele estava em estado de embriaguez.
    Não Foi Acidente.

    Walber da Silva Meireles, 14 anos
    Data do crime: 03/06/2011

    Walber passou a tarde com amigos da escola, nadou, se divertiu. Quando retornava em sua bicicleta foi atingido por um veículo, foi fatal. Os ocupantes do carro fugiram do local, pegando carona, posto que o veículo envolvido no atropelamento, quase caiu em um penhasco. Como se apresentaram na delegacia apenas 3 dias depois, não pode saber se houve embriaguez.
    Não Foi Acidente.

    Lucas Guilherme Reinehr, 17 anos
    Data do crime: 26/05/2011

    Lucas retornava do trabalho quando foi atropelado e morto em um ponto de ônibus na Rodovia Anhanguera, em Campinas. Sergio Luiz da Silva, o motorista do caminhão que o atropelou, não fez o teste do bafômetro e foi liberado.
    Não Foi Acidente.

    Silvia Regina Camargo Torrilhas, 39 anos
    Data do crime: 22/05/2011

    Silvia tinha acabado de participar de um evento na igreja e retornava para casa de moto quando, em um ponto da avenida que dá acesso à cidade Bady Bassit, um motorista embriagado e supostamente fazendo racha, invadiu a contramão, atingindo o moto de Silvia.

    Devido ao impacto, Silvia não resistiu.
    Não Foi Acidente.

    Luiz Darjan da Silva, 44 anos
    Data do crime: 13/05/2011

    O desastre aconteceu em Navegantes – SC. Luiz estava em sua motocicleta parado para entrar à esquerda, quando um veículo em alta velocidade atingiu a traseira da moto, arremessou a vítima que, socorrido, veio a falecer. O motorista que causou o desastre estava embriagado segundo teste do bafômetro, foi preso e solto no dia seguinte, após pagar fiança.
    Não Foi Acidente.

    Doralice Francisca Ferreira Catroli, 49 anos
    Data do crime: 28/04/2011

    No dia 28/04/2011, Doralice seguia de carona com seu marido, quando ,Carlos Maria de Jesus, dirigindo um Fiat Stylo, embriagado e em alta velocidade, invadiu a pista colidindo com o carro em que Doralice estava.
    Doralice faleceu no local e seu marido, devido às inúmeras fraturas, esteve internado por 10 meses e fará a terceira cirurgia no dia 30/05/2012.
    Não Foi Acidente.

    Enalto Soares Garcia, 58 anos
    Data do crime: 28/04/2011

    A vítima voltava pra casa, quando ao atravessar a Avenida Cidade Jardim em São José dos Campos (SP), foi atropelado pelo veículo conduzido por Rodrigo Façanha que estava em alta velocidade. Enaldo permaneceu oito dias na UTI, falecendo no dia 06/05/2011.
    Não Foi Acidente.

    Jonathan Galdino, 18 anos
    Data do crime: 22/04/2011

    Jonathan pego carona com um motoqueiro que estava embriagado. Faltava 2 quilômetros para chegar em casa quando, o motoqueiro bateu em um caminhão parado. Jonthan faleceu no local.
    Não Foi Acidente.

    Maria Alzenir da Silva, 58 anos
    Data do crime: 16/04/2011

    Maria Alzenir retornava para casa após o culto em uma igreja, quando um carro colidiu com sua bicicleta. O motorista do veículo tentou fugir e a atropelou novamente. Mesmo assi, ele fugiu sem prestar socorro. Ela morreu horas depois. O atropelamento aconteceu no Rio de Janeiro.
    Não Foi Acidente.

    Edelmar de Jesus Carvalho, 35 anos
    Data do crime: 08/04/2011

    Edelmar voltava de mais um dia de trabalho por volta das 18h30min em sua moto. Seguia na Rodovia BR 101 (Vitória – ES), quando foi deslocado por um veículo na traseira de sua moto, empurrando seu corpo para debaixo do terceiro eixo de uma carreta. Sua bacia foi esmagada, sofrendo fraturas expostas em membros inferiores. Teve duas paradas cardíacas no local. No hospital, não resistiu aos ferimentos e faleceu. O veículo causador fugiu do local, sem dar satisfação alguma.

    O inquérito policial está em aberto, mas a polícia não encerrou a investigação. Até hoje nada foi concluído. Fica a indignação da família das injustiças cometidas por falta de mudanças na administração desse país. A perda é grande, pois se trata de uma vida, a dor é maior ainda, não tem fim.
    Não Foi Acidente.

    Bianca Calegari, 15 anos
    Data do crime: 28/02/2011

    Bianca estava num ponto de ônibus indo encontrar com sua mãe na saída do trabalho, quando, um homem, guiando um fusca 74, num dia chuvoso e em velocidade incompatível com a rua do bairro (40km/h), fez a curva invadindo a calçada e atingindo Bianca.
    Ela teve traumatismo craniano, foi operada, mas faleceu na manhã seguinte.
    Não Foi Acidente.

    Henrique Zacarias Cordeiro, 20 anos
    Data do crime: 22/02/2011

    Na madrugada do dia 20/02/2011, Henrique havia saído da danceteria Victória Villa, no Tarumã, e retornava para casa, em seu Gol ano 90. Estava na pista da direita do contorno Leste, da rodovia BR-116, em São José dos Pinhais, quando foi atingido na traseira pelo Hyundai, conduzido por Paulo Romaniow Júnior.

    O carro de Henrique foi arrastado por vários metros e caiu no canteiro central.

    Henrique foi socorrido, mas não resistiu aos ferimentos.

    Paulo Romaniow Junior, também de 20 anos, havia saído da mesma danceteria que Henrique e estava embriagado.

    Ele foi preso e autuado em flagrante, porém pagou fiança e foi colocado em liberdade.
    Não Foi Acidente.

    Icaro Samuel Alves Paixão, 13 anos
    Data do crime: 19/02/2011

    Icaro andava de bicicleta próximo à sua casa quando foi atropelado por Jose Cordeiro Cumaru Junior. O motorista, segundo testemunhas, estava embriagado e não prestou socorro. Icaro foi socorrido, falecendo no hospital.
    Não Foi Acidente.

    Kéverton Eduardo Mokan da Silva, 9 anos
    Data do crime: 29/01/2011

    O atropelamento aconteceu em Nova Ramada – RS, o motorista Mario Uhde (26) estava embriagado e atropelou 2 crianças, Keverton morreu na hora e seu irmão Kevin (11) teve fraturas nos braços e pernas, sobreviveu, ainda em recuperação física, mas traumatizado psicologicamente.
    Não Foi Acidente.

    Selma Aparecida Pierangelia Pascotto, 42 anos
    Data do crime: 22/01/2011

    No dia 22 de janeiro de 2011, Selma saiu para fazer caminhada na Estrada Velha do Riacho Grande, quando foi atropelada por um motorista desconhecido. Selma faleceu no local. O motorista fugiu sem prestar socorro.
    Não Foi Acidente.

    Mauro Sérgio Alves da Silva, 38 anos
    Data do crime: 22/01/2011

    Mauro Sérgio Alves da Silva vinha do trabalho em sua motocicleta por volta das 04 horas da manhã, quando Deison Costa Sousa dirigia seu veículo Fiat/Uno pela pista de baixo da BR-316, próximo a passarela do bairro Parque Piauí, na cidade de Teresina – PI.

    Em alta velocidade e com os faróis apagados, o veículo colidiu com a motocicleta e arremessou a vítima a cerca de 40 metros de distância. Mauro faleceu no local. O acusado tentou evadir-se, sendo impedido por amigos da vítima que estavam no local, no seu carro havia garrafas de bebidas alcoólicas.

    No exame de alcoolemia o resultado foi 0,79 mg/l. Preso, pagou a fiança no valor de R$ 3.500,00 e foi solto no dia do crime. Deison, já possuía várias multas por excesso de velocidade, e já tinha sido pego antes em blitz com visíveis sinais de embriaguez, inclusive na época do crime o mesmo já tinha tido sua habilitação cassada por conta das várias infrações de trânsito, e ainda hoje tem sua habilitação bloqueada. O Ministério Público do estado do Piauí denunciou Deison que, recorreu. Porém, e o TJ-PI por maioria de votos, manteve integralmente a sentença para que o mesmo seja submetido a julgamento pelo Tribunal Popular do Júri. O caso de Mauro Sérgio será o primeiro caso de homicídio no trânsito do Piauí a ir para júri popular, a família não hesitará em correr atrás até que haja justiça!
    Não Foi Acidente.

    Rodolfo de Jesus Cunha, 19 anos
    Data do crime: 19/01/2011

    A vítima conduzia sua moto na Avenida Belmira Marim na capital paulista, quando o motorista que lhe havia dado passagem, o atingiu, jogando a moto contra um poste de iluminação.

    Rodolfo foi socorrido, mas faleceu em 06/02/2011.

    O motorista foi abordado pela polícia, mas não chegou a ser levado à delegacia.
    Não Foi Acidente.

    Wagner Pasquini Dias, 40 anos
    Data do crime: 19/01/2011

    Dia 19/01/2011 Wagner Pasquini Dias transitava na Avenida Jacú-Pêssego, São Paulo – SP, quando teve um problema em seu carro. Enquanto verificava o problema, um veículo perdeu o controle prensando-o contra seu carro. Wagner foi socorrido, mas, devido às múltiplas fraturas faleceu no hospital. Wagner deixou esposa e 2 filhos. O processo ainda está em andamento.
    Não Foi Acidente.

    Ana Karina da Cruz de Souza, 24 anos
    Data do crime: 26/12/2010

    A vítima comemorava o Natal junto com o filho e outras pessoas. Por volta das 3 horas da manhã, ela saiu de carro junto com Everton Luiz Carvalho dos Reis (29). Segundo Everton, ele se perdeu e bateu o carro. Levado pelo Siate (Serviço Integrado de Atendimento ao Trauma em Emergência) com ferimentos leves e sinais de embriaguez, foi solto 4 dias depois. Ana Karina faleceu. O desastre aconteceu em Curitiba (PR).
    Não Foi Acidente.

    José Henrique de Borba, 4 anos
    Data do crime: 19/12/2010

    José Henrique foi atropelado enquanto brincava ao lado de um enfeite de Natal, no centro de Frederico Westphalen (RS), foi socorrido, mas faleceu. A família doou os órgãos da criança.
    Segundo testemunhas o motorista havia passado a tarde em um clube, jogando e bebendo. Estava dirigindo em alta velocidade. Não foi preso, não foi cassada sua carteira de habilitação e, responde em liberdade. A família clama por justiça.
    Não Foi Acidente.

    Rayner Isael Peppe dos Santos, 20 anos
    Data do crime: 11/12/2010

    Rayner voltava de moto da universidade UFMS. Após passar o balão na cidade de Itapura, sentido Ilha Solteira, um rapaz chamado Cristiano, que estava no acostamento, entrou na pista sem olhar. Rayner não teve o que fazer, já caiu desmaiado. Faleceu no dia seguinte. Cristiano estava visivelmente embriagado, como consta no boletim de ocorrência; testemunhas dizem que ele não sabia o que falar, não parava em pé de tão alcoolizado.
    Não Foi Acidente.

    Emir Alan de Campos, 72 anos
    Data do crime: 12/11/2010

    As vítimas estavam na PR-323 (PR), quando um caminhão da empresa COPACOL, com tacógrafo vencido há meses, excesso de peso e, dirigido por um motorista que também estava com a CNH vencida, fez uma ultrapassagem em faixa contínua, em um local onde havia três placas de Proibido Ultrapassagem, colidindo de frente com o carro em que Victoria, Emir e Jacira estavam. Emir não teve nem mesmo tempo de desviar o carro para o acostamento. O motorista do caminhão não prestou socorro e fugiu. Três ocupantes do carro morreram. Victória faleceu nos braços da mãe que, sobreviveu ao desastre.

    O motorista Roberto Aparecido Kinseler que tirou a vida de 3 pessoas da mesma família não foi para a delegacia e, dois anos após o desastre, nada aconteceu.
    Não Foi Acidente.

    Victoria Campos Adami, 6 anos
    Data do crime: 12/11/2010

    As vítimas estavam na PR-323 (PR), quando um caminhão da empresa COPACOL, com tacógrafo vencido há meses, excesso de peso e, dirigido por um motorista que também estava com a CNH vencida, fez uma ultrapassagem em faixa contínua, em um local onde havia três placas de Proibido Ultrapassagem, colidindo de frente com o carro em que Victoria, Emir e Jacira estavam. Emir não teve nem mesmo tempo de desviar o carro para o acostamento. O motorista do caminhão não prestou socorro e fugiu. Três ocupantes do carro morreram. Victória faleceu nos braços da mãe que, sobreviveu ao desastre.
    O motorista Roberto Aparecido Kinseler que tirou a vida de 3 pessoas da mesma família não foi para a delegacia e, dois anos após o desastre, nada aconteceu.
    Não Foi Acidente.

    Jacira Vieira Campos, 68 anos
    Data do crime: 12/11/2010

    As vítimas estavam na PR-323 (PR), quando um caminhão da empresa COPACOL, com tacógrafo vencido há meses, excesso de peso e, dirigido por um motorista que também estava com a CNH vencida, fez uma ultrapassagem em faixa contínua, em um local onde havia três placas de Proibido Ultrapassagem, colidindo de frente com o carro em que Victoria, Emir e Jacira estavam. Emir não teve nem mesmo tempo de desviar o carro para o acostamento. O motorista do caminhão não prestou socorro e fugiu. Três ocupantes do carro morreram. Victória faleceu nos braços da mãe que, sobreviveu ao desastre.

    O motorista Roberto Aparecido Kinseler que tirou a vida de 3 pessoas da mesma família não foi para a delegacia e, dois anos após o desastre, nada aconteceu.
    Não Foi Acidente.

    Humberto Baitelo, 52 anos
    Data do crime: 06/11/2010

    Humberto voltava para casa, em Mirassol-SP, quando foi atingido na rodovia Washington Luís por um veículo em alta velocidade, conduzido por Gabriel Leite Bueno, 18 anos. Devido à força do impacto, Humberto teve morte instantânea. Gabriel foi julgado em abril de 2012.
    Não Foi Acidente.

    Jamille Pernambuco de Paula, 30 anos
    Data do crime: 06/11/2010

    Jamille e sua irmã Joyce voltavam de uma festa de carona com Guilherme Tait Queiroz. Guilherme não possuia habilitação e dirigia em alta velocidade, embriagado, quando perdeu o controle batendo o carro em um poste.

    Com o impacto, Jamille e sua irmã Jamille morreram na hora.

    Guilherme sofreu ferimentos leves e não está preso. O caso segue na justiça.
    Não Foi Acidente.

    Joyce Pernambuco de Paula, 27 anos
    Data do crime: 06/11/2010

    Joyce e sua irmã Jamille voltavam de uma festa de carona com Guilherme Tait Queiroz. Guilherme não possuia habilitação e dirigia em alta velocidade, embriagado, quando perdeu o controle batendo o carro em um poste.
    Com o impacto, Joyce e sua irmã Jamille morreram na hora.
    Guilherme sofreu ferimentos leves e não está preso. O caso segue na justiça.
    Não Foi Acidente.

    Jéssica Agnes do Nascimento, 21 anos
    Data do crime: 21/10/2010

    Jéssica estava em seu veiculo, passando pelo cruzamento entre a Avenida Paulo Faccine e Rua Siqueira Campos, em Guarulhos, quando, em alta velocidade, fazendo racha, outro veículo atravessou o cruzamento com o semáforo ainda fechado e atingiu o carro de Jéssica. Jéssica não sobreviveu.
    Não Foi Acidente.

    Bruna Santos Neves, 6 anos
    Data do crime: 09/10/2010

    A pequena Bruna estava na companhia da tia, tio e outros familiares, numa Van que foi contratada para levá-los a uma festinha, para que pudessem beber. Logo na saída, um rapaz de 35 anos completamente embriagado colidiu na Van que virou. Bruna sofreu traumatismo craniano – morte instantânea. Foi a única vitima fatal, porém, os outros sofreram fraturas e escoriações.
    Apesar do flagrante e dos testes que comprovaram a embriaguez, o rapaz ficou detido por 20 dias e logo foi solto. Hoje, segue sua vida aguardando definição da Justiça.
    Não Foi Acidente.

    Rafael Cunha, 16 anos
    Data do crime: 19/09/2010

    Rafael Cunha, no dia 19/09/2010, tentava socorrer um grupo de amigos que estava dentro de um carro que tombou em uma rotatória, quando foi vítima de atropelamento em Juiz de Fora- MG. O motorista Vinicius Mattos Garcia, em alta velocidade, ao tentar desviar do carro tombado na pista molhada, atingiu Rafael, arrastando-o e logo após fugindo, sem prestar socorro. Rafael teve morte instantânea. Horas após, o motorista fez uma falsa denúncia de crime, informando à polícia que seu carro havia sido furtado. Vinicius foi chamado ao local onde encontraram o veículo, e ao ser inquerido, confessou a autoria do atropelamento. Ele está sendo processado pelos crimes de homicídio culposo e falsa denúncia de crime, e encontra-se solto.
    Não Foi Acidente.

    Ivamir da Silva, 37 anos
    Data do crime: 17/09/2010

    A vítima retornava do trabalho às 23h30min pela na BR 116, Km 118, Bairro Tatuquara em Curitiba (PR), quando, foi atropelado por um carro branco não identificado, o motorista se evadiu do local. Ivamir teve morte instantânea. Deixou esposa e um filho.
    Não Foi Acidente.

    Tânia Mota, 30 anos
    Data do crime: 12/09/2010

    A policial militar e estudante do 7º semestre de Medicina Veterinária, foi morta em uma manhã de domingo, a caminho do Batalhão. Ela seguia de moto quando foi atingida pelo carro dirigido por Marconi Ferreira Macedo, de 31 anos. O motorista andava na contramão.

    A jovem morreu na hora. O pai, bombeiro, viu o tumulto e foi ajudar. Quando se aproximou, percebeu que a vítima era a própria filha. O motorista tentou fugir, mas uma viatura que passava conseguiu capturá-lo. O teste do bafômetro confirmou a presença de álcool no sangue do rapaz.

    O motorista foi preso em flagrante por homicídio culposo, quando não há intenção de matar, e embriaguez ao volante. Entretanto, Macedo foi liberado após pagar fiança de R$ 600.
    Não Foi Acidente.

    Vera Lúcia Panta Ariosa, 52 anos
    Data do crime: 11/09/2010

    Em 11/09/2010, Vera Lúcia e Ana Paula caminhavam a caminho do show de uma dupla sertaneja, na Rodovia índio Tibiriçá, após deixarem o carro em um estacionamento, quando foram atingidas por um veículo. O motorista Valter Francisco Camello Junior, embriagado e em alta velocidade, sem perceber que o trânsito na rodovia estava parado, colidiu fortemente na traseira de outro veículo, que devido ao impacto, foi lançado em direção de Vera, Ana Paula e outras pessoas.
    Não Foi Acidente.

    Thalita Barroso Ramos, 23 anos
    Data do crime: 11/09/2010

    Em 11/09/2010, Thalita caminhava a caminho do show de uma dupla sertaneja, na Rodovia índio Tibiriçá, após deixar seu carro em um estacionamento, quando foi atingida por um veículo. O motorista Valter Francisco Camello Junior, embriagado e em alta velocidade, sem perceber que o trânsito na rodovia estava parado, colidiu fortemente na traseira de outro veículo, que devido ao impacto, foi lançado em direção de Thalita e de outras pessoas.
    Não Foi Acidente.

    Ana Paula Panta Ariosa, 27 anos
    Data do crime: 11/09/2010

    Em 11/09/2010, Ana Paula e Vera Lúcia caminhavam a caminho do show de uma dupla sertaneja, na Rodovia índio Tibiriçá, após deixarem o carro em um estacionamento, quando foram atingidas por um veículo. O motorista Valter Francisco Camello Junior, embriagado e em alta velocidade, sem perceber que o trânsito na rodovia estava parado, colidiu fortemente na traseira de outro veículo, que devido ao impacto, foi lançado em direção de Ana Paula, Vera e outras pessoas.
    Não Foi Acidente.

    Keisy Monteiro da Silva, 29 anos
    Data do crime: 08/08/2010

    Keisy e sua esposa estavam caminhando para igreja, era domingo Dia dos Pais, quando um motorista alcoolizado, invadiu a calçada atropelando e matando Keisy que, conseguiu empurrar sua esposa que não sofreu ferimentos. O motorista do veículo se apresentou e foi solto sem sequer ter passado por testes, testemunhas viram e quiseram testemunhar a embriaguez, nenhuma foi chamada e o motorista ficou em liberdade. O atropelamento aconteceu em Recife(PE).
    Não Foi Acidente.

    Rodrigo Pereira, 28 anos
    Data do crime: 03/07/2010

    Rodrigo e mais duas pessoas foram atropeladas e mortas por um motorista embriagado no acostamento da Rodovia dos Imigrantes (SP). Policial Rodoviário, Rodrigo estava em serviço. ‏
    Não Foi Acidente.

    Diego Reinaldo de Farias, 19 anos
    Data do crime: 26/06/2010

    Diego Reinaldo de Farias voltava para casa de moto, quando no sentido contrário, também de moto, um homem embriagado, com farol apagado e ziguezagueando em alta velocidade colidiu com sua moto. Diego foi socorrido, falecendo no caminho para o hospital. O motorista por ser funcionário da prefeitura, não fez exame de sangue e nem o teste do bafômetro e encontra-se solto.
    Não Foi Acidente.

    Guilherme Ferreira de Melo, 20 anos
    Data do crime: 23/06/2010

    Guilherme, após almoçar em sua casa, retornava ao trabalho em sua moto quando, em um cruzamento, um veículo Toyota Hilux, não respeitando a preferencial e a sinalização de PARE, colidiu contra a moto de Guilherme. Devido ao impacto, Guilherme faleceu na hora.

    Guilherme havia iniciado em um emprego novo, havia mobiliado sua primeira casa e estava noivo.

    O motorista não foi preso.
    Não Foi Acidente.

    Mauro José Maier, 41 anos
    Data do crime: 09/05/2010

    Mauro, sua esposa Marli e sua neta Ana Maria estavam a caminho do show do Luan Santana, em Xanxerê – SC, quando outro motorista, alcoolizado e sem habilitação, invadiu a contramão colidindo frontalmente com o veículo de Mauro. Ana Maria não sofreu ferimentos. Marli foi socorrida em estado grave e Mauro faleceu no local. O motorista do outro veículo não foi preso.
    Não Foi Acidente.

    Janilson Nunes Oliveira, 21 anos
    Data do crime: 02/05/2010

    A vítima passeava com a namorada de motocicleta pelo centro de Nova Petrópolis (RS), quando, o motorista Leomar José Jagnow, alcoolizado, que conduzia um automóvel Gol no acostamento da rodovia, tentou realizar o retorno e colidiu com a motocicleta em que eles estavam. Janilson foi socorrido, mas faleceu. O motorista fugiu sem prestar socorro, testemunhas anotaram o número da placa e Leomar foi identificado. No entanto, nada aconteceu.
    Não Foi Acidente.

    André Molina Nogueira, 22 anos
    Data do crime: 21/04/2010

    A vítima conduzia a sua moto, quando Flávio Lemes de Aguiar (33) que seguia pela rodovia Engenheiro Candido do Rego Chaves (SP-39), a Estrada das Varinhas, no distrito de Jundiapeba – SP, invadiu a contramão na altura do quilômetro 47 e colidiu de frente com a moto de André que socorrido, faleceu ao chegar ao hospital.

    Segundo o boletim de ocorrência, registrado no 2° DP, em Brás Cubas, o motorista parecia estar embriagado, mas ele não pode fazer o teste do bafômetro porque o único aparelho disponível na cidade estava com problemas. Flavio se recusou a fazer a coleta de sangue para o exame de dosagem alcoólica.
    Não Foi Acidente.

    Lucas Roseiro Borges, 16 anos
    Data do crime: 10/04/2010

    Lucas, ao retornar de uma festa em São Bernardo do Campo, voltou de carona com um colega de sua irmã. No carro vinham Lucas mais seis pessoas. O motorista, embriagado, dirigia em alta velocidade pela Rodovia Anchieta quando colidiu com um caminhão. Todos conseguiram sair do carro, exceto Lucas, que ficou preso nas ferragens. Pouco tempo depois mais dois carros, com motoristas também embriagados, dirigindo em alta velocidade, colidiram no carro onde Lucas estava preso. Lucas morreu no local. Um dos motoristas embriagados ainda responde processo.
    Não Foi Acidente.

    Amarina Firmino da Silva, 57 anos
    Data do crime: 17/03/2010

    A vítima foi atropelada no caminho do trabalho. O motorista, Diego da Silva Paz, estava dirigindo em alta velocidade. Socorrida, não resistiu aos ferimentos e faleceu.
    Não Foi Acidente.

    Regiane Vitório, 21 anos
    Data do crime: 14/03/2010

    Regiane, o namorado e os amigos haviam saído, sabendo que voltaria dirigindo, ela não ingeriu bebida alcoólica.
    Ao sair do restaurante, o veículo que ela dirigia, foi atingido por uma picape GM Montana, dirigida por Adriano Barreto. Ele participava de um “pega” com o amigo Thadeu Silva de Oliveira que, dirigia um Volkswagen Golf. Os dois veículos colidiram, atingiram outro veículo e o carro da vítima.
    Ela morreu no local e o amigo, Fernando Bispo (21), faleceu dez dias depois no Hospital.
    A embriaguez de Adriano Barreto (Montana) e Thadeu Silva de Oliveira (Golf) foi comprovada. O motorista que causou o desastre ficou preso por dois meses, mas está em liberdade.
    Não Foi Acidente.

    Rebeca Noemi Parreiras, 22 anos
    Data do crime: 13/02/2010

    Rebeca, seu marido Thiago e seu cunhado estavam a caminho de Minas Gerais, na rodovia BR-262 quando, em uma curva, um veículo Fiesta, dirigido por um motorista embriagado que tentava fazer uma ultrapassagem indevida, colidiu frontalmente com o veículo onde estavam. Rebeca faleceu a caminho do hospital. Ela havia se casado há dois meses, se formado na faculdade e estava muito feliz. Na colisão outro jovem também faleceu.
    Não Foi Acidente.

    Nadia Prancic, 39 anos
    Data do crime: 25/01/2010

    Mãe e filha foram atropeladas no cruzamento da Rua 25 de março com a Rua Senador Queirós em São Paulo. Caio, o motorista, as atropelou na travessia da faixa de pedestres quando estava no sinal vermelho para os carros. Ele havia passado a noite em uma festa e estava embriagado. O atropelamento se deu perto das 7 horas da manhã. Nadia faleceu no local, Izabela foi socorrida, mas também faleceu.
    Não Foi Acidente.

    Izabela Bento Prancic, 8 anos
    Data do crime: 25/01/2010

    Mãe e filha foram atropeladas no cruzamento da Rua 25 de março com a Rua Senador Queirós em São Paulo. Caio, o motorista, as atropelou na travessia da faixa de pedestres quando estava no sinal vermelho para os carros. Ele havia passado a noite em uma festa e estava embriagado. O atropelamento se deu perto das 7 horas da manhã. Nadia faleceu no local, Izabela foi socorrida, mas também faleceu.
    Não Foi Acidente.

    Fatima Lopes, 56 anos
    Data do crime: 24/01/2010

    A caminhonete dirigida pelo psicólogo Eduardo Paredes avançou o sinal vermelho e colidiu com o carro da defensora pública Fátima Lopes. Ela ia à igreja com seu esposo, quando aconteceu o acidente no cruzamento das Avenidas Epitácio Pessoa e João Domingos. A suspeita era de que o psicólogo estaria embriagado e em alta velocidade. O marido de Fátima, Carlos Marinho, ficou gravemente ferido. O réu foi detido em flagrante, mas conseguiu Habeas Corpus.

    Em junho de 2010, meses após ter sido solto pelo Habeas Corpus, Paredes atropelou e matou outra pessoa, Maria José dos Santos (56), este crime aconteceu no Bairro de Mangabeira, também em João Pessoa (PB).

    Desde então, a prisão preventiva de Eduardo foi decretada e ele permanece preso.

    Em dezembro de 2012, o julgamento foi adiado pela segunda vez, a família continua lutando por justiça.
    Não Foi Acidente.

    Tiago Mendonça Nogueira, 18 anos
    Data do crime: 23/01/2010

    Era uma manhã de sábado, a vítima e os pais se dirigiam para o trabalho. De repente, um motorista embriagado e em alta velocidade, ultrapassou o sinal vermelho e atingiu o veículo. Tiago teve traumatismo craniano, perfuração de pulmão, ficou 40 dias na UTI, não resistiu aos ferimentos e faleceu no dia 02 de março de 2010. A família contínua em busca da justiça. O motorista que causou o desastre está em liberdade.
    Não Foi Acidente.

    José Rodrigo Gonçalves, 22 anos
    Data do crime: 24/12/2009

    Na noite de Natal de 2009, José Rodrigo e seu irmão, no interior de Goiás, trafegavam de moto, quando um veículo Fiat Tipo invadiu a contramão atingindo sua moto. Rodrigo, que dirigia a moto, teve seu capacete arrancado, devido a violência da batida e faleceu a caminho do hospital. Seu irmão, hoje com 21 anos, luta para recuperar-se das sequelas deixadas pela batida. O motorista do carro estava embriagado, prestou depoimento na delegacia e foi liberado.
    Não Foi Acidente.

    Paulo Roberto Nascimento Rennó Filho, 19 anos
    Data do crime: 12/12/2009

    Paulo estava na Av. Paulista com a namorada, voltado para casa. Segundo testemunhas ele estava na faixa de pedestre, quando o farol fechou e ele atravessou. Um carro em alta velocidade cruzou o farol vermelho, atropelou e matou Paulo instantaneamente. O motorista não parou; simplesmente fugiu.
    A pericia da CET disse que o motorista nem ameaçou parar, pois não havia marcas da freada no asfalto. Até hoje a família não sabe quem fez isso com seu filho querido.
    Não Foi Acidente.

    Ricardo Gonçalves Uchima, 27 anos
    Data do crime: 01/11/2009

    A família Uchima estava parada em um semáforo na Avenida Aricanduva na Zona Leste de São Paulo, quando, o veículo em que estavam, foi atingido na traseira. Segundo testemunhas, o condutor do carro que provocou o desastre estava em alta velocidade e embriagado. As vítimas foram socorridas. Ricardo faleceu no dia 2 e seu pai, Wilson, no dia seguinte.
    Não Foi Acidente.

    Wilson Uchima, 52 anos
    Data do crime: 01/11/2009

    A família Uchima estava parada em um semáforo na Avenida Aricanduva na Zona Leste de São Paulo, quando, o veículo em que estavam, foi atingido na traseira.Segundo testemunhas, o condutor do carro que provocou o desastre estava em alta velocidade e embriagado. As vítimas foram socorridas. Wilson faleceu no dia 3 e seu filho, Ricardo, no dia anterior.
    Não Foi Acidente.

    Mayra Gleiciane Mineti Pinto dos Santos, 27 anos
    Data do crime: 06/10/2009

    A vítima estava junto com familiares quando, um motociclista em alta velocidade e conduzindo a moto próxima ao acostamento, a atropelou. Socorrida, não resistiu aos ferimentos e faleceu.
    Não Foi Acidente.

    Hericks Mansuett Filgueira de Araújo, 42 anos
    Data do crime: 26/09/2009

    O carro em que Hericks e seu filho estavam foi atingido por um veículo conduzido por um motorista embriagado. Hericks faleceu no local. O autor do crime de trânsito responde por homicídio culposo e está em liberdade.
    Não Foi Acidente.

    Mariana Zanatta Rodrigues, 11 anos
    Data do crime: 19/09/2009

    Um veículo estava pela Avenida Rhaphael Zipping, bairro Sarandi, em Porto Alegre (RS), trafegava bem devagar, para dar espaço às pessoas que atravessavam a rua em frente à parada de ônibus, quando, um motorista em alta velocidade o ultrapassou, atropelando Mariana que, voltava da escola. Segundo testemunhas o motorista dirigia de chinelos e estava embriagado.

    A vítima teve morte cerebral, vindo a falecer dois dias depois, teve seus órgãos doados, dando vida e esperança para outras famílias.

    O motorista já possuía várias multas por excesso de velocidade e outras infrações, mesmo assim, nada a ele aconteceu.
    Não Foi Acidente.

    Antônio Carlos Ribeiro, 54 anos
    Data do crime: 06/09/2009

    A vítima estava a caminho do trabalho, quando, um motorista embriagado invadiu a contramão e o atropelou, fugindo sem prestar socorro. Antonio faleceu no local. O crime aconteceu em Passa Quatro – MG.
    Não Foi Acidente.

    Rafaella Morais de Souza, 16 anos
    Data do crime: 08/08/2009

    No dia 8 de agosto de 2009, em João Pessoa, Rafaella estava a caminho do curso de informática com seu primo. Ao atravessarem na faixa de pedestre Rafaella foi atropelada pela moto conduzida por Joseilton Morais da Silva.

    Joseilton fugiu do local sem prestar socorro.

    Rafaella foi socorrida mas não resistiu.

    O condutor da moto foi localizado, sendo indiciado por homicídio culposo e responde em liberdade.
    Não Foi Acidente.

    Valtemir de Lima, 33 anos
    Data do crime: 06/08/2009

    A vítima voltava do serviço de motocicleta, quando, um caminhão em alta velocidade ultrapassou no sinal vermelho entre as Ruas João Betega com Alciolle Filho, Cidade Industrial de Curitiba (PR). Valtemir foi lançado violentamente ao chão e arrastado por alguns metros e faleceu no local.
    Não Foi Acidente.

    Alex Hausch, 35 anos
    Data do crime: 28/07/2009

    Alex e um colega de trabalho estavam no interior de um Gol, saindo do estacionamento de uma hamburgueria no começo da Av. Hélio Pelegrino, em São Paulo, quando foram atingidos por um Citroen C4.

    O motorista, Rafael de Mitri Muchon, em estado de embriaguez foi preso em flagrante, mas libertado após pagar fiança de R$ 1.220,00. Segundo testemunhas, o motorista participava de um “racha” com um Peugeout 206 vermelho, dirigido por um empresário de 25 anos. Uma pessoa que estava na hamburgueria disse que o Citroen C4 estava em alta velocidade e perdeu o controle até a colisão.
    Não Foi Acidente.

    Esther Reis Fernandes da Rocha, 8 anos
    Data do crime: 01/07/2009

    Esther retornava da escola com mais 9 colegas em uma Van, quando o motorista da mesma, Carlos Alberto Rodrigues de Souza, bateu em um reboque que estava parado na faixa da direita, na pista sentido Baixada Fluminense. Com a colisão, o veículo capotou e ficou destruído. Passageiros ficaram presos nas ferragens. Esther e mais três crianças morreram na hora. De acordo com a delegada, em depoimento, Carlos Alberto alegou que dirigia a 40km/h, quando foi fechado por um ônibus. Em seguida, ele afirmou que viu o reboque muito rapidamente e não conseguiu frear, provocando a colisão. Ele foi preso em flagrante, autuado por quatro homicídios culposos e seis lesões corporais e teve fiança estipulada em R$ 6 mil.
    Não Foi Acidente.

    Vanessa Santos de Oliveira, 19 anos
    Data do crime: 13/06/2009

    Vanessa foi atropelada em Cachoeira de Pajeu (MG), o condutor do veículo Miron Gonçalves Rodrigues não possuía habilitação, estava a 130 km/h em um local aonde a velocidade permitida é de 60 km/h e, há uma placa de travessia de pedestres. A vítima teve morte instantânea.
    Não Foi Acidente.

    Rafael Gomes de Freitas, 22 anos
    Data do crime: 31/05/2009

    Rafael atravessava a rua no Jardim Marajoara, na Zona Sul de São Paulo, com outros dois amigos, na madrugada de sábado, quando iam tomar café da manhã após sair do trabalho, quando um motorista em um carro preto de pequeno porte teria arremetido o veículo contra os três. Segundo testemunhas, o motorista antes de atropela-los pediu uma informação, como eles não souberam responder, o mesmo deu uma volta no quarteirão e, em alta velocidade, atirou o veículo na direção do grupo. Primeiramente, a polícia apreendeu o suposto veículo que os atropelou, depois prendeu o motorista que, logo foi solto.
    Não Foi Acidente.

    André Barros, 49 anos
    Data do crime: 24/05/2009

    Era manhã de domingo em Murilópolis (AL) quando, um veiculo Ranger que, segundo testemunhas, vinha em alta velocidade e ziguezagueando, subiu no canteiro acertou a árvore e colidiu frontalmente com o veículo em que André estava e o matou.
    O acidente foi presenciado por dezenas de pessoas que passavam pelo local, inclusive pela Promotora de Justiça Salete Adorno que, decretou a prisão de Rafael Teixeira, pois acreditou que o motorista havia ingerido bebida alcoólica pelas características.
    Em 20 de outubro de 2010, o motorista foi a júri popular e condenado a 8 anos e 4 meses de prisão e está preso cumprindo a pena.
    Não Foi Acidente.

    Gilmar Rafael Yared, 26 anos
    Data do crime: 07/05/2009

    Era madrugada do dia 07 de maio de 2009. Gilmar Rafael Yared, 26, e Carlos Murilo de Almeida, 20, voltavam de um shopping e seguiam em um Honda Fit branco. No outro veiculo, Fernando Ribas Carli Filho, 26, na época deputado estadual, havia saído de um restaurante e estava alcoolizado. Carli Filho estava no Passat SW preto e dirigia com a carteira de habilitação suspensa. Com 24 multas por excesso de velocidade, 5 delas na rua do crime que tem velocidade máxima permitida de 60 km por hora.

    O Honda Fit branco freou e entrou devagar na rua quando o Passat preto do deputado que, devido à velocidade e o desnível da rua, decolou. Vvoando, colidiu com o primeiro carro e veio a capotar. Ao passar sobre o carro branco, decapitou Carlos e Gilmar.

    Para um melhor entendimento do crime, a família de Yared contratou uma perícia particular. Neste vídeo é explicado o que aconteceu naquela noite: http://www.youtube.com/watch?v=wEeJGraP2Ns

    A família iniciou a campanha “190 Km/h é crime! Justiça já!” e a mãe de Yared criou o site www.190kmhecrime.com com a finalidade de ser uma ferramenta útil na luta contra a violência e a impunidade no trânsito brasileiro.

    Em 2011, foi decidido que Carli Filho irá a júri popular. Neste mesmo ano, a defesa do ex-deputado, que renunciou ainda no hospital, tentou culpar os dois jovens mortos na tentativa de evitar o juri.
    Não Foi Acidente.

    Carlos Murilo de Almeida, 20 anos
    Data do crime: 07/05/2009

    Era madrugada do dia 07 de maio de 2009. Gilmar Rafael Yared, 26, e Carlos Murilo de Almeida, 20, voltavam de um shopping e seguiam em um Honda Fit branco. No outro veiculo, Fernando Ribas Carli Filho, 26, na época deputado estadual, havia saído de um restaurante e estava alcoolizado. Carli Filho estava no Passat SW preto e dirigia com a carteira de habilitação suspensa. Com 24 multas por excesso de velocidade, 5 delas na rua do crime que tem velocidade máxima permitida de 60 km por hora.

    O Honda Fit branco freou e entrou devagar na rua quando o Passat preto do deputado que, devido à velocidade e o desnível da rua, decolou. Voando, colidiu com o primeiro carro e veio a capotar. Ao passar sobre o carro branco, decapitou Carlos e Gilmar.

    Em 2011, foi decidido que Carli Filho irá a júri popular. Neste mesmo ano, a defesa do ex-deputado, que renunciou ainda no hospital, tentou culpar os dois jovens mortos na tentativa de evitar o júri.
    Não Foi Acidente.

    Maria Carolina Rinaldi Fratucelli, 20 anos
    Data do crime: 22/03/2009

    Maria Carolina voltava de um barzinho com um colega, quando ele, embriagado, perdeu o controle do carro em uma curva, colidindo com uma árvore. Maria Carolina morreu na hora. O motorista prestou serviços comunitários e teve a carteira de habilitação suspensa por 4 anos.
    Não Foi Acidente.

    Flávia Pereira Gonzaga, 27 anos
    Data do crime: 21/03/2009

    Flávia e o namorado estavam de moto quando o veículo conduzido por Eduardo José Campagnoli, após fazer uma conversão proibida, os atingiu. Socorrida, faleceu após três horas.
    Segundo testemunhas o condutor do veículo estava embriagado, havia saído de uma festa de confraternização da empresa. Não foi submetido ao teste de alcoolemia (bafômetro) e responde ao inquérito em liberdade. O desastre aconteceu na cidade de Goiânia-Go.
    Não Foi Acidente.

    Renato Luiz Romeu Fernandes Junior, 26 anos
    Data do crime: 26/01/2009

    Na madrugada do dia 26 de janeiro de 2009, em Herval-RS, Renato Luiz Romeu Fernandes Junior voltava de uma festa com três amigos e pegou carona. No veículo, o motorista André Cantos Medeiros, embriagado e em alta velocidade entrou em uma curva onde colidiu. O impacto foi muito forte. Renato foi levado até o hospital, onde faleceu. O motorista foi indiciado pelo crime de homicídio culposo.
    Não Foi Acidente.

    Clóvis de Oliveira, 31 anos
    Data do crime: 23/01/2009

    Clóvis ia até a cidade de adamantina levar um amigo, quando um jovem alcoolizado, a 180KM por hora, bateu em seu carro. Clóvis morreu na hora.

    No auge de sua carreira profissional, havia acabado a faculdade de jornalismo, era radialista, amava o que fazia e tinha acabado de gravar um CD para sua carreira tão sonhada.

    O que mais revolta a família é saber que quem estava no local viu que o jovem que bateu em seu carro se encontrava embriagado e se recusou a fazer o teste do bafômetro.. Então, para que existir o bafômetro já que não serve pra nada?

    Essa realidade precisa ser mudada.
    Não Foi Acidente.

    Patrick Alves Da Costa de Sousa, 7 anos
    Data do crime: 31/12/2008

    Patrick estava esperando o ônibus para passar a virada do ano com a mãe. Ele e o irmão brincavam na calçada, quando um carro em alta velocidade, dirigido por um motorista embriagado o atropelou. Patrick não resistiu aos ferimentos e faleceu. O atropelamento aconteceu em Águas Lindas (GO).
    Não Foi Acidente.

    Aparecido Adão Ferreira, 41 anos
    Data do crime: 18/12/2008

    A vítima estava em sua bicicleta na Avenida Duque de Caxias em Londrina (PR), quando, foi atingida pelo veiculo Gol, conduzido por Sérgio Luiz Fernandes. Aparecido morreu na hora.
    O laudo do Instituto de Criminalística apontou velocidade acima de 100 km/h na colisão, o dobro do limite permitido. O motorista havia bebido, mas se recusou a fazer o teste do bafômetro, foi preso em flagrante, após cinco dias, pagou fiança e responde em liberdade.
    Não Foi Acidente.

    Henrique Sales Capuchim, 17 anos
    Data do crime: 26/11/2008

    A vítima usava a bicicleta como meio de transporte, retornou da aula do SENAI e ajudou a família a arrumar a energia elétrica que apresentava problemas. Pegou sua bicicleta e foi dar uma volta.

    Segundo testemunhas, Henrique desceu a rua e entrou em uma via sem parar. O motorista do ônibus precisou frear bruscamente para não atropelá-lo. Nervoso, o motorista xingou muito e, depois de 70 metros, jogou o ônibus em cima do garoto, atropelando-o. Socorrido, faleceu após 40 minutos.
    Não Foi Acidente.

    Joelson Tavares Borges Bomfim, 22 anos
    Data do crime: 03/10/2008

    Joelson Tavares Borges Bomfim, no dia 03 de outubro de 2008, voltava do seu trabalho em sua moto, quando foi atingido por um veículo Citroen C3 sendo arremessado para debaixo de um ônibus. O motorista do carro estava fazendo uma ultrapassagem proibida na contramão e fugiu sem prestar socorro. Joelson ficou preso debaixo do ônibus até receber socorro, porém, não resistiu aos ferimentos. O motorista não foi preso.
    Não Foi Acidente.

    Werwethon Fernando Assis de Jesus, 6 anos
    Data do crime: 04/09/2008

    A criança foi atropelada pela perua escolar que o trouxe da escola, segundo testemunhas a monitora não o acompanhou até a calçada e nem o entregou a ninguém, já o motorista, olhou pelo retrovisor para verificar se vinha algum veículo e não percebeu que Werwethon estava em sua frente, passando, assim, em cima da criança. Ela foi socorrida, mas morreu a caminho do hospital. O motorista continua a trabalhar no transporte de crianças. O crime de trânsito aconteceu em Barueri – SP
    Não Foi Acidente.

    Marcela Cristina Santos Araujo, 21 anos
    Data do crime: 01/09/2008

    O casal residia em Aracaju (SE) e se casariam em 24 de dezembro. Era uma viagem curta, menos de 100 quilômetros. Eles possuíam uma moto, mas a mãe de Marcela pediu que eles não fossem de motocicleta. Foram então de ônibus e esse colidiu com uma carreta que fez uma ultrapassada proibida. No desastre morreram 6 pessoas. Entre os mortos, Pedro que perdeu a vida na hora e, Marcela que faleceu dias depois.
    Não Foi Acidente.

    Pedro Paulo Macedo Cruz, 24 anos
    Data do crime: 01/09/2008

    O casal residia em Aracaju (SE) e se casariam em 24 de dezembro. Era uma viagem curta, menos de 100 quilômetros. Eles possuíam uma moto, mas a mãe de Marcela pediu que eles não fossem de motocicleta. Foram então de ônibus e esse colidiu com uma carreta que fez uma ultrapassada proibida. No desastre morreram 6 pessoas. Entre os mortos, Pedro que perdeu a vida na hora e, Marcela que faleceu dias depois.
    Não Foi Acidente.

    Ramon Penido de Oliveira, 25 anos
    Data do crime: 11/05/2008

    Ramon trafegava de moto na cidade de Contagem – MG, quando, no dia 11 de maio de 2008, um carro colidiu com sua moto. Ramon morreu no local. O motorista estava embriagado e não foi punido.
    Não Foi Acidente.

    Antônio Ribeiro Sales, 76 anos
    Data do crime: 25/04/2008

    A vítima foi atropelada, quando tentava atravessar uma via expressa, em Fortaleza – CE. Segundo testemunhas, o motorista do veículo estava em alta velocidade e tentou desviar, mas não conseguiu. O aposentado recebeu atendimento médico no local, não resistiu aos ferimentos e faleceu.
    Não Foi Acidente.

    Marcelo Spinetti Macera, 22 anos
    Data do crime: 23/03/2008

    Marcelo e a família passeavam no Parque do Carmo no dia 23/03/2008. Ao retornarem, caminhando pela Avenida Jacu-Pêssego em São Paulo – SP, um carro em alta velocidade, dirigido por um motorista alcoolizado, perdeu o controle atropelando Marcelo, sua esposa e filho. A esposa morreu no local. Marcelo e o filho foram socorridos e faleceram no hospital. O motorista do veiculo, Antônio Jannetta, foi liberado após pagar fiança de R$ 3 mil.
    Não Foi Acidente.

    Pedro Henrique Spinetti Renaux, 2 anos
    Data do crime: 23/03/2008

    Pedro passeava com seus pais no Parque do Carmo no dia 23/03/2008. Ao retornarem, caminhando pela Avenida Jacu-Pêssego em São Paulo – SP, um carro em alta velocidade, dirigido por um motorista alcoolizado, perdeu o controle atropelando Pedro e seus pais. A mãe de Pedro morreu no local. Pedro e seu pai foram socorridos e faleceram no hospital. O motorista do veiculo, Antônio Jannetta, foi liberado após pagar fiança de R$ 3 mil.
    Não Foi Acidente.

    Daiane Almeida Renaux da Silva, 18 anos
    Data do crime: 23/03/2008

    Daiane e sua família passeavam no Parque do Carmo no dia 23/03/2008. Ao retornarem, caminhando pela Avenida Jacu-Pêssego em São Paulo – SP, um carro em alta velocidade, dirigido por um motorista alcoolizado, perdeu o controle atropelando Daiane, seu marido e filho. Daiane morreu no local. Seu marido e filho foram socorridos e faleceram no hospital. O motorista do veiculo, Antônio Jannetta, foi liberado após pagar fiança de R$ 3 mil.
    Não Foi Acidente.

    Lucas Moreira Gurgel Couto, 22 anos
    Data do crime: 17/03/2008

    Lucas estava em sua moto indo em direção a uma quadra, onde jogaria uma partida de futebol com amigos. Um veículo fez uma conversão proibida e colidiu com a moto de Lucas, Socorrido, faleceu após 4 dias. Oito órgãos de Lucas foram doados. O desastre aconteceu em de Ponte Nova – MG.
    Não Foi Acidente.

    Bruno Aredio Russo, 25 anos
    Data do crime: 31/12/2007

    Bruno foi morto em um crime provocado por um motorista que invadiu a pista contrária à Rod. Armando Salles de Oliveira, km 450, que liga Guaraci à Olimpia – interior de São Paulo. Bruno foi buscar a namorada para passar o Reveillon com sua família.
    Do carro causador do crime (colisão frontal), morreram quatro pessoas. Nesse carro, a polícia encontrou garrafas e latas de cerveja.
    Não Foi Acidente.

    Oseias Alves da Silva, 57 anos
    Data do crime: 25/12/2007

    Oseias e sua filha Elenice estavam indo para Caxias – MA, pela BR-316, quando foram atingidos na traseira da moto por um motorista embriagado, que havia invadido o acostamento.

    Devido ao impacto, eles morreram na hora.

    O motorista do outro veículo tentou fugir, mas foi preso, sendo liberado em seguida, e responde por processo.
    Não Foi Acidente.

    Elenice Costa da Silva, 27 anos
    Data do crime: 25/12/2007

    Elenice e seu pai, Oseias seguiam de moto para Caxias – MA, pela BR-316, quando foram atingidos na traseira por um motorista embriagado, que havia invadido o acostamento.

    Devido ao impacto, eles morreram na hora.

    O motorista do outro veículo tentou fugir, mas foi preso, sendo liberado em seguida, e responde por processo.
    Não Foi Acidente.

    Leandro Malaquias Arruda, 1 anos
    Data do crime: 19/12/2007

    Era noite e a família saiu de Tatuí (SP) em direção a São Paulo. O bebê, de apenas 8 meses, que estava na cadeirinha, chorou, a mãe o pegou no colo para amamentá-lo no peito. Minutos depois, o avô do bebê que dirigia o carro, gritou e pediu que se segurassem.

    Vindo à direção deles, na contramão, estava o carro de Fabrício Despotin que, segundo testemunhas, estava dirigindo em alta velocidade, com faróis apagados e havia ingerido bebida alcoólica em uma festa de confraternização, o motorista estava embriagado.

    Mesmo o avô da criança jogando o carro para o acostamento, a colisão ocorreu do lado direito fazendo com que os carros girassem. A mãe segurou o bebê o máximo que pode, mas a criança foi arremessada para fora do veículo, socorrida com morte cerebral, faleceu após três dias.

    O motorista Fabrício se candidatou ao cargo de Vereador em Porto Feliz (SP).
    Não Foi Acidente.

    Carlos Alberto Jayme, 61 anos
    Data do crime: 13/12/2007

    Carlos Alberto caminhava, em Anápolis – GO, quando foi atropelado. O motorista fugiu sem prestar socorro, deixando o veículo no local. Carlos foi socorrido, mas não resistiu aos ferimentos. O inquérito foi arquivado sem conclusão.
    Não Foi Acidente.

    Priscila Xavier da Silva, 20 anos
    Data do crime: 09/12/2007

    O carro da família seguia pela rodovia Fernão Dias, quando no km 57 nas proximidades de Mairiporã, na Grande São Paulo, um ônibus de excursão não conseguiu parar e colidiu na traseira do veiculo em que Priscila estava. Ela estava grávida de 5 cinco meses, não resistiu aos ferimentos, ela e o bebê morreram.

    No local do desastre havia transito lento devido a um radar, devido a isso, os veículos diminuíam a velocidade. Em depoimento na delegacia o motorista alegou que, o radar não funcionava e sabendo disso ele não reduziu a velocidade e não teve tempo para frear. Segundo os socorristas que prestaram depoimento, o motorista estava alterado. Ela deixou uma filha linda que também foi vitima desse acidente.
    Não Foi Acidente.

    Francisco de Assis Guerra Ramalho, 49 anos
    Data do crime: 06/05/2007

    Era um domingo, aproximadamente 23 horas quando, um Golf dirigido pelo estudante João Paulo Guedes Meira (22), em alta velocidade na Avenida Epitácio Pessoa, não respeitando os seguidos sinais vermelhos e, ao avançar o terceiro, acertou em cheio um Palio, matando três pessoas da família Ramalho e ferindo gravemente Roberto Neto que, sobreviveu.

    O desastre aconteceu em João Pessoa (PB), segundo testemunhas o motorista estava alcoolizado. Foragido desde o dia do crime de trânsito, o réu se entregou em dezembro de 2011 e desde então, está preso. Em 29 de novembro de 2012, João Paulo Guedes Meira foi condenado a 32 anos e 06 meses, devendo cumprir 15 anos em regime fechado sem direito arecurso em liberdade.
    Não Foi Acidente.

    Matheus Cavalcanti Ramalho, 16 anos
    Data do crime: 06/05/2007

    Era um domingo, aproximadamente 23 horas quando, um Golf dirigido pelo estudante João Paulo Guedes Meira (22), em alta velocidade na Avenida Epitácio Pessoa, não respeitando os seguidos sinais vermelhos e, ao avançar o terceiro, acertou em cheio um Palio, matando três pessoas da família Ramalho e ferindo gravemente Roberto Neto que, sobreviveu.

    O desastre aconteceu em João Pessoa (PB), segundo testemunhas o motorista estava alcoolizado. Foragido desde o dia do crime de trânsito, o réu se entregou em dezembro de 2011 e desde então, está preso. Em 29 de novembro de 2012, João Paulo Guedes Meira foi condenado a 32 anos e 06 meses, devendo cumprir 15 anos em regime fechado sem direito a recurso em liberdade.
    Não Foi Acidente.

    Antônio de Pádua Guerra Ramalho, 53 anos
    Data do crime: 06/05/2007

    Era um domingo, aproximadamente 23 horas quando, um Golf dirigido pelo estudante João Paulo Guedes Meira (22), em alta velocidade na Avenida Epitácio Pessoa, não respeitando os seguidos sinais vermelhos e, ao avançar o terceiro, acertou em cheio um Palio, matando três pessoas da família Ramalho e ferindo gravemente Roberto Neto que, sobreviveu.

    O desastre aconteceu em João Pessoa (PB), segundo testemunhas o motorista estava alcoolizado. Foragido desde o dia do crime de trânsito, o réu se entregou em dezembro de 2011 e desde então, está preso. Em 29 de novembro de 2012, João Paulo Guedes Meira foi condenado a 32 anos e 06 meses, devendo cumprir 15 anos em regime fechado sem direito a recurso em liberdade
    Não Foi Acidente.

    Jander Maurício Brum Júnior, 21 anos
    Data do crime: 22/04/2007

    Jander Júnior voltava de uma festa em uma cidade vizinha a Juiz de Fora – MG. Estavam em um Fiat Uno conduzido por Wesley Crespo que, embriagado e em alta velocidade, ao fazer uma arriscada ultrapassagem, invadiu a contramão colidindo com um ônibus. Ao tentar desviar, o ônibus atingiu a parte traseira do carro, causando a morte instantânea dos três jovens que estavam sentados atrás, Jander Júnior, Jamile e Paula. O motorista sobreviveu, quase nada sofreu e continua impune.
    Não Foi Acidente.

    Fernanda Soares, 19 anos
    Data do crime: 21/04/2007

    Fernanda Soares, junto com mais duas amigas, voltavam de carona com Clayton Suni, quando ele, em alta velocidade e embriagado, perdeu a direção, após ter dois pneus furados, capotando e caindo em um barranco.
    Fernanda morreu no local. Clayton fugiu sem prestar socorro para evitar o flagrante. Clayton já foi processado quatro vezes pelo crime de dirigir embriagado e causar vítimas.
    Não Foi Acidente.

    Vitor Vieira Tavares, 18 anos
    Data do crime: 29/01/2007

    Vitor e dois colegas foram ao Habib’s no bairro de Alcantara em São Gonçalo (RJ), quando retornavam, o colega que, dirigia embriagado, capotou o veículo. O motorista e a namorada nada sofreram, mas Vitor teve traumatismo craniano e após 3 dias, faleceu.
    Não Foi Acidente.

    Ladir de Souza Faria de Santi, 60 anos
    Data do crime: 14/10/2006

    Ladir estava em companhia de sua família à caminho do supermercado quando, um motorista embriagado, em alta velocidade, invadiu a contramão colidindo frontalmente com o veículo onde Ladir estava. Ladir e seu neto Estenio de 3 anos, faleceram no local. Os demais integrantes da família sofreram ferimentos graves. O motorista teve a carteira de habilitação suspensa e foi condenado à prestação de serviços comunitários.
    Não Foi Acidente.

    Estenio de Santi Ferreira, 3 anos
    Data do crime: 14/10/2006

    Estenio estava em companhia de seus avós, tias, prima, indo todos ao supermercado quando, um motorista embriagado, em alta velocidade, invadiu a contramão colidindo frontalmente com o veículo onde Estenio estava. Estenio e sua avó Ladir, faleceram no local. Os demais integrantes da família sofreram ferimentos graves. O motorista teve a carteira de habilitação suspensa e foi condenado à prestação de serviços comunitários.
    Não Foi Acidente.

    Genuíno João Colombo, 78 anos
    Data do crime: 28/09/2006

    Genuíno havia ido comprar um bolo para seu neto, quando, na faixa de pedestres, foi atropelado por um motociclista.

    O motociclista não foi identificado e sequer prestou socorro.

    Genuíno foi socorrido, mas não resistiu.
    Não Foi Acidente.

    Agostinho Clesio de Araujo Junior, 16 anos
    Data do crime: 15/09/2006

    Três adolescentes estavam alcoolizados em um veículo Saveiro, o motorista era menor, 17 anos. O veículo bateu em um caminhão parado. Dois jovens de 16 anos faleceram, um deles era Agostinho. Somente a pessoa que dirigia o veículo, sobreviveu. O desastre aconteceu em Bom Despacho/MG
    Não Foi Acidente.

    Pedro Barbosa Filho, 61 anos
    Data do crime: 22/04/2006

    Pedro acordou cedo e pegou sua bicicleta. Era aniversário de sua filha Lisa. Ainda perto de casa, à cerca de 500 metros, um carro em alta velocidade entrou na contramão e o atropelou. Em seguida, o motorista de 22 anos e mais duas pessoas que estavam no veículo, tiraram o corpo do Sr. Pedro do caminho e fugiram. Uma pessoa que testemunhou o crime seguiu com os policiais para a casa do condutor do veículo. Foi lavrado flagrante e constatada a embriaguez. O motorista sequer teve sua habilitação suspensa. O processo ainda corre com inúmeros recursos propostos pelo réu. Elisângela, filha de Pedro, deprimida, emagreceu 12 quilos em 40 dias. A família luta por justiça.
    Não Foi Acidente.

    Giovanni Cardoso da Silva, 27 anos
    Data do crime: 01/12/2005

    O jovem Giovanni pedalava sentido zona leste rumo aos braços da namorada. Foi encontrado em óbito no viaduto leste/oeste. Seus pertences, assim como a bicicleta que utilizava, sumiram. Sem testemunhas, sem nada. Registraram atropelamento no BO e a família espera o fim do inquérito até hoje. Nenhum tipo de contato com informações foi feito à família desde então.
    Não Foi Acidente.

    Paula Medina Domingues, 15 anos
    Data do crime: 16/04/2005

    Paula e Victor voltavam de um barzinho, Paula no banco traseiro e Victor no banco do carona. O motorista, primo de Victor, embriagado, decidiu disputar um “pega”, mesmo após Paula e seu namorado insistirem que aquilo era perigoso. Ele acabou batendo em um poste. O velocímetro do veículo travou em 170 km/h no momento da batida. Após o ocorrido, o motorista fugiu sem prestar socorro, abandonando Paula e seu namorado no local. Victor chegou a ser socorrido, mas faleceu a caminho do hospital. Paula, que estava no banco traseiro, provavelmente desmaiada, não foi notada pelos socorristas e acabou falecendo carbonizada, já que o carro se incendiou.
    Não Foi Acidente.

    Paulo Victor Gilio Ramos, 19 anos
    Data do crime: 16/04/2005

    Paula e Victor voltavam de um barzinho, Paula no banco traseiro e Victor no banco do carona. O motorista, primo de Victor, embriagado, decidiu disputar um “pega”, mesmo após Paula e seu namorado insistirem que aquilo era perigoso. Ele acabou batendo em um poste. O velocímetro do veículo travou em 170 km/h no momento da batida. Após o ocorrido, o motorista fugiu sem prestar socorro, abandonando Victor e sua namorada no local. Victor chegou a ser socorrido, mas faleceu a caminho do hospital. Paula, que estava no banco traseiro, provavelmente desmaiada, não foi notada pelos socorristas e acabou falecendo carbonizada, já que o carro se incendiou.
    Não Foi Acidente.

    Edno Moares da Silva, 49 anos
    Data do crime: 28/01/2005

    Edno Moraes da Silva voltava do trabalho pela Rodovia Marechal Rondon quando, um motorista embriagado, fazendo uma ultrapassagem, invadiu a contramão colidindo de frente com o veículo de Edno. Devido ao impacto, Edno faleceu no local. Foram encontradas mais de quinze latas de cerveja no banco traseiro do veículo do outro motorista.
    Não Foi Acidente.

    Marcio Henrique de Souza Gonçalves, 15 anos
    Data do crime: 25/12/2004

    Após o almoço de Natal, Marcio foi passear com a bicicleta que ganhou de presente. Um motorista em alta velocidade e com sinais de embriaguez não obedeceu a sinalização e o atropelou. Arildo Forechi foi preso, mas solto após pagamento de fiança de R$50,00. Foi condenado por homicídio culposo, revertido em cestas básicas e, uma indenização à família, indenização essa que, nunca foi paga. O atropelamento aconteceu em Vitória (ES).
    Não Foi Acidente.

    Maria Leonor Serafim Rodrigues, 63 anos
    Data do crime: 02/11/2004

    Era feriado de finados, Mira e Leonor levantaram cedo para ir a missa em um cemitério na cidade de Passa Quatro/MG, cidade que, fica ao lado de Itanhadu/MG onde moravam, uma caminhonete com jovens alcoolizados que, retornavam de uma balada invadiram a pista contrária e bateram de frente ao carro deles. Leonor morreu na hora e Mira faleceu uma hora depois no hospital.
    Não Foi Acidente.

    Joaquim Rodrigues Mira, 66 anos
    Data do crime: 02/11/2004

    Era feriado de finados, Mira e Leonor levantaram cedo para ir a missa em um cemitério na cidade de Passa Quatro/MG, cidade que, fica ao lado de Itanhadu/MG onde moravam, uma caminhonete com jovens alcoolizados que, retornavam de uma balada invadiram a pista contrária e bateram de frente ao carro deles. Leonor morreu na hora e Mira faleceu uma hora depois no hospital.
    Não Foi Acidente.

    Ruth dos Santos Reis, 65 anos
    Data do crime: 11/01/2004

    Ruth ao atravessar a rua, na cidade de Petrópolis – RJ, foi atropelada por um motociclista embriagado. Ruth foi socorrida e veio a falecer após um mês do ocorrido. O motociclista não foi punido.
    Não Foi Acidente.

    Bruna Gaeski, 16 anos
    Data do crime: 01/01/2004

    Bruna Gaeski, no dia 01/01/2004, em Balneário Piçarras – SC, enquanto caminhava pela calçada, foi atropelada por uma motorista embriagada que, em alta velocidade, dirigia projetando seu veículo contra as pessoas que caminhavam na calçada. Bruna teve morte instantânea. Em 07/03/2012, após 8 anos, a autora do crime foi levada a Júri Popular, sendo condenada a 8 anos e três meses de reclusão.
    Não Foi Acidente.

    Maria de Lourdes Felix de Abreu, 53 anos
    Data do crime: 10/08/2003

    Domingo, dia dos pais, voltando da casa do filho, um caminhão “atropelou” o carro onde Maria estava. O motorista nunca foi indiciado… 14 dias depois do crime, com 7 costelas e 2 partes da coluna quebradas, Maria de Lourdes faleceu. O motorista confessou que bebeu, mas que foi acidente.
    Não Foi Acidente.

    Fabricio Diniz, 20 anos
    Data do crime: 10/03/2003

    O estudante de engenharia Fabricio Diniz, de 20 anos, e suas duas amigas Mariana e Juliane, ambas de 18 anos, estavam sentados no banco de trás de um automóvel Peugeot, na Av. das Américas, Barra da Tijuca – RJ, quando foram vítimas da imprudência do condutor do veículo, Marcelo Henrique Negrão Kijak, que dirigia em alta velocidade, ziguezagueando, quando capotou e colidiu com um poste. Fabricio e as duas amigas perderam suas vidas no local. O condutor e sua acompanhante sobreviveram. Marcelo está foragido e é procurado pela Interpol.
    Não Foi Acidente.

    Maria Cleide Silva dos Santos, 47 anos
    Data do crime: 14/06/2002

    Maria Cleide dirigia-se para a escola onde trabalhava, quando, ao atravessar a Rua José Joaquim Seabra no Rio pequeno – Butantã (SP), foi violentamente atropelada por uma moto. Maria veio a falecer após poucos minutos no hospital. Era uma mãe dedicada de 3 filhos, trabalhadora e 47 anos de imensa alegria.

    A dor da perda foi tão angustiante que não encorajou a família a acompanhar o caso posteriormente, já que não a teriam de volta ao seu convívio. A família espera que o condutor tenha sido punido de alguma forma já que estava de posse de um veículo motorizado.
    Não Foi Acidente.

    Daniel Padovan Lopes, 19 anos
    Data do crime: 29/03/2002

    Em um cruzamento da Av. Faria Lima um homem embriagado dirigindo uma Ranger avançou o sinal vermelho a 120 Km/h e acertou em cheio o Pálio em que Daniel e os amigos estavam. Daniel estava no banco de trás e teve traumatismo craniano. Ficou 9 dias em coma e teve a morte cerebral constatada em 08/04/2002. Doou 8 órgãos, ajudando, assim, 8 pessoas. Quanto ao Micael, o homem que dirigia o carro, nada aconteceu.

    Dani era o segundo filho de uma família de músicos. Quando o crime ocorreu, eles estavam preparando um CD que se chamaria 3D. A certeza de que a vida tinha que seguir seu curso se deu quando nasceu Zakk Daniel, filho de Demian, três meses após a morte do Dani. Nestes anos de deserto, a música se tornou uma grande aliada como instrumento de cura e restauração. As canções da mãe de Daniel podem ser ouvidas no link http://laurareis.com/, onde Laura canta suas dores e a esperança em Deus.
    Não Foi Acidente.

    José Mendes de Lacerda, 42 anos
    Data do crime: 12/01/2002

    José seguia em seu carro eu uma avenida de grande movimentação, na cidade de São Luiz, quando foi atingido por um caminhão que fazia uma manobra proibida.

    José foi socorrido, mas não resistiu.O motorista do caminhão fugiu sem prestar socorro.
    Não Foi Acidente.

    Walmir Ramos, 45 anos
    Data do crime: 14/11/2001

    Walmir estava na calçada com sua filha de 10 anos quando um carro dirigido por Gilvan Gomes de Lima entrou na contramão e o atropelou. Walmir faleceu no local. A sentença ao réu foi 2 anos e 8 meses de prisão, mas a reprimenda privativa de liberdade foi substituída por uma restritiva de direitos consistente na prestação de serviços à comunidade e pagamento de multa no valor de 2 salários mínimos além de sua habilitação suspensa por 2 meses.
    Não Foi Acidente.

    Gabriela Thassiane dos Santos, 1 anos
    Data do crime: 24/08/2001

    Gabriela voltava da casa dos seus tios, com seus pais e sua irmã quando, ao passarem pela rua Colômbia, em Mauá – SP, Alex Barbosa Menezes, 18 anos, embriagado e dirigindo o veículo Fiat Tempra em alta velocidade, colidiu frontalmente com o carro onde ela estava.

    Devido ao impacto todos os que estava no veículo feriram-se gravemente e foram socorridos, porém Gabriela, faleceu no hospital.

    Alex fugiu sem prestar socorro.
    Não Foi Acidente.

    Luís Antônio Nunes Aceto, 35 anos
    Data do crime: 20/08/2001

    Em 20 de agosto de 2001, Luís e sua namorada Eveline voltavam para Campinas-SP em uma moto Honda, quando, próximos a Usina Furlan, Ivair dos Reis Gonçalves, dirigindo um carro BMW, vinha em sentido contrário, em altíssima velocidade, atravessando a pista e colidindo contra a moto. O motorista do carro foi condenado por duplo homicídio culposo.
    Não Foi Acidente.

    Eveline Moreti Soares, 31 anos
    Data do crime: 20/08/2001

    Em 20 de agosto de 2001, Eveline e seu namorado Luís, voltavam para Campinas-SP em uma moto Honda, quando, próximos a Usina Furlan, Ivair dos Reis Gonçalves, dirigindo um carro BMW, vinha em sentido contrário, em altíssima velocidade, atravessando a pista e colidindo contra a moto. O motorista do carro foi condenado por duplo homicídio culposo.
    Não Foi Acidente.

    Thiago Lacerda Gratão Machado, 13 anos
    Data do crime: 28/07/2001

    No dia 28 de julho de 2001, quando Thiago retornava de suas férias na casa de seu pai, um caminhão da Prefeitura de Igarassu-PE, atravessou a pista contrária, numa conversão proibida, colidindo violentamente na lateral do carro onde Thiago estava. Thiago faleceu na hora. Sua madrasta e sua irmã, que também estavam no carro, faleceram no caminho para o hospital. O motorista do caminhão fugiu sem prestar socorro.
    Não Foi Acidente.

    Robson Abad Gonçalves, 12 anos
    Data do crime: 20/12/1999

    Robson saia da escola quando foi atropelado por um carro.
    O motorista estava embriagado em plena luz do dia.
    Devido ao impacto, Robson morreu no local.
    Não Foi Acidente.

    Paulo Eduardo de Oliveira Valente, 32 anos
    Data do crime: 06/11/1999

    Paulo estava dirigindo uma moto que emprestou de um amigo para dar uma volta. Descia uma via preferencial quando foi atingido pelo veículo de Darcy Luis Spagnol, que não parou no cruzamento. Devido a violência do impacto, Paulo morreu a caminho do hospital. Darcy não parou para prestar socorro e ainda escondeu o carro em casa, sendo identificado no dia seguinte por uma denúncia anônima. Ele admitiu ter bebido duas cervejas com um amigo num bar. Em primeira instância ele foi considerado culpado e sua carteira de motorista suspensa por 3 anos. Recorreu da decisão e foi absolvido em segunda instância.
    Não Foi Acidente.

    Elisabeth Zulato Marçolla, 54 anos
    Data do crime: 01/06/1999

    Elisabeth atravessava uma rua não muito movimentada, na cidade de Cataguases – MG, quando foi surpreendida por um carro que veio em sua direção. Após atropelá-la, de uma forma desumana, o motorista arrastou Elisabeth por mais de 100 metros, fazendo zig-zag para que ela saísse de cima de seu carro. Após isso, fugiu sem prestar socorro. Ela caiu e, com fraturas múltiplas, ficou na UTI por mais de 10 dias; não resistiu aos ferimentos e faleceu. O atropelador é neto de um Juiz e, à época, tinha 17 anos. Em depoimento, o motorista afirmou que não a viu, pois olhava uma garota que passava do outro lado da rua. Até hoje nada foi feito pela família.
    Não Foi Acidente.

    José Quadros, 70 anos
    Data do crime: 23/04/1999

    José voltava pra casa de bicicleta pela ciclovia num domingo em Taquari – RS, quando, um homem bêbado numa caminhonete 4×4 preta o atropelou e fugiu. José morreu 2 dias depois, testemunhas contaram que o motorista era o popularmente conhecido como ‘Sarrafo’, ele estava em alta velocidade. Mais nada foi feito, nem mesmo chamado para prestar esclarecimentos na Polícia.
    Não Foi Acidente.

    Olimpio Guernieri Neto, 27 anos
    Data do crime: 16/02/1999

    Neto e um amigo trafegavam de motocicleta quando, foram surpreendidos por 2 veículos em um racha, um dos veículos entrou na contramão colidindo frontalmente com a moto, tirando a vida dos 2 ocupantes da moto. A embriaguez do motorista do veículo foi constatada pelo exame do bafômetro, tentou fugir, mas foi impedido pelas pessoas que ali estavam.
    Levado a delegacia, foi solto após pagar RS 300,00. O crime aconteceu em Balneário de Guaratuba, Paraná. Indiciado por duplo homicídio com dolo eventual e será levado a júri popular, no dia 07/11/2013, após 06 adiamentos do julgamento, nesses 14 anos que a família aguarda pela sua prisão.
    Não Foi Acidente.

    Mauro Dadalt Junior, 7 anos
    Data do crime: 10/10/1997

    A criança estava junto com o pai e amigos da família retornando de uma viagem que fizeram para Minas Gerais, quando, um caminhão atravessou a pista contrária colidindo frontalmente com o carro no qual eles estavam. Os cinco ocupantes do veículo morreram na hora.
    Não Foi Acidente.

    Jorge da Fonseca Tames Zambrana, 26 anos
    Data do crime: 04/07/1997

    Jorge e mais três médicos oftalmologistas trafegavam na Régis Bittencourt, também conhecida como “rodovia da morte”, vinham em direção à São Paulo onde participariam como voluntários em um dos “Mutirões Contra Cegueira”, quando, um caminhão ao tentar ultrapassá-los, encostou sua frente na traseira do carro onde estavam. Essa manobra fez com que o veículo perdesse o controle e se desviasse para a pista ao lado, com o fluxo contrário. O carro em que eles estavam colidiu de frente com outro caminhão.

    Os quatro médicos faleceram. O motorista do caminhão responsável pela tragédia escapou ileso e fugiu sem prestar socorro.
    Não Foi Acidente.

    Fernando Marcos Zelante, 35 anos
    Data do crime: 17/01/1996

    O médico e pianista voltava de um plantão em sua motocicleta quando um motorista bêbado entrou na contramão. Fernando morreu 3 dias depois devido as hemorragias internas causadas pela queda de sua moto. O motorista nunca contatou a família e, apesar de bêbado, foi liberado.
    Não Foi Acidente.

    Thiago de Moraes Gonzaga, 18 anos
    Data do crime: 13/05/1995

    Thiago nasceu em um domingo, dia das mães. Ele havia completado 18 anos uma semana antes da madrugada fria de 20 de maio de 1995, quando o carro em que estava de carona chocou-se contra um contêiner colocado irregularmente na rua, em Porto Alegre (RS).

    A Fundação Thiago de Moraes Gonzaga foi criada em 13 de maio de 1996 pelo casal Régis e Diza Gonzaga, pais de Thiago. A data foi escolhida por ser o dia de seu aniversário. Junto com a Fundação nasceu o programa Vida Urgente, que tem como missão valorizar e preservar a vida. Para isso, mobiliza a sociedade para uma mudança de comportamento através de ações educativas e culturais. http://www.vidaurgente.org.br/

    A manifestação de Diza, presidente da Fundação, resume o objetivo da instituição: “O que aconteceu comigo e com o Régis, enquanto pais, não é nenhuma novidade. Isso está acontecendo diariamente, e temos lido e ouvido muitos relatos sobres estas perdas. Mas apesar de sentir que esta dor não diminuirá nunca, e que só vamos aprender a conviver com ela, acho que a morte do meu lindo Thiago não pode ser apenas mais uma. Isso é vaidade? Não sei. O que sei é que preciso fazer algo, deixar algo para que essa perda produza ganhos, pois admitir que apenas acabou, não consigo. O programa Vida Urgente não salvará o mundo, sabemos, mas se apenas um jovem com acesso à campanha deixar de se sentir babaca por agir com bom senso na direção de um carro, ou mudar seu comportamento a partir da reflexão que propomos, já teremos alcançado nosso objetivo.”
    Não Foi Acidente.

    Ari Teles de Oliveira, 27 anos
    Data do crime: 06/04/1995

    Ari foi à farmácia comprar medicamentos para o filho que, havia nascido há 4 dias. Retornando para casa, em uma rotatória exatamente na saída de Piracicaba para Rio Claro (SP), o motorista de um caminhão que, estava na contramão, o atropelou próximo à calçada. O motorista fugiu sem prestar socorro.
    Não Foi Acidente.

    Alexandre Garcia Nunes, 16 anos
    Data do crime: 23/03/1993

    Alexandre, ao sair da escola, no dia 23/03/1993, foi convidado por Fabiano Ceni Peluso para testar a velocidade de seu carro.
    Eles passaram por um bar para tomar um lanche, beberam e saíram no veículo Escort XR3 em alta velocidade.
    Embriagado, Fabiano perdeu o controle, colidindo contra a ponte que passa sobre o Rio Passo Fundinho. O carro capotou várias vezes e incendiou-se.
    Fabiano sofreu apenas algumas lesões, conseguindo fugir do local, deixando Alexandre próximo ao carro incendiado.
    Alexandre foi socorrido e morreu no hospital.
    Não Foi Acidente.

    Marcelo Capez, 26 anos
    Data do crime: 15/01/1989

    Marcelo trafegava com seu carro sentido centro-bairro em um domingo, dia 15 de janeiro de 1989 na Av. Aquidabã, em Campinas, SP. Era noite e o tempo estava chuvoso quando foi abalroado por um veículo que, em altíssima velocidade, atravessou o canteiro central que separa as pistas bairro-centro das centro-bairro, literalmente voando (alçou vôo em um morrote do canteiro central da Aquidabã). Chocou-se contra o vidro dianteiro do carro que Marcelo conduzia a 60km/h, com sua esposa ao lado. Os dois usavam cinto de segurança. Uma atitude irresponsável ceifou a vida de Marcelo.

    O motorista que conduzia o veículo assassino era jovem e estava absolutamente embriagado. Naquele momento, os sonhos de um jovem casal morriam também.
    Não Foi Acidente.

    Paulo Prado, 22 anos
    Data do crime: 07/10/1981

    Paulo dirigia seu veículo próximo à Av. 9 de Julho, quando um motorista embriagado, em alta velocidade, não respeitando o semáforo fechado, atravessou o cruzamento, colidindo no carro de Paulo. Devido ao impacto, Paulo foi arremessando para fora do carro, falecendo no local.
    Não Foi Acidente.

    Erly Hilario Gomes, 15 anos
    Data do crime: 24/08/1974

    Erly trabalhava entregando doces em sua bicicleta para ajudar seus pais. Numa tarde, ele foi ao córrego da reboleira, em Anápolis – GO, lavar o caixote onde carregava os doces na bicicleta, ao retornar para casa, foi atingido por um ônibus.

    Erly não resistiu aos ferimentos.
    Não Foi Acidente.

    Quer deixar uma homenagem a quem foi tirado de você por uma atitude irresponsável? Envie um e-mail para falecom@NaoFoiAcidente.org com o assunto ‘Por Quem’, uma foto em alta resolução – de preferência, sorrindo -, nome completo, idade, data do crime e um breve resumo. Desta forma, mostraremos aos brasileiros que os ‘números’ têm rostos e que se não quisermos que nossos filhos façam parte desta lista, teremos que fazer algo HOJE.

    Use suas redes sociais. Compartilhe!

    213 Responses to Por quem?

    1. 30 de janeiro de 2012 at 23:37

      Linda homenagem!
      Grata.

    2. Mathias
      5 de fevereiro de 2012 at 19:04

      Realmente, tratam estas vidas como números!

      reparem nas notícias quando aconteceu um assassinato de ciclista nas ruas…
      as matérias se limitam a comentar quantos quilômetros de congestionamento o “acidente” causou!

      é realmente isso que importa?

    3. Denise Cruz
      13 de fevereiro de 2012 at 17:11

      Parabéns pela homenagem. Vou divulgar o site. Domingo dia 12-02-12 passou no fantastico um caso assim acho que vale a pena colocar aqui. Abraços e força aos parentes e amigos dessas vitimas de assassinato.

    4. simone
      14 de fevereiro de 2012 at 13:20

      querido Rafael obrigado pela homenagem . vc é uma pessoa especial . um grande bj.

    5. KARARYU - O DRAGÃO FANTASMA
      23 de fevereiro de 2012 at 11:39

      Acordem, crianças. Novas leis são inúteis, quando existem leis maiores, como a das Execuções Penais, que juntamente com o Código de Processo Penal faz com que penas de duraçãoisuperior à vida do condenado se transformem em soltura sumária, após sucessivos recursos de redução de pena, através dos dispositivos que estes códigos encerram. Encarem a realidade, o Brasil é o país da impunidade e nada poderá ser feito enquanto não houver reforma destes códigos.

    6. 23 de fevereiro de 2012 at 21:07

      Caro Kararyu,

      A única luta que se perde é a que se abandona. E isto não está em nossos planos…

      http://www.NaoFoiAcidente.org

    7. JULIANO_FLAVI@HOTMAIL.COM
      24 de fevereiro de 2012 at 20:11

      PERDI UM FILHO EM UM ACIDENTE DE MOTO EM QUE OMOTORISTA ETROU CONTRA MAO E CEIFOU A VIDA DE MEU FILH E DEIXOU O AMIGO DELE NUMA CADEIRA DE RODAS PELO RESTO DA VIDA JA SE PASSARAO 1 ANO E 4 MESSWES E ATE HOJE A JUSTIÇA NAO FEZ NADA ME REVOLTO COM ESSAS LEIS QUE NAO FAZEM NADA MEU FILHO SE FOI QUEM FICOU SOFRENDO E CLAMANDO POR JUSTIÇA SOU EU

    8. paulo
      25 de fevereiro de 2012 at 19:29

      As nossas leis precisam ser mudadas e com urgencia,é inadmíssivel que essas pessoas,esses verdadeiros assassinos fiquem soltos para continuarem matando pessoas inocentes,vamos acordar senhores deputados,senadores que ajudam a governar nosso país fiquem sentados nas suas poltronas e no gabinete com ar condicionado,ganhando esse baita salario pra nao fazerem nada em prol da população.

    9. jkbebezinho@hotmail.com
      25 de fevereiro de 2012 at 19:58

      Perdie minha irmã em 2006 ela e seu esposo ele dirigia embreagado em uma motocicleta e atravesou na frente de um carro deixaram dois filhos pequenos e uma familia em pedaços fica ai minha indignação e sentimentos a todos que perderam pessoas amadas por causa da bebida

    10. JOAN
      25 de fevereiro de 2012 at 22:25

      PARABÉNS PELA INICIATIVA. ESTOU COM VCS E ACABEI DE ASSINAR DOCUMENTO.

    11. JOAN
      25 de fevereiro de 2012 at 22:36

      E A VOCÊ, DRAGÃO FANTASMA, PENSO QUE ESTÁ USANDO O MÉTODO ERRADO POIS A SUA POSTURA É DE QUEM ENTRA NO JOGO COMO PERDEDOR E QUER QUE AS OUTRAS PESSOAS TAMBÉM O FAÇAM… SE LIGA … FAÇA ISTO POR VOCÊ … SÓ POR VOCÊ…

    12. 25 de fevereiro de 2012 at 23:26

      tem que ter leis pesadas inguais pra todos ricos ou pobres , senao fica dificil o rico vai la paga e sai afff poxa tem que ser julgado pelo rg e nao cpf
      tem que dar um basta nesta desordem começa mudando as leis

    13. Gabriela
      26 de fevereiro de 2012 at 14:06

      Linda homenagem, vamos continuar lutando por essas vidas….
      Chega de impunidade….

    14. Ailton de Santo André
      26 de fevereiro de 2012 at 16:27

      A sociedade tem que se envolver nesta causa. Isso é um assunto sério e que TODOS tem cobrar dos governantes uma solução urgentes.
      Quantas pessoas mortas e quantos IRRESPONSÁVEIS soltos andando livremente pela cidade.
      Pergunto: Quanto está valendo nossa vida ?
      Uma bala revolver ( R$ 50,00 ), uma fiança estipulada por quem ?
      Esse site merece todo o meu respeito e será por mim divulgado para todos meus amigos que queiram reverter essa situação.

    15. leabmazzo@hotmail.com
      26 de fevereiro de 2012 at 20:30

      LÉA – DRACENA – 26 DE FEVEREIRO DE 2012

      PARABÉNS PELA INICIATIVA. PERDI MEU GENRO NUM ACIDENTE E O MOTORISTA SE RECUSOU A FAZER O EXAME DO BAFOMETRO E ESTA IMPUNE A PERICIA CONSTATOU QUE O ACIDENTE FOI CAUSADO PELO INDIVIDUO. SÓ NOS RESTOU DOR E TRISTEZA E UMA CRIANÇA DE 6 ANOS ORFÃ.
      VOU DIVULGAR A CAMPANHA…

    16. 27 de fevereiro de 2012 at 10:25

      Infelizmente todos nós dividimos a mesma dor…. Orbigada pela sua iniciativa Rafael.
      beijos

    17. joca
      27 de fevereiro de 2012 at 12:12

      Pelo que entendi seria isso essa alteração na Lei
      O condutor bêbado comete o crime
      pega 8 anos de prisão cumpre um sexto da pena e sai por bom comportamento
      fica um anos e três meses preso e ainda a familia dele recebe um auxilio de 900 reais por mês do governo
      resumindo comete o crime e fica um ano e três meses preso
      Deveria ter uma pena mais severa

    18. bflagm@hotmail.com
      13 de março de 2012 at 0:03

      Com fé em Deus Rafael em breve estaremos vendo em todos os noticiários sobre essa lei aprovada.

    19. rodrigueseloi@hotmail.com
      13 de março de 2012 at 0:34

      quero participar das assinaturas a favor da lei contra o alcolismo no transito

    20. andreia
      13 de março de 2012 at 0:52

      eu quero assinar, porque nosso senhor amado [DEUS] vai nos ajudar, e daqui a pouco vamos assistir o noticiario sobre essa lei.

    21. adrianobacharelcontabeis@hotmail.com
      13 de março de 2012 at 1:47

      eu quero assinar para acabar com estes crimes no trânsito.

    22. Priscila
      13 de março de 2012 at 2:02

      Eu fiquei muito emocionada com essa homenagem, realmente não conheço ninguém dai, mais senti uma grande tristeza em meu coração. essa entre tantas vão precisar morrer, e mesmo assim nada vai ser feito. sabe porque? porque realmente quando se trata de justiça, o dinheiro compra tudo! tudo! indignação é a palavra certa, e me faz pensar muito em Deus nesse momento, porque?????? porque acontece isso meu Deus?.. Chorei muito vendo isso, pois penso em advogados sabe, essa é uma profissão maldita minha gente, tem nego que defende a outra parte…… Como pode isso???? O cara tira a vida A VIDA de alguém e não acontece nada?????? que Merda de pais é esse???? que FIUEDBFEFOJEBFHEUFB muita raiva.. pra não fala palavrão……….

      Eu só tenho mais uma coisa pra dizer.
      Que Deus de a familia de cada um, e que derrame muita fé e força pra aguentar até o fim.
      Que Deus abençoe a todos, e confortem seus corações!! pq nessas horas é só ele. só ele pode te ajudar.

    23. 13 de março de 2012 at 10:49

      Merecida e especial cada homenagem. O trabalho do luto e todo o sofrimento e potencial crescimento que seguem apos a tragica e inesperada perda de um ente querido, juntamente com o enorme e prevenivel custo socio-economico para nossas sociedades sao motivos suficientes para apoiar o NaoFoiAcidente.org Parabens pela iniciativa e estejamos certos da obtencao das mudancas almejadas: leis de transito mais severas, sistema judiciario mais justo, programas e praticas mais efetivas para a reducao de acidentes no transito em todo o Brasil, sobretudo onde mais se necessita.

    24. Ligia
      13 de março de 2012 at 19:28

      Parabéns pela iniciativa, felizmente não perdi nenhuma pessoa querida

    25. conceitomodas@terra.com.br
      14 de março de 2012 at 0:00

      Quero parabeniza-lo pela atitude. Já tive duas experiências, meu marido perdeu a avó atropelada por um onibus, o mesmo a arrastou por 25 metros no asfalto, foi uma das coisas mais horriveis que já vi
      A Outra é de uma criança que estava brincando na calçada e foi atropelado por um condutor bebado que perdeu o controle e subiu com o carro na calçada, foi muito traumatizante para nos do bairro onde moramos. Pois essa criança apesar de sua deficiencia auditiva era muito dinamica e passava simpatia e paz em seu sorriso. Foi um acidente horrivel. Acredito que sua mãe ira contar essa triste historia.

    26. bertigraph@hotmail.com
      14 de março de 2012 at 10:03

      Na morte_violenta por suplício, suicídio ou acidente, os laços se rompem bruscamente; o Espírito, surpreendido pelo imprevisto, fica como atordoado pela mudança que nele se opera e não compreende sua situação.
      Um fenômeno mais ou menos constante, em semelhante caso, é a persuasão em que se acha de não estar morto, e essa ilusão pode durar vários meses e mesmo vários anos. Nesse estado, vai, vem e crê aplicar-se aos seus trabalhos, como se fosse ainda deste mundo, muito espantado que não respondem quando ele fala. Essa ilusão não é exclusivamente dos casos de mortes violentas; é encontrada nos indivíduos cuja vida foi absorvida pelos gozos e interesses materiais. (O Livro dos Espíritos, nº 165 – Revista Espírita, 1858, pág. 166: O suicida da Samaritaine – Idem, 1858, pág. 326: Um espírito no enterro do seu corpo – Idem, 1859, pág. 184: O Zuavo de Magenta – Idem, 1859, pág. 319: Um Espírito que não se crê morto – Idem, 1863, pág. 97: François Simon Louvet).

    27. grazielaroberto@yahoo.com.br
      14 de março de 2012 at 21:32

      Lamentavel tudo isso, eu como instrutora de auto escola fico cada vez mais indiquinada, a principio este tipo de crime não deveria ter fiação e cadeia matou bebeu, preso e se bobear ate pena de morte,a sim as coisas vao mudar, precisamos de puniçoes severas para este tipo de crime, pois estas pessoas estao consciente do que podem causar ao beber, e dirigir em alta velocidade.
      Grata
      Graziela (Campinas)

    28. grazielaroberto@yahoo.com.br
      14 de março de 2012 at 21:36

      Estou pedido tb.para todos os aulos e intrutores da auto escola assinarem a pedição, ontem 5 pessoas já assinaram, eu vou continuar pedindo para o pessoal assinar.
      Parabéns pela atitude.
      Graziela.

    29. rachel
      15 de março de 2012 at 20:53

      nunca saberemos quem vai ser o proximo,por isso , temos que fazer nossa parte pra que a irresponsabilidade seja punida de acordo com o crime

    30. marcio
      15 de março de 2012 at 21:44

      boa noite temos que mudar essa lei que só funciona para pobre quando funciona e urgente

    31. 17 de março de 2012 at 1:02

      Saudades Kaio Ribeiro.

      Ser amigo é para sempre, como eterno é o nosso Deus.
      Como amigo nós diremos “até breve” e “não adeus”.

      R.I.P.

      Não ceifaram apenas a vida destas pessoas. Infelizmente levaram, também, parte de nós. Rezo para que Deus possa consolar cada família, cada coração que sofreu com a perda da pessoa querida. Aconteceu comigo. Foi meu maninho, como nos chamávamos, meu professor, mestre e irmão. Hoje cada vez que entro num tatame sinto falta da luz que ele me trazia. Justamente ele, alguém feliz com a vida, decidido e convicto em viver por uma causa. Não bebia, era um verdadeiro campeão frente às adversidades.

      NAO FOI ACIDENTE.

    32. Pensador
      19 de março de 2012 at 15:26

      Achei FANTÁSTICO esse blog, apoiado incondicionalmente. Apenas UMA ressalva: Por que vcs pedem TÍTULO DE ELEITOR? Essa parte não gostei…as eleições se aproximam, e apesar de vcs até poderem ter boa-fé, é arriscado que essa lista caia em mãos menos íntegras, lemos isso acontecendo todos os dias na internet, os partidos venderiam a mãe por uma lista de títulos eleitorais. Mudem seu sistema, gente, peçam CPF ou RG apenas, já é suficiente do ponto de vista legal, e menos arriscado. Abraço.

    33. Vanessa
      20 de março de 2012 at 11:28

      Ao ler o nome de cada vítima fui tomada por um sentimento inexplicável, ao imaginar como ficam as familias que tem tirada a vida de pessoas especiais e saudáveis, uma tragédia atrás da outra e nada acontece, com certeza NÃO FOI ACIDENTE, foi sim um homicidio com intenção de matar, a partir do momento que uma pessoa bebe está assumindo a culpa, acho que ser quer beber beleza, mas não dirija, não cause problemas, não brigue, pegue um taxi, carona, vá a pé, de ônibus, mas não brinque com a vida alheia, a próxima vítima pode ser você, ou seu pai…mãe…irmão…amigo…namorada… pense nisso!!

      Que Deus tome conta de cada familia e conforte seus corações, a justiça tem que ser feita!!

    34. Lelia
      21 de março de 2012 at 13:51

      Que Deus possa ajudar estas famílias que perderam seus entes queridos e que a Justiça seja feita o mais breve possível!!!

    35. Camila Ramos
      21 de março de 2012 at 13:59

      Parabens, eu apoio totalmente e estou fazendo a minha parte, sei que é pouco mais todo dia estou divulgando o link para a galera assinar a Petição!

    36. Sandro Ap
      21 de março de 2012 at 14:32

      Não é só o consumo de alcool e voltante que tem que ser combatidos, as altas velocidades praticadas por imprudentes também matam. Na Espanha se você andar 10% acima do limite passa 1 ano na cadeia, se passar 50% ficará 10 anos. E aqui? Nos Estados Unidos o período de registro das infrações varia de 2 a 10 anos dependendo do Estado ou seja, se você for reincidente de uma ifração durante este período de tempo depois da 1ª, as penas são pesadas, suspensão de 5, 10 anos, prazo indeterminado ou a caçassão definitiva da habilitação. E na terra do carnaval? 1 ano e a habilitação está limpinha novamente.
      Primeiramente eu defendo categoricamente mudanças no sistema de policiamento de trânsito neste país, devemos utilizar o sistema ingês, americano, australiano, neo zelandês, alemão onde, policiais de trânsito não são espantalhos, eles patrulham, perseguem, abordam, multam e prendem se for nescessário. Utilização de dash câmera equipada com radar em todas as viaturas, dentro e fora das cidades. Defendo o pagamento de multas no Tribunal do município onde foi lavrada a multa com obrigatória presença do condutor, acabaria de vez com os infratores que colocam pontuação na habilitação de parentes que muitas vezes sequer dirigem devida a idade ou doenças. Período maior de carância para a multa e pontuação sair do sistema e maior rigidez com os reincidentes como suspensão por prazo indeterminado,e caçassão definitiva do direito de dirigir quando houver acidentes com vítimas ocasionados por direção ou abuso de velocidade e no mínimo 10 anos de cadeia em regime fechado sem direito a condicional caso seja flagrado conduzindo veículo sob a pena de caçassão definitiva, sem direito a fiança sob estas condições e aguardo de julgamento preso em regime fechado
      Enquanto as leis não forem modificadas e aplicadas desta forma, infelizmente continuaremos a sermos campeões de acidentes de trânsito. Parabéns pelo movimento. Estou com vocês nesta luta!

    37. Katia Bizzetto - São Paulo
      21 de março de 2012 at 22:30

      Rafael, continue sempre batalhando para que a justiça seja feita!!! A campanha é algo emocionante e único e conta com meu mais absoluto apoio!!!!! Não podemos mais permitir que esses assassinos motorizados saiam impunes!!!! Conte sempre com meio apoio!!!

    38. Rogério Carvalho
      22 de março de 2012 at 22:45

      Pessoal respeito todos comentários que aqui foram publicados, mas na verdade o que tem que ser dito e visto é que somos um povo que tem muitas sensibilidades e nos emocionamos com tudo. E por causa desta nossa emoção que aflora a cada crime independente de sua agressividade somos convencidos a fazer um barulhinho vestindo camisas com fotos de nossos saudosos entes queridos que partiram, as vezes até com o apoio da mídia. Depois disso muitas vezes com a sensação que a justiça será feita. Mas meus caros amigos que justiça? Porque esperarmos por essa tal justiça num pais já desde seu descobrimento foi palco de roubo e descriminação, de índios, negros, pobres…De lá até aqui o que mudou é que somente aumentou o número de povos que são atacados violentados e descriminados. Se alguém puder ler e melhor interpretar estes montes de escritas que são consideradas “LEI”, vocês começarão a entender que estas defendem o tempo todo um grupo seletivo de pessoas na qual se você não faz parte, meu amigo esquece.
      Quando você ver alguma pessoa dedicando demais em uma causa pode ter certeza uma porta está buscando para o mundo político e depois fazer parte do povo seletivo.
      Não temos LEIS por isso é triste dizer mas não espere por JUSTIÇA.
      Que Deus nos protejam e nos prepare um lugar onde podemos nos orgulhar de dizer que fazemos parte.

    39. LUCIANA GERALDES
      23 de março de 2012 at 19:58

      FIQUEI MUITO COMOVIDA COM SUA PERDA, MAS SEI QUE SUA MÃE E IRMÃ ESTÃO DANDO PULOS DE ALEGRIA PELA SUA INICIATIVA.
      ESTAMOS CANSADOS DE VER GENTE PERMISSIVA QUE SÓ SABE PEDIR NA TV JUSTIÇA DEPOIS FICA COMENDO PIPOCA NA FRENTE DA TELEVISÃO.
      CONTE COMIGO

    40. Júlia Silva
      24 de março de 2012 at 2:51

      Parabéns pela iniciativa e luta. Sou uma vítima do álcool no volante, onde também perdi um ente querido. Sei o que você passou e passa. O tempo passa, mas ao nos depararmos todos os dias com toda essa violência… Dói, machuca… nossas lembranças se viram contra nós, porque trazem à tona as imagens que gostaríamos de esquecer. E que a justiça seja feita, por que “A PERDA E A SAUDADES”??? Ah… essas serão eternas!

    41. Francisco Gontijo
      24 de março de 2012 at 20:08

      Em 10 anos já se foram MEIO MILHÃO DE PESSOAS VITIMAS DE CRIMES NO TRÂNSITO. Se fossemos ver cada foto e ler cada historia levariamos 5 anos. NÃO É POSSIVEL QUE ISSO NÃO ABALE UM PAÍS. ASSINEM, ESPALHEM, IMPRIMAM, LEVEM ESTA PETIÇÃO COM URGÊNCIA AO CONGRESSO. Se eles não fazem NOS FAZEMOS.

    42. William James Woodward
      25 de março de 2012 at 6:49

      Concordo plenamente com Sandro Ap as leis precisam mudar e as penas devem ser mais severas.

      Tanto no Canadá (minha terra natal) com a sua “Carta de Direitos” quanto nos Estados Unidos com a “Quinta Emenda” existe a mesma proteção constitucional, ninguém está obrigado dar provas que incrimina-se, no entanto, quando alguém recusa a demanda de um policial para fazer o teste de bafômetro ou amostra de sangue os tribunais tratam isso como se fosse uma admissão de culpa. O próprio policial pode dar testemunha verbal que o tribunal aceita com força igual os exames neste caso. Condenação é rápida e as penas são severas. Passou a hora tratar o ato de recusar igualmente aqui e por a fim para impunidade. Quem não deve não teme, e não há a frequência de recusar como aqui no Brasil, não adianta nada recusar.

      Infelizmente como estrangeiro não pude assinar, mas dei apoio total na minha capacidade de “Brazil Animator” do Expat-blog.org adicionei um posting no São Paulo Forum pedindo que todos os membros (brasileiro nato) assinam e os outros estrangeiros fazem divulgação.

    43. gislaine
      25 de março de 2012 at 20:19

      Perdi um primo de dez anos por acidente de carro, faz cinco anos q isso aconteceu
      o causador da morte dele não foi preso por ser policial.
      Achei isso um absurdo mais a lei desse nosso pais é muito fraca

    44. Vanderleia da Silva
      26 de março de 2012 at 12:45

      Olá, gostaria de falar que vocês deveriam de anunciar mais o link, acabei de assistir o SP notícias e entrei no site dei meu voto sem sombra de duvidas, pois também tive meu pai atropelado no Rio Grande do Sul e o motorista não foi punido e nem socorro prestou. Isso precisa acabar!!!!!

      Sucesso nas votações.

    45. Silvio
      26 de março de 2012 at 16:08

      Achei lega a ideia de colocar uma pagina do causador do acidente no wikipedia (a exemplo do Deputado).
      Assim fica permanentemente registrada a fatalidade, podendo inclusive ser atualizada conforme o andamento dos processos.

    46. claudiagata19802011@hotmail.com
      26 de março de 2012 at 20:37

      Queremos justiça (no momento justiça humana pois a de Deus so o tempo)

    47. SEBASTIÃO ALEX ARMELIN
      27 de março de 2012 at 11:44

      TEM QUE SER PENA DE MORTE ! BATEU, TEVE MORTE, ESTAVA DIRIGINDO BEBADO, DIREDO P/ A CADEIA, SEM DIREITO A FIANÇA, LIBEDADE PROVISÓRIA, MESMO QUE SEJA RÉU PRIMARIO.
      AGUARDANDO A SUA SENTENÇA DE PRISÃO, SEJA PERPETUA OU PENA DE MORTE ! PESSOAS QUE TIRAM OUTRAS VIDAS NÃO FAZEM FALTA P/ A SOCIEDADE. A QUE TEVE SUA VIDA ENTERROMPIDA, SIM ! ESSA FARÁ MUITA FALTA A FAMÍLIA E AMIGOS !

    48. 27 de março de 2012 at 13:51

      Já passou da hora de acabar com este comportamento desenfreado e irracional no trânsito, lei já existe, mas tem que ser cumprida e respeitada, e para que se cumpra, só mesmo endurecendo fortemente esta lei. O Brasil está com uma ferida aberta, e só esta lei vai estancar este sangramento neste País.

    49. Márcio
      27 de março de 2012 at 17:22

      Para nossa alegria , vamos honra-los e pedir que pelo menos, metade das pessoas que assistiram o vídeo para nossa alegria assinem a petição.

    50. marcoamp@oi.xcom.br
      27 de março de 2012 at 20:23

      sou motorista,e o meu maior medo e atropelar alguem,por iso quando eu bebo eu pego o meu carro.

    51. marcoamp@oi.xcom.br
      27 de março de 2012 at 20:25

      queria retificar,quando eu bebo eu nao pego omeu carro,

    52. eduddourado@terra.com.br
      27 de março de 2012 at 21:39

      Parabens ao grupo BANDEIRANTES pela iniciativa de cobrar o fim da impunidade em crimes de transito com motoristas alcoolizados.
      Só quem passa por essa ocorrencia de crime contra um ente querido é que pode avaliar,a dor da perda e da impunidade, perdi meu irmão de 23 anos atropelado por um motorista bebado na Rua Oscar Freire em uma noite de Agosto de 1983,data que minha mãe hoje com 82 anos sofre muito ao lembrar seu filho jovem,formado em filosofia pela PUC com louvor,dentro de um caixão com corpo estraçalhado pois foi arremessado a 12 metros pelo atropelador,essa antiga ferida insiste e não foi curada até hoje.

    53. 27 de março de 2012 at 22:24

      A petralhada não quer saber de usar sua força para fazer algo de útil, não.
      O negócio deles é ficar comprando votos com a bolsa pedrinha de crack com o dinheiro de milhares de cidadões de bem, que perdem suas vidas a troco de nenhuma punição.

      Quer matar alguém? Quer matar algum petista sem ser preso? Simples. Passa por cima dele com seu carro. Você não será punido.

      A não. Esquece o que eu disse. Com petista não dá não. Você será preso “sim senhor”. Tudo não funciona nesse país, exceto para os vermelhuxos.

      A coisa vai piorar. Pois, os camaradas que nunca tinha lido um livro mas que, comprou um carro na redução do IPI, está agora no vermelho e não consegue pagar sua recém adquirida armadura de quatro rodas. Agora temos um exército de pessoas desiquilibradas pela inadimplência, disposta a descontar suas frustrações na próxima curva.

    54. Alessandra
      27 de março de 2012 at 22:43

      Gostaria de dizer que fiquei emocionada com a Campanha …Perder alguém de forma tão trágica como em um acidente de carro é algo que ninguém merece passar, pois deixa feridas abertas em quem perdeu um familiar, um amigo que tempo algum conseguirá curar…

    55. Ana Paula
      28 de março de 2012 at 8:40

      Rafael, acabei de assinar a petição e estou compartilhando o link com todas as pessoas que tenho contato. Com certeza iremos mudar essa triste realizade. Força!!!

    56. Isadora
      28 de março de 2012 at 9:15

      Em paises desenvolvidos as leis sao rigorosas, porisso os indices de acidentes sao baixos.Muito revoltante ver quantas vitimas e pouca punicao aos autores.Vamos lutar pelos que se foram e evitar que mais vidas se vao.Assinei e passei a meus amigos tambem.Que Deus nos ajude nessa batalha.

    57. Manuela Cardoso
      28 de março de 2012 at 12:59

      Até quando vidas seram destruidas por
      irresponsabilidade de quem dirige embriagado?!!!
      As lei de transito tem que mudar,antes que morra mais inocentes!!!!
      que DEUS conforte cada família que sofre com a perda de pessoas queridas!!!
      e que a Justiça seja feita!!!

    58. Helio Slomski
      28 de março de 2012 at 19:58

      Que essa Lei seja bem mais rígida com esses assassinos do trânsito, mas o principal é que seja realmente aplicada, fazendo com que esses bandidos não saiam impunes pagando cesta básica ou serviço comunitário. Para esse tipo de gente, tem que ter cadeia mesmo, sem direito a recorrer em liberdade ou pagando fiança para sair. Esse tipo de crime tem que ser considerado hediondo.

    59. Alexandre Elias
      28 de março de 2012 at 21:14

      Sou ouvinte e telespectador da Rede Bandeirantes e só poderíamos contar com o apoio deles para este projeto! Parabéns! Vamos divulgar muito e cobrar!!

    60. Ivone Elias
      28 de março de 2012 at 21:16

      Rafael, embora eu não acredite na mudança dessa ou de outra lei deste país, pois quem deve tratar disso não vai querer “da um tiro no próprio pé”, a petição está assinada e torço para que esse apelo nacional nos traga resultados positivos, pois assim, ficarei feliz por te-lo ajudado em sua iniciativa, apesar da dor que o levou a ela.
      Meus sentimentos a você, com muito respeito também a todos que perderam seus queridos pela irresponsabilidade de quem os levou de seus convívios.
      Rafael, aos 68 anos, estou tão, mas tão desacreditada no ser humano!

    61. joaquim_castro_lima@hotmail.com
      28 de março de 2012 at 22:00

      Parabens ao grupo BANDEIRANTES pela iniciativa de cobrar o fim da impunidade em crimes de transito com motoristas alcoolizados.
      Só quem passa por essa ocorrencia de crime contra um ente querido é que pode avaliar,a dor da perda e da impunidade, perdi meu irmão de 23 anos atropelado por um motorista bebado na Rua Oscar Freire em uma noite de Agosto de 1983,data que minha mãe hoje com 82 anos sofre muito ao lembrar seu filho jovem,formado em filosofia pela PUC com louvor,dentro de um caixão com corpo estraçalhado pois foi arremessado a 12 metros pelo atropelador,essa antiga ferida insiste e não foi curada até hoje.

    62. Ana Rita
      29 de março de 2012 at 8:28

      Quem bebe pelo menos um gole de bebida e vai dirigir já assumiu o que poderá no minimo se ferir e ferir o próximo!!

    63. vanessa nicoli de oliveira
      29 de março de 2012 at 10:22

      Eu perdi uma prima linda cheia de vida,no dia 17-07-2011.Eu sou mãe tenho dois filhos que me perguntam sempre se ele vai ser punido,não consigo dar uma resposta no momento,só sei que sinto muita falta dela LINETE GONZAGA DA SILVA TINHA 37 ANOS,e não e justo a pessoa beber dirigir e matar.NÓS DA FAMILIA SERMOS PUNIDO COM A FALTA DELA .QUERO JUSTIÇA ,QUERO ELE PRESO,POR QUE NÃO FOI ACIDENTE!!!!!!FOI UM CRIME !!!!!

    64. elis73@hotmail.com
      29 de março de 2012 at 11:02

      Conheço bem essa dor. Passei por isso recentemente. Vi toda a minha família destruída e desestruturada, devido um imprudente no trânsito. perdi a minha mãe e o meu sobrinho de 5 anos, num trágico acidente. O motivo foi, alta velocidade, imprudência, negligência, em plena festa de final de ano, onde sempre achamos que tudo vai ser melhor, enterramos os nossos no dia 30/12/2010 e até hoje aguardamos uma resposta por parte da justiça. E eu ainda acredito que terá justiça, é assim que espero e choro essa dor doida, a dor de saber que não verei mais os meus, enquanto o outro tá por ai,a andar livremente nas vias da cidade, como se nada tivesse acontecido. Isso dói, isso machuca. Chega de tanta morte nas BA’s e BR’s desse país. A saída é simples…JUSTIÇA!

    65. Chute no traseiro
      29 de março de 2012 at 11:27

      Tá na hora de levar a sério a questão da bebida – que é uma DROGA lícita. Tá na hora também de dizer NÃO à FIFA e manter a PROIBIÇÃO DA BEBIDA NOS ESTÁDIOS DE FUTEBOL !

    66. ninaie20101@gmail.com
      29 de março de 2012 at 11:47

      Acabei de perder minha linda sobrinha no dia 19/03/2012, esta sendo um pesadelo para todos nós , um inresponsavel sem carta de motorista e devendo pra justiça esta ai nas ruas, Desculpe mais so de falar doi

    67. Antonio Carlos
      29 de março de 2012 at 12:36

      Jamais me envolvi em acidente de trânsito em quase 30 anos conduzindo.
      Dirigir com responsabilidade e respeito pela vida faz toda a diferença…
      Nunca perdi ninguém desta forma brutal e tenho medo que aconteça comigo.

      Minhas sugestões:
      - Fim do limite de 30 anos como máximo de pena a ser cumprida.
      - Fim da progressão e outros benefícios para homicidas.
      - Trabalho forçado aos assassinos para indenizarem ao menos financeiramente aos que prejudicaram.
      - Aplicação retroativa da lei para todos os casos de crimes de trânsito.
      - Novas regras mais rigorosas para habilitação de condutores.
      - Idade mínima de 25 anos para concessão de habilitação
      - Cadeia para rachadores (mesmo sem acidente)

    68. Antonio Carlos
      29 de março de 2012 at 12:52

      Minha lista de sugestões não para por aí…

      Em respeito aos sentimentos de todos que aqui estão, apresento minhas condolências a todos que perderam alguém…

      Desejo a todos muita luz e paz!

    69. gilberto gaeski
      29 de março de 2012 at 13:43

      Na manhã do dia 01/01/2004, minha filha Bruna, então com 16 anos teve sua vida ceifada, por uma motorista irresponsável que dirigia seu veículo projetando-o contra as pessoas que transitavam às margens da via. Um comportamento totalmente descabido e desumano. Nós, os familiares de Bruna, morremos um pouco também, especialmente por termos conhecimento de que a Justiça em casos que envolvem crimes de trânsito, nem sempre fazem uma análise sob este ângulo. Foram 8 anos de idas-e-vindas ao Judiciário. Finalmente no último dia 07/03 a autora do crime foi levada ao Tribunal do Juri e condenada pelo crime que praticou. É muito importante que fiquemos alertas para essa questão e cobremos das autoridades um maior rigor na apuração de fatos dessa natureza. Muito embora a condenação dos réus, não nos traga de volta o ente querido, conforta-nos termos a consciência de que o Poder Judiciário atuará firmemente de modo a fazer imperar a Justiça. E que assim seja!

    70. sílvio
      29 de março de 2012 at 17:17

      Acho que só existe uma frase para tudo isso: BRASIL O PAÍS DA IMPUNIDADE !!!!!!!!!

    71. 30 de março de 2012 at 23:01

      Temos o congresso mais caro do mundo, deputados e senadores que nos custam o olho da cara, e que estão lá (em tese) para legislar. Para tal tarefa dispõe de todos os recursos que o dinheiro pode comprar, então porque o resultado é tão pífio ou mal produzido de acordo com a matéria do Estadão de 30 de março de 2012 – O ESVAZIAMENTO DA LEI SECA”

      “Como a Lei Seca foi mal redigida, apesar das boas intenções de seus autores, ela contém dispositivos excessivamente detalhistas, medidas que conflitam com o Código Penal e até problemas conceituais. A decisão do STJ, portanto, está tecnicamente correta, embora pareça ser, na prática, um desserviço ao combate à embriaguez no volante.”

    72. JULIO CEZAR RAMOS JOSE
      31 de março de 2012 at 13:20

      PRIMEIRO PARABENS A TDS.QUE TRABALHA NESSE PROJETO DE SUPER CONCIENTIZAÇAO
      E DEPOIS.TUDO PARA QUE POSSA ACONTECER DEPENDE DE CADA UM DE NOS E SAIBAM. EU QUERO SER MAIS UM COLABORADOR.DESSA MEGA CAMPANHA.PELA VIDA.

      ASS. JULIO CEZAR R.JOSE
      MD.CONSELHOCOMUNITARIO DE SAGURANÇA

    73. msalete09@gmail.com
      1 de abril de 2012 at 1:25

      Para homens e mulheres irresponsáveis, urge a aplicação de leis punitivas até que a consciência norteie a conduta de todos. Ultrajante, vergonhosa a atitude de negar-se ao teste do bafômetro e o suborno de funcionários do trânsito, que por sua vez demonstram
      sua falha no caráter. O Brasil mata seus filhos na estrada, como os canhões, os mísseis e os tanques devoram as criaturas na insânia da guerras. Assassinatos em massa em nossas rodovias, ilustram as páginas dos meios de comunicação e ainda para mais horror, acabamos por acostumar, quando teríamos que nos indignarmos!
      Mª Salete da Silva

    74. sebastião silva trindade
      1 de abril de 2012 at 17:30

      sou motorista proficional, estou todos os dias no trânsito da minha cidade,sei o quanto é difício dirigir com a mente perfeita, imagine conduzir um veículo estando embriagado. portanto nos acidentes de trânsito que envolve bebidas alcólicas não foi acidente!!!FOI UM CRIME!!!

    75. marcio.lopes_@hotmail.com
      1 de abril de 2012 at 20:02

      Deveria a muito tempo ter mudado as leis de transito contra motorista que gosta de berber bebidas alcólicas, o Brasil está atrasado e somos obrigado ver essas tragédias com muitas mortes em nosso País.

    76. negomotos@live.com
      2 de abril de 2012 at 10:34

      e muito importate essa iniciativa acho que a sociedade esta começando a se movimemta comtra a impunide que infelismente estra estragamdo nosso pais agradecimesto a rede bandeirante pela força que esta nos dando afinal essa luta e de nois todos

    77. c.marcel@yahoo.com.br
      4 de abril de 2012 at 6:51

      porque ao invés de só mostrar as vítimas, porque não darmos “rostos”aos envolvidos em acidentes de trânsitos?por que não mostrar as fotos dos “supostos” criminosos para que venham a ter vergonha de andar nas ruas quando souberem o tipo de crime que estão aguardando serem jlgados?

    78. Emili
      4 de abril de 2012 at 14:51

      TEM A LETRA DE UMA MUSICA DO GABRIEL PENSADOR, QUE CONCERTEZA REFLETE MTO NA VIDA DE MTAS PESSOAS QUE PERDERAM UMA PESSOA QUERIDA ASSIM COMO EU !!!
      PRA ONDE VAI?
      Mais uma vida jogada fora
      Um coração que já não bate mais, descanse em paz
      Sonhos que vão embora, antes da hora
      Sonhos que ficam pra trás
      Pra onde vai você? Pra onde vai? Pra onde vai o sol quando anoite cai?
      E agora? A dor é do tamanho de um prédio
      A casa sem ele vai ser um tédio
      Não tem remédio, não tem explicação, não tem volta
      Os amigos não aceitam, o irmão se revolta
      A família não acredita no que aconteceu
      Ninguém consegue entender porque o garoto morreu
      Tiraram da gente um jovem tão inocente
      E a sua avó que era crente hoje tem raiva de Deus
      O seu pai ficou mais velho, mais sério e mais triste
      E a mãe simplesmente não resiste
      Além do filho, perdeu o seu amor pela vida
      E à nora agora tem tendências suicidas
      E a namoradinha com quem sonhava se casar
      Todo mundo toda hora tem vontade de chorar
      Quando se lembra dos planos que o garoto fazia
      Ele dizia: “Eu quero ser alguém um dia”
      Sonhava com o futuro desde menino
      Ninguém podia imaginar o seu destino
      Mais uma vítima de um mundo violento
      Se Deus é justo, então quem fez o julgamento?
      Pra onde vai você? Pra onde vai? Pra onde vai o sol quando anoite cai?
      Por quê um jovem que vivia sorridente perde a sua vida assim tãode repente?
      Logo um cara que adorava viver
      Realmente é impossível entender
      Nenhuma resposta vai ser capaz de trazer de novo a paz à famíliado rapaz
      Nunca mais suas vidas serão como antes
      E eles olham o seu retrato na estante
      Aquele brilho no olhar e o jeitão de criança
      Agora não passam de uma lembrança
      E a esperança de que ele esteja bem, seja onde for, não diminui ovazio que ele deixou
      É insuportável quando chega o seu aniversário
      E as suas roupas no armário parecem esperar que ele volte desurpresa
      Pra ocupar o seu lugar vazio à mesa
      A tristeza às vezes é tão forte que é mais fácil fingir que nãohouve morte
      Porque sempre que ele chega pra matar as saudades
      Ele vem com aquela cara de felicidade
      Alegrando os sonhos e querendo dizer que a sua alma nunca vaienvelhecer
      E que sofrer não é a solução
      É melhor manter uma chama acesa no coração
      E a certeza na mente de que um dia se encontrarão novamente.
      Pra onde vai você? Pra onde vai? Pra onde vai o sol quando anoite cai?

    79. Rober´xs
      4 de abril de 2012 at 16:28

      Para min quem bebe e em seguida pega o carro, caminhão, moto, ou qualquer outro, é um assino em potêncial e deve sim ir para a cadeia

    80. olavo campos
      10 de abril de 2012 at 17:37

      Quase chorei quando vi a vítimas desses criminosos e os parentes que sofrem até hoje
      e os BONITINHOS E BONITINHAS continuam as suas vidas normais .

      JUNTOS PODEMOS MUDAR O NOSSO PAÍS , QUEM MANDA NO PRESIDENTE, NO CONGRESSO E SENADO SOMOS NÓS O POVO.

    81. franquicinatra@hotmail.com.br
      10 de abril de 2012 at 21:03

      A LEI TEM QUE MUDAR SIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM

    82. Fabiola
      10 de abril de 2012 at 22:22

      Ontem, foi um desconhecido. Hoje, quem amamos. Amanhã pode ser você. NÃO FOI ACIDENTE.

    83. JR
      11 de abril de 2012 at 10:17

      Isso infelismente é só alguns casos de mortes causadas por bebida e direção, sabemos que tem muitos mais, e tem q parar por ai, chega, até quando ficaremos a mercer de um codigo penal ridiculo, em que o cidadão de bem que respeita as leis não é protegido, linda homenagem, meus pesames a familiares e amigos das vitimas desse absurdo, essa luta tem q ser de todos.

    84. Patricia
      11 de abril de 2012 at 10:22

      assinei a petição e assinaria um milhão de vezes se pudesse!!!
      Chorei ao ver esses relatos….e choro em imaginar alguém a chorar uma saudade imposta por um irresponsável….

    85. LUCAS GEORGETO
      12 de abril de 2012 at 13:05

      É muito triste e ao mesmo tempo muito linda a Homenagem feita aos “infelizmente falecidos”, eu imagino a dor das famílias ao saber que morreram por conta de “ASSASSINOS” que nossa justiça (Será que deveríamos chamar isso de JUSTIÇA???) os libertou ao pagamento de fiança.

      NÃO FOI ACIDENTE, FOI ASSASSINATO!!!!!!!

      POLÍTICOS, PODEM ROUBAR NOSSO DINHEIRO, ISSO NÃO CONSEGUIMOS IMPEDIR, MAS FAÇAM COM QUE OS ASSASSINOS TENHAM SUAS CONSEQUENCIAS… OU AGORA NO BRASIL ASSASSINATO É “LEGAL” E SÓ PRECISA PAGAR UM VALORZINHO PARA MATAR ALGUÉM!!!

      NÃO FOI ACIDENTE!!!!!!!! NÃO FOI ACIDENTE!!!!!!!! NÃO FOI ACIDENTE!!!!!!!! NÃO FOI ACIDENTE!!!!!!!! NÃO FOI ACIDENTE!!!!!!!! NÃO FOI ACIDENTE!!!!!!!! NÃO FOI ACIDENTE!!!!!!!! NÃO FOI ACIDENTE!!!!!!!! NÃO FOI ACIDENTE!!!!!!!! NÃO FOI ACIDENTE!!!!!!!! NÃO FOI ACIDENTE!!!!!!!! NÃO FOI ACIDENTE!!!!!!!! NÃO FOI ACIDENTE!!!!!!!! NÃO FOI ACIDENTE!!!!!!!! NÃO FOI ACIDENTE!!!!!!!! NÃO FOI ACIDENTE!!!!!!!! NÃO FOI ACIDENTE!!!!!!!! NÃO FOI ACIDENTE!!!!!!!!

    86. 13 de abril de 2012 at 14:32

      Precisamos acreditar que temos segurança, pois vivemos em uma sociedade que não acredita-se mais nas porque as mesmas esxistem apenas no papel e quando vai para pratica nada acontece.Digo é preciso fazer o ser humano ter responsabilidade e pagar por seus atos.
      Em relação a tornar rigida a pena para pessoas que dirigem bebadas concordo.

      Eu aos 16 anos fui vitima de um acidente ( atropelado), o cara que dirigia um carro estava bebado e me atropelou, matando outra pessoa.( minha cunhada de apenas 19 anos, deixando uma filha de 3 meses) o cara nunca pagou pelos seus atos, eu carrego até hoje as marcas daquele momento.

      Ramon Albino de Lima.

    87. Viviane
      15 de abril de 2012 at 10:06

      Enquanto não houver politico corretos e pessoas preocupadas com pessoas esse tipo de coisa continuara a acontecer!!!
      No Brasil falta educação no transito, as pessoas nao se respeitam e nao respeitam o proximo, sempre acham que podem tudo!!!
      A impunidade do Brasil jamais acabará, pois sempre ” se tem um jeitinho brasileiro” de se conseguir alguma coisa!!! Infelizmente muitas pessoas ainda vão morrer na mao de gente embriagada, até que isso não ocorra com a nossa QUERIDA PRESIDENTE DILMA, nada irá mudar!!!!

    88. Sabdra de Jesus
      16 de abril de 2012 at 9:48

      É muito triste vê pessoas tão jovem e crianças perderem suas vidas por causa da imprudência alheia…Esses beberrões tem que perder o direito de dirigir pra sempre!!! e ficar um longo tempo na cadeia. Minhas solidariedades às famílias que perderam seus entes querido.

    89. osias furtado martins
      16 de abril de 2012 at 12:52

      eu acredito que fara uma lei rigorosa mais urgente e que se cumpra que nao fique no papel

    90. FABIO
      16 de abril de 2012 at 13:15

      Parabéns,estou pedindo a meus amigos para assinar,temos que tentar mudar essa “JUSTIÇA”que além de ser falha ,quem tem dinheiro não conhece…
      VAMOS MUDAR,MUDAR PARA MELHOR !!!!!!!

    91. jouseadriana@hotmail.com
      16 de abril de 2012 at 20:35

      torco prara que consigamos atingir o num. necessario para mudarmos essa lei ultrapassada e que favoresse os assassinos do transito em 2010 meu marido foi vitima de um motorista embriagado gracas a deus ficou tudo bem sempre falo com a familia e os amigos a respeito da campanha ja conseguir varias assinaturas e vou conseguir mais sei que vou forca e fiquem com deus

    92. Sônia Márcia Tavares Borges
      17 de abril de 2012 at 9:53

      Postei minha foto com o meu filho, e fiz tudo certinho para ser postado no e-mail, que tem acima. cadê?… Hoje haverá audiência no fórum, que fica no bairro Santa Catarina – cidade São Gonçalo – Estado do Rio de Janeiro. às !4:00hs. Estou muito ansiosa, vou estar presente. Espero que sejam condenados. Sei que não pegarão cadeia,… de preferencia se fosse perpétua!… pena que não temos esse regime. Mais que sejam dados como culpados. Meu filho não bebia e não fumava, sei que poderão dizer que sou mais uma, a dizer só o que é de bom de um filho… mais não. Posso provar o que digo, e tenho testemunhas que o que falo é verídico. Meu nome é Sônia Márcia T. Borges Bomfim, sou mais uma mãe que eternamente chorará a grandiosa falta que meu amado filho me faz… e quem me arrancam os nossos bens, não choram, não se arrependem, não sentem nada… POR ISSO É QUE SÃO CRIMINOSOS… SIM!!!

    93. prleandro.videiraperuibe@gmail.com
      17 de abril de 2012 at 12:59

      Ao saber dessa campanha eu imediatamente decidi me comprometer assinando e passando para todas as pessoas que conheço o endereço do site. Vamos nos unir, pois juntos podemos mudar as leis de trânsito da nossa nação.

    94. Ligia Maria Cardoso
      17 de abril de 2012 at 14:16

      Acho a puniçao pouca, tem que ser maior o tempo preso, ja sou contra esse bolsa ,auxilio, seja la o que for, para a familia, imagine para quem tira a vida de outra pessoa.Essa grana tem que ser investida em educaçao para as crianças,porem, isso e o que menos interessa para os “chamados governantes”,pois eles sabem aonde distribuir o dinheiro,que e da onde vira os votos para que fiquem cada vez mais ricos,e mandem seus filhos, estudarem em um pais mais civilizado… Ja assinei a petiçao e irei divulgar. Filhos de empresarios ricos, entrao nessas leis?

    95. nica.samuel@hotmail.com
      17 de abril de 2012 at 14:25

      não tem um dia que eu não poste no face ou orkut para as pessoas assinarem a petição….não perdi ninguém e nem um bem material nesse tipo de ocorrência,mas como mãe me sensibilizo em ver famílias se perdendo,filhos chorando,e pais órfãos de filho…..segue a corrente pessoal,nós vamos conseguir!!!

    96. Camila Mello
      17 de abril de 2012 at 19:40

      Fico realmente sentida em ver vidas e sonhos sendo interrompidos, me entristece ver que pessoas todos os dias perdem seus entes queridos devido a irresponsabilidade alheia, ao menos esperamos que justiça seja feita, uma vez que, beber em excesso e dirigir é assumir o risco de matar, o ser humano precisa aprender a se colocar mais no lugar dos outros, talvez alguns coloquem a cabeça no travesseiro e durmam tranquilos durante a noite após ter acabado com os sonhos e com a vida de muitas pessoas, porque quando alguém se vai, todos que o amam também tem sua vida interrompida, as pessoas deveriam pensar que poderia ter sido seu próprio pai, sua mãe, seus irmãos. Vamos mudar essa falta de vergonha que infelizmente ainda vigora em nosso país e fazer com que os engravatados que nós pagamos, que nós colocamos para liderar o nosso país TOMEM VERGONHA NA CARA, nem que sejam obrigados, para fazer justiça a todos esses rostinhos ai em cima !!!

    97. LUCIANO MELO
      18 de abril de 2012 at 18:00

      ESTE PAÍS É UMA MERDA MESMO, ONDE A LEI PARA QUEM TEM DINHEIRO E CONHECIMENTO COM ALGUM MANGANGÃO NÃO TEM VALIDADE ALGUMA PORQUE ELES DÃO SEMPRE UM JEITINHO DE NÃO PAGAR POR SEUS ATOS ILICÍTOS OU CRIMINOSOS VIDE EXEMPLO RECENTE O FILHO DO “PODEROSO” EIKE BATISTA QUE MATOU O CICLISTA E PARECE QUE PELA JUSTIÇA DA TERRA VAI FICAR POR ISSO MESMO, HAJA VISTA O BARATINO DELE E DO BATALHÃO DE ADVOGADOS QUE O DEFENDEM, QUERIA SABER SE FOSSE OS FILHOS DE UM DESSES ADVOGADOS ( QUE INCLUSIVE TEM ATÉ UM EX MINISTRO DA JUSTIÇA) SE ELES MANTERIAM A POSIÇAO EM QUE ELES SE ENCONTRAM. SE FOSSE NA CHINA ELE SERIA FUZILADO E A FAMÍLIA PAGARIA PELA MUNIÇÃO GASTA.

    98. adrianasandra.adv@hotmail.com
      18 de abril de 2012 at 22:46

      Há 02 anos 02 meses 24 dias +/- 17 horas, nós nos despedimos de 02 pessoas maravilhosas e muito amadas, mãe e filha, Izabela de 08 anos e Nádia de 39 foram atropeladas em plena 06:40 da manhã de uma segunda feira, feriado em SP (25/01/2010) no cruzamento da 25 de março com a senador queirós, não posso dizer que a perdemos, por que na verdade entendo que Deus presenteou a todos que as conhceram, que quem de fato as perdeu foi quem as não conheceu, principalmente o DD. Caio quem as atropelou na travessia da faixa e no sinal vermelho, depois de sair de uma festa nordestina drogado e embriagado. Sou advogada militante a 14 anos, vou levantar esta bandeira de vcs na minha cidade como quem grita os nomes das pessoas que ama na esperança de ouvir uma resposta no silêncio sem fim, vamos protocolar esta petição se Deus quiser o mais rápido possível. Vou panfletar no semáfaro, vou anunciar nos recados dos finais das missas, vou visistar escolas, mas penso que só a lei não salvará nossas vidas destes assassinos, precisamos educar nossos filhos, não tem graça nenhuma propaganda de cerveja com mulher gostosona, que mulher que gosta de ficar ao lado de bêbado??? APOIO ESTE MOVIMENTO INCONDICIONALMENTE, NÃO FOI ACIDENTE, FORAM DOIS HOMICIDIOS DOLOSOS!!!!!!!!!!!!!!!!

    99. Fábio Moura
      19 de abril de 2012 at 21:57

      Parabéns a equipe, que gestos como este nunca sejam em vão. Se o povo não tomar atitude nunca irão acontecer mudanças. Chega de impunidade. Chega de irresponsabilidade. Me orgulho de ser motorista a 21 anos e nunca ter me envolvido em nenhum acidente e nunca ter levado multas por infrações relativas a segurança no trânsito. Já socorri muitos acidentes em rodovias e na maioria deles a culpa era do álcool.

    100. Suellen
      20 de abril de 2012 at 11:49

      Achei muito interessante essa campanha esse país tem que mudar …..

    101. 20 de abril de 2012 at 16:10

      Todo mundo fica horrorizado quando acontece uma tragédia, mas se esquecem que a cada feriado ou final de semana prolongado o nº de mortos nas estradas ultrapassam e muito o nº de vitimas dessas tragédias.

      Isso tem que PARAR!

    102. Mariana
      20 de abril de 2012 at 23:20

      Advogado deveria ser proibido em casos que envolvam mortes, não tem como defender alguém que tirou a vida de outra pessoa e encheu a família desta de tristeza. Sem defesa, sem fiança, cadeia já!!

    103. Anônimo
      21 de abril de 2012 at 16:25

      realmente essas coisas acontesem poque as leis no brasil sao muito brandas amaioria se resolve com fiansa minha irmã foi morta pelo um motoquero que nem carta de habilitaçao para moto tinha pois numca foi preso meo sobrinho ficou com 11 meses hoje morra com pai e madrasta . que ate para vermos tem que ser por decisao de um juiz e muito triste.

    104. MARA
      27 de abril de 2012 at 13:42

      TENHO ESPERANÇA DE QUE ESTA CAMPANHA VAI DAR CERTO, ANDA MAIS QUE ESTAMOS NUMA EBULIÇÃO POLITIQUEIRA E OS MESMOS TÊM QUE MOSTRAR SERVIÇO.
      ESPERO TAMBÉM, QUE FUNCIONE EM TODAS AS CLASSES SOCIAIS.

    105. Melinha
      27 de abril de 2012 at 20:06

      Sinto pelos familiares…os que ficam na esperança de ver a justiça feita.
      Mas,como ainda a dos homens é falha,acredito na de Deus, que tarda mais não falha.

    106. Anônimo
      27 de abril de 2012 at 21:05

      linda campanha

    107. Dirceu
      1 de maio de 2012 at 1:47

      Bem, digamos que a PL seja modificada no senado e aprovada como se deseja, os motoristas embriagados que causam mortes deverão responder por homicídio doloso. Consequentemente em caso de condenação, onde esses criminosos irão cumprir pena? Segundo o jornal O GLOBO, “somente quatro mil (8%) dos cinquenta mil homicídios cometidos por ano são resolvidos” – Isto é, são conhecidos os autores, porem, desses, somente três vão a juri, um é condenado e destes, mais da metade cumpre menos da metade da pena. Será apenas mais uma lei assim como muitas outras impossível de cumprir.
      Observem a estatística.
      Fonte: Julio Jacobo Waiselfisz, coordenador da pesquisa Mapas da Violência 2011, divulgada pelo Ministério da Justiça

    108. EDNA
      3 de maio de 2012 at 12:24

      Perdi um irmão e três sobrinhos ficaram sem pai, o assassino estava embriagado e voltava da gandaia em plena terça feira 07 horas da manhã, quando o meu irmão estava indo para o trabalho. Sua vida foi podada. E quem está preso? meu irmão em um cemitério e sua família foi impedida de ter sua presença alegre e descontraida. Meu irmão não bebia quando ia dirigir ele era muito consciente. O assassino tinha carteira de habilitação suspensa e mesmo assim estava dirigindo e provavelmente até hoje continua talvez já fez até mais vitimas. Isso nunca foi acidente.

    109. Geraldão
      4 de maio de 2012 at 17:24

      é impressionante como no brasil tudo tem dois pesos e duas medidas,a coisa só funciona quando é alguém de renome ou tem grana, para cobra, quando é pobre vira só estatística; como é que pode ter uma lei e ter tantras brechas para as pessoas poderem ficar impunes.

    110. mendes.tv@gmail.com
      7 de maio de 2012 at 22:13

      Fico pensando se esses ASSASSINOS OCULTOS têma a consciência tranquila e conseguem dormir, quando pensam, se é que pensam, na vítima do seu ato inconsequente. Sugiro que leiam o livro “AS CINCO PESSOAS QUE VOCÊ ENCONTRA NO CÉU”, quem sabe entenderão que muitos de nossas atitudes, às vezes inocentes, podem ter consequência fatal. Como, por exemplo, jogar na calçada uma casca de banana, soltar balão (tem gente que acha lindo)” e outros atos que podem resultar na desgraça de alguém. Beber e dirigir é a pior delas!!!

    111. marcos
      7 de maio de 2012 at 23:49

      Que coisa + triste é muito impactamte estas fotos
      quamtas pesoas jovens.

    112. jdasilva2006@hotmail.com
      8 de maio de 2012 at 1:39

      Parabéns pela iniciativa!
      Venho me colocar a disposição desta organização.Sou policial militar aqui no Distrito Federal, e fico chateado quando prendo um sujeito que cometeu acidente de trânsito estando ele alcoolizado e quando chego no juizado criminal, a pena que tal sujeito leva é apenas algumas horas de trabalho ou umas duas ou três cestas básicas.Ou seja tal criminoso não foi punido.

    113. Leandro Donizette Elias
      8 de maio de 2012 at 21:09

      Ótima campanha nossas leis são muito falhas;nossos políticos tem de ver melhor todas essas vítimas,porque se fosse com algum dos seus parentes com certeza agiriam diferente!!!

    114. Ricardo
      12 de maio de 2012 at 20:15

      Sou a favor da punição aos motoristas embriagados, mas contra a tolerância zero. Sinto muito por todos as pessoas citadas acima, mas todas as reportagens citam pessoas totalmente alcoolizadas correndo acima de 150 Km/h. Eu gostaria de poder sair para jantar com minha esposa e tomar 1 ou 2 taças de vinho sem ser considerado criminoso. Como ficarão as pessoas como eu que saem e tomam um ou 2 copos e nunca dirigem acima da velocidade? Tolerancia Zero em São Paulo, sem transporte publico e criminalidade alta e taxi caro, a lei de tolerancia zero é uma utopia.
      Acho estranho como vemos muitas pessoas bebendo a noite, mas ninguem tem coragem de dizer que é contra esta tolerancia zero. Vivemos numa democracia e acho ótimo que todos reflitam e discutam sobre o assunto, sem discriminação. 1 taça de vinho SIM, embriagez não.

    115. Professor Alex Fabiano Wehrle
      14 de maio de 2012 at 15:20

      Parabéns por levantar essa bandeira, sem dúvida é necessário melhores políticas públicas com relação a este anseio. Vamos incentivar essa campanha para que estas mortes não sejam em vão.

      Grande abs

    116. LILIANE
      15 de maio de 2012 at 18:05

      Parabéns ao prograMa pela iniciariva!! EU APOIO!!!

    117. 15 de maio de 2012 at 20:30

      Devemos lembrar do caso daquele deputado do Paraná, que voou embriagado com o carro a mais de 190 Km/h mtando dois rapazes.

    118. 17 de maio de 2012 at 17:06

      Maravilhosa campanha Rafael, vamos fazer justiça nesse país, através de ações positivas para se acabar com a imprudência no trânsito.

      um abraço e conte comigo

      Semíramis

    119. Rubens Carlos Barroso
      18 de maio de 2012 at 0:12

      Dirigir bêbado é, de certa forma, namorar a morte !

    120. ana lucia
      22 de maio de 2012 at 10:38

      muitos quanto vao tira a carta de licenca nao diz que e inresponsalve, pois ja sabe que dirigir bebido e nao amar sua propria vida quanto mais dos outros poi quem dirigi deve ter responsabilidade , deve ter punicao severa para quem dirige enbriagado

    121. Joana
      22 de maio de 2012 at 12:36

      Dá uma revolta imensa de ler tanta impunidade.
      Força a essas famílias.

    122. Anônimo
      22 de maio de 2012 at 13:05

      Essas vidas arrancadas por atos de violência e imprudências não voltam mais, mas em memória de todas estas pessoas,em especial aos que sofrem com a perda brusca e violenta de cada uma dessas pessoas especiais e importantes nas nossas vidas despedaçadas juntamente com quem se foi dessa forma, fica o desejo infinito de que a mudança no sistema, através das leis nesse país, mude esta realidade de tudo isso ficar virando estatísticas e números num cotidiano banalizado! Mudança e paz no trânsito já! Muito grata pelo espaço e pela coragem da atitude do movimento! Parabéns! Juntos chegamos onde queremos!Obrigada, Rafael! De coração!
      Sandra!

    123. sandrinha.pina@gmail.com
      22 de maio de 2012 at 13:23

      Linda homenagem! Vidas especiais arrancadas de suas famílias! Não desistiremos desta causa nunca! Desejo da alma! Muda Brasil! Queremos paz no trânsito! Obrigada à existência e atos do movimento! Parabéns rafael!

    124. Vinicius
      22 de maio de 2012 at 13:55

      Eu sou motoqueiro, geralmente corremos bem mais risco que os próprios motoristas, bom, como qualquer um, temo pela minha vida e a dos outros. E um desses motivos se chama imprudência ao volante, mais precisamente embriaguês, olha, eu trabalho em restaurante noturno, e o que sai de gente ali bêbada é brincadeira, e vcs acham que eles não vão dirigir? Tem indivíduo que sai dali leso de tanta cachaça na cabeça, eu já vi clientes sairem tão bebuns que ali mesmo no estacionamento causam acidente, é imoral, e sabe porque isso acontece? Não tem fiscalização, não tem lei, não tem nada, pois é.. vai dizer que ninguém aqui nunca viu no jornal um bebum rindo de caçoando dos próprios policiais? É assim mesmo, até quando iremos nos curvar a esse tipo de ingerência jurídica? Petição assinada!

    125. irani teixeira
      22 de maio de 2012 at 14:11

      Realmente, eu sei bem o que isso, perdi meu sobrinho de 21 anos, em um acidente em UBATUBA/SP, o motorista estava bebado. perigo para a sociedade.

    126. Cibele
      22 de maio de 2012 at 20:54

      Olá, pra ser sincera, nunca perdi niguem por acidente, porem conheço inumeras pessoas imprudentes que apesar de falar, pedir e até implorar pra não dirigir após beber dizem a mesma frase “depois que bebo dirijo até melhor…” quanta gente ipócrita… tenho uma filha pequena, e a cada vez que saio a noite no bairro que moro, cheio de “boys” e “patys” bebados, tenho medo, por mim e por ela, medo de eu não poder cuidar mais dela, medo de um dia nào ter ela para cuidar mais.
      Vi nas fotos acima uma criança da mesma idade de minha filha, não a conheço, mas me revolta ver um ASSASINO solto… pois nada mais é do que isso… não existe isso de “foi sem querer”… bebeu?! que assuma por bem ou por mal sua culpa… que envelheçam atras das grades, que percam o direito de ver filhos, amigos, família.. de ter o conforto de suas casas, assim como cada uma das pessoas acima ou seus parentes tiveram que fazer por imprudencia uma pessoa que jamais terá algo no cerebro ou no coração…

    127. Silvia
      23 de maio de 2012 at 12:28

      Rafael, parabéns pela iniciativa e que vc tenha cada vez mais forca nesta luta. E nos momentos de adversidade que as pessoas mostram a que vieram nesta vida e vc veio para fazer diferença.
      Assinei sua petição e convoquei minha família e amigos a assinarem também, além de diariamente compartilhar suas postagens no FB.
      Um abraço,

    128. jeje_santosfc@hotmail.com
      25 de maio de 2012 at 21:26

      Obrigada por terem feito esta homenagem ao meu primo Sergio Augusto, morto no dia 16/02 espero que esta homenagem sirva para que mais pessoas tomem consciencia, que a morte dele não seja em vão e para que menos familias sofram com a perda de um ente querido como a minha familia perdeu

    129. Angela maria da costa
      26 de maio de 2012 at 15:52

      Nõa FAÇA DE SEU CARRO UMA ARMA A VÍTIMA PODE SER VC OU UM PAI DE FAMÍLIA, UM SER HUMANO COM RESPONSABILIDADE E SONHOPS.

    130. marianobrasil2011@hotmail.com
      29 de maio de 2012 at 1:03

      BELA INICIATIVA TOU NA BATALHA COM VC
      AMIGO
      VOU MIN ENGAJAR NESTA CAMPANHA
      MUITO OBRIGADO PELA SUA CORAGEM MIN INCENTIVOU MUITO A CORRER EM BUSCA DE NOSSO DIREITOS
      GRANDE ABRAÇOA TODOS

    131. DOMICIANO
      29 de maio de 2012 at 8:50

      Bom dia

      Parabéns Rafael pela sua atitude, graças a você isso vai mudar, tenho muita fé em Deus que até o fim do ano ( 2012 ) consigamos colher essas assinaturas e mudar de uma vez por todas essa realidade , não podemos mais viver assim, é muita injustiça, deve ser revoltante ver o assassino solto e um ente querido seu em um caixão, e a “Justiça” nada faz, paga uma fiança e esta solto para poder matar novamente.

      Pois vi nas fotos acima, um caso do Pai a Mãe e o filho estar caminhando na volta de um passeio com a família no Parque do Carmo, e serem atropeladas por um assassino embriagado, a mãe morreu na hora, o Pai e a criança logo depois no Hospital, e o “Culpado” pagou uma fiança de R$ 3.000,00, isso mesmo Três Mil Reais, e esta nas ruas prontinho para cometer mais atrocidades..ai eu me pergunto quando vale uma Vida?? R$ 1.000,00?? R$ 2.000,00?? R$ 3.000,00??, neste caso cada vida valeu R$ 1.000,00 reais, pois eu tenho certeza que se um desses Crimes acima citado, tivesse acontecido com a filha ou filho, mulher, ou um parente qualquer de uma Pessoa Influente, como ( Prefeito, Governador, Senador, ou um Politico qualquer) se essa nossa Lei ( q não vale de nada ) já não tinha mudado, ha si tinha…

      Mai como falei no começo eu tenho muita FÉ, e isso é importante.
      um abraço.

    132. Claudia Couto
      29 de maio de 2012 at 18:31

      Pessoas inocentes pagaram pela inconsequência de outras!
      Justiça, apenas isso!
      Se não for a justiça do homem, será pela justiça de Deus (Essa pode tardar, mas nunca falha)!

    133. alana
      8 de junho de 2012 at 18:04

      Obrigada pela homenagem ao meu irmao!!!queremos justiça!!!

    134. Andréia
      15 de junho de 2012 at 20:49

      Nossa.. meu coração partiu ver a foto da minha prima Thalita Ramos.
      A SAUDADE É IMENSA! =(

    135. acpalhao@hotmail.com
      18 de junho de 2012 at 16:57

      apoio totalmente a campanha.
      beber e dirigir é como pegar uma arma e atirar contra uma multidão torcendo para não acertar ninguém.
      simplismente não da pra ficar olhando sem fazer nada.
      graças a deus eu não tenho um depoimento para contar, mas todos os dias pessoas queridas saem para trabalhar e estão sujeitas a isso.
      vamos mudar a lei sim, não para nos vingar de quem bebe, mas sim para poteger a vida

    136. Gabriela
      19 de junho de 2012 at 0:58

      é INCRÍVEL, precisamos sacrificar tantas vidas para poder mudar algo e mesmo assim não muda, espero que essa campanha ajude e possamos fazer um Brasil melhor!!

    137. NAY
      19 de junho de 2012 at 12:51

      ASSASSINATO! NÃO ACIDENTE… ASSASSINATO!! Quantas vidas ceifadas pela irreponsabilidade alheia. Algo precisa ser feito. URGENTE!! aO LER CADA RELATO DOS ACIDENTES NÃO COONSEGUI CONTER AS LÁGRIMAS… PESSOAS COM SOONHOS, PROJETOS, QUE INFELIZMENTE NÃO PUDERAM CUMPRIR… Onde vamos parar? E o que mais me REVOLTA é que os causadores de tdo isso estão de boa, soltos, vivendo suas vidas… Acredito na CONSCIÊNCIA daqueles que assim como eu querem JUSTIÇA. E tenho FÉ que DEUS nos dará de uma forma ou de outra a VITÓRIA nesta campanha. Seja com aprovação de LEIS mais rigorosas ou com a CONSCIENTIZAÇÃO do povo brasileiro.

    138. Analice
      5 de julho de 2012 at 18:44

      Esta é uma campanha maravilhosa. A busca pela justiça é importante e precisa continuar até que se consiga uma punição efetiva àqueles que tiraram a vida de um outro ser humano. Mas a parte mais bonita é a união de todos os que tiveram a perda de um ente querido engajados numa campanha de conscientização das pessoas, para que acidentes como os descritos neste site deixem de acontecer. Parabéns ao NÃO FOI ACIDENTE.

    139. 6 de julho de 2012 at 0:38

      F azer a lei é até facil mais dificil é fazer a lei se cumpri para todos sem esseção
      pió que perder o enti querido é ver a impunidade de todos os casos

    140. 6 de julho de 2012 at 12:30

      Pra ser sincero é uma verdadeira PATIFARIA uma legislação que PROTEGE ASSASSINOS BEBADOS, O que esses pseudo legisladores estão esperando para mudar ESSE LIXO DE LEI?
      Falta VERGONHA NA CARA MESMO!
      A lei deve proteger a vítima e não VITIMA-LA outra vez.
      Mudem essa LEI FAJUTA que promove a IMPUNIDADE

    141. Ana
      6 de julho de 2012 at 14:24

      Não conheço nenhuma dessas pessoas, mas chorei somente por ler as histórias e ver que todos tinham uma linda vida pela frente.

      Para os atropeladores um recado: Deus é Deus de Justiça!

      Não foi acidente!

    142. 6 de julho de 2012 at 16:57

      gostaria que as autoridades tomasem uma providencia
      pois as pessoas quwe tem veiculos não estão respeitando,mais ninguem

    143. katia
      6 de julho de 2012 at 20:34

      Triste, doído. Mas uma homenagem muito merecida!

    144. Cristiano M.
      8 de julho de 2012 at 22:14

      Muitas histórias tristes.

      Um fato interessante nesses relatos é quantidade de pessoas que estavam de carona com o condutor infrator, com o motorista causador da morte delas. É também muito importante que os jovens que voltam de festas e afins não peguem carona com motoristas embriagados.

      Só nos resta lutar por justiça e por leis mais rigorosas para evitar tais episódios trágicos, tristes e não retrógrados.

      Cristiano Mendes, Fortaleza-CE.

    145. Natália Espanholi Varini
      8 de julho de 2012 at 22:24

      O Humberto Baitelo, falecido em 2010, foi meu professor na faculdade de Comunicação Social em São José do Rio Preto. Ótima pessoa, excelente profissional e muito amigo. Sentimos muito a sua falta por aqui por professor, mas acreditamos que o sr está em um lugar melhor.
      Lutamos por justiça.
      Apoio a causa e já assinei a lista.

    146. Rita de cássia xavier dos santos
      9 de julho de 2012 at 0:05

      linda essa homenagem infelizmente sou uma mãe que passou por essa dor,nada vai mudar quantas e quantas familias como a minha passou e por isso.só nos restou as saudades …sonhos…danos irreparavéis…e ele que causaram tudo isso ( os BEBADOS ESTÃO VIVENDO NORMALMENTE COM SUAS FAMILIAS…E NÓS QUE PERDEMOS NOSSOS FAMILIARES…SÓ FICAMOS COM A DOR…E NO MEU CASO INFELIZMENTE O RAPAZ QUE MATOU MINHA FILHA ESTÁ VIVENDO NORMALMENTE…FELIZ E CONTENTE…COM SUA FAMILIA …

    147. 9 de julho de 2012 at 17:00

      “Sonhar, apesar das desilusões.
      Caminhar, apesar dos obstáculos.
      Lutar, apesar das barreiras.
      Acreditar, acima de tudo.”
      (Autor desconhecido)

      Raça, Fé e Força sempre!!!

    148. jeofassuncao@hotmail.com
      10 de julho de 2012 at 20:29

      Temos que mudar este conceito e vamos fundo na campanha: “NÃO FOI ACIDENTE”.Chega não queremos mais ver estes inresponsaveis na rua.

    149. 10 de julho de 2012 at 22:40

      Quantas e quantas pessoas neste Brasil que se diz DEMOCRATICO, morreram por falta de leis mais rigidas e democraticas??
      Para q servem os senadores,deputados,ate mesmo os grandes presidentes q este pais ja teve?? queremos justiça…

    150. 12 de julho de 2012 at 15:04

      MARCOS AUGUSTO KLOSS,FALECEU NUM GRAVE ACIDENTE NO DIA 27/02/2012 QUANDO VEI A COLIDIR SUA MOTO ,COM UM CORSA DE UMA PESSOA SEM HABILITAÇAO.QUE CONTINUA SUA VIDA NORMALMENTE E FELIZ.E ELE SUA MÃE, SUA FAMILIA SUA FILHA SEUS AMIGOS QUE FICARAM COM A DOR DA SUA AUSENCIA.VAMOS LUTAR PRA QUE ESSA PESSOA NAUM FIQUE IMPUNE ATÉ QUE PELAS LEIS DIVINAS TENHO A CERTEZA QUE NÃO FICARA.NÃO FOI ACIDENTE FOI CRIME.

    151. Solange
      12 de julho de 2012 at 22:33

      Meu Dedé, filho amado, morreu no trânsito, pela imprudência de um motorista.
      Se fosse num país onde houvesse uma lei rígida para o trânsito o motorista não estaria LIVRE, como se nada tivesse acontecido.
      Me dói a saudade, a falta que ele me faz, o vazio que ficou… uma vida que se foi.

    152. 14 de julho de 2012 at 15:21

      Precisamos de um espaço para os comentários com fotos daqueles que como eu e apesar de estarem vivos, perderam oportunidades e ou ficaram com sequelas para sempre. Eu sou um Bombeiro Militar e minha carreira foi interrompida por um motociclista embriagado que me atropelou no interior do Estado do Acre, Cruzeiro do Sul. Hoje me resta só as dores horríveis pello corpo inteiro após os 4 meses de cadeira de rodas e outros tantos de muleta. Eu soube que antes de mim, o atropelador já havia feito vítimas e que depois de mim, outra pessoa foi morta. O elemento nunca foi punido. Todos os meus colegas bombeiros, os da minha turma de 1986 hoje são coroneis e eu fiquei no te mpo…sargento. Vem batalha pela frente. O sucesso nos aguarda ! Abraços

    153. alexandre
      18 de julho de 2012 at 9:35

      é revoltante, um absurdo, meu Deus, quantas pessoas mais terão que morrer pra esses idiotas aprenderem: transito não é brincadeira. E mais, até quando marginais, assassinos ficaram soltos impunes nesse país por causa dessa lei antiquada, todo o código penal brasileiro tem que ser revisto já, é inadimissível pessoas continuarem matando por aí e continuarem soltas pelas brechas que a lei dá. e realmente não foi acidente, se voce pega um carro, voce sabe, que ele é uma arma, voce pode tanto morrer, quanto matar, entao, se alem disso, voce dirige bebado, voce, antes de beber, esta consciente que poderá ocasionar um acidente, então, é doloso e nao culposo, vc está assumindo o risco. Meu Deus, até quando…

    154. Juliana Pinheiro Hilgert
      19 de julho de 2012 at 12:52

      Entre fazer algo e não fazer nada, fico com fazer algo.
      Já que chega de inocentes mortos!

    155. Marcio Moreira
      23 de julho de 2012 at 15:57

      Ainda faltam 750.000 assinaturas !!!!! Não precisa tudo isso, se nossos POLÍTICOS TRABALHASSEM MAIS EM PRÓL DO POVO. Em casos isolados, alguns até têm mortes na família ocasionado por motoristas bêbados, mas em muitos casos, eles mesmos é quem “bebem” e causam os acidentes… Tudo isso num país onde não se pune quem comete, e uma das maiores empresas do Brasil, a AMBEV que não quer perder suas vendas, mas “alimenta” este monstro que é o álcool e que cada vez mais chega mais cedo em cada lar brasileiro.

    156. Vanessa Ferrari
      26 de julho de 2012 at 19:40

      Infelismente é triste ver isso, tantos inocentes morrendo… é um absurdo isso!!! Bastaa

    157. jackson cunha da silva
      28 de julho de 2012 at 23:37

      PARABÉNS sou professor em Alagoas e no meu estado as atrocidades no transito também são muito comuns ESTOU COM VCS NA CAUSA!

    158. Jamily Alexandre
      1 de agosto de 2012 at 4:05

      Obrigada mesmo por postarem a foto do meu irmão .. estou compartilhando e divulgando sempre essa causa! Vai dar certo, Deus está conosco!

    159. vanilda felipe
      1 de agosto de 2012 at 14:41

      LUTAMOS POR JUSTIÇA BASTA NOSSOS POLITICOS FAZER ALGUMA COISA, POIS COMO É DIFICIL VER TANTA IMPUNIDADE NESSE NOSSO BRASIL,VER TANTA FAMILÍA DESTRUIDA POR FALTA DE RESPONSABILIDADE DESTE ALCOLATRA ,VAMOS POLITICOS FAZEM UM TRABALHO HONESTO,PARA DE SER CORRUPTO DE PEGAR NOSSO DINHEIRO ALHEIO, E FAZEM LEI MAS SEVERA,VOÇÊS ESTÃO AI PARA ISSO.
      QUEREMOS JUSTIÇA..

    160. anapocl@igcom.br
      6 de agosto de 2012 at 16:53

      Não consigo imaginar a dor dos familiares dessas e tantas outras pessoas. Ao ver fotos e histórias, fui tomada por um sentimento de tristeza misturado à indignação. São crianças, jovens, homens e mulheres com um rosto, uma história que foram interrompidos por um irresponsável e egoísta. O pior é saber que a irresponsabilidade, a impuniade, enfim, o crime são incentivados por um país sem leis mais rigidas. Nosso país não pune, mas sim, incentiva o errado. Tristeza cortante!

    161. clay.northman@hotmail.com
      7 de agosto de 2012 at 0:51

      Essa é uma lei que vai entrar lá e não vai adiantar nada.

      Quem tem dinheiro vai corromper a justiça como sempre faz. SEMPRE. Os únicos que ficam presos é quando a mídia bate muito na mesma tecla na hora do acontecimento.

      Exemplo: O Goleiro Bruno só está preso porque a mídia caiu na pele dele sobre o assassinato de Elisa Samúdio, pois se não fosse isso, ele já tava fora da cadeia desde o primeiro dia.

      Neste caso de embriaguez, é a mesma coisa… O dinheiro fala mais alto… Até mesmo que a vida de um ser humano. Aliás… Vida não vale muito como já pudemos ver muitas vezes que o FDP embriagado tira a vida de alguém e nem mesmo fica 1 semana na cadeia. as vezes nem mesmo 1 dia.

      Mas além da ju$tiça do homem ( na maioria das vezes falha ), ainda tem a justiça de Deus… ( que em certas situações também é falha por ter misericórdia de pessoas como estas ).

      Eu apoio totalmente esta lei… mas sei que vai ser como todas as outras… “lei só vale pra pobre”.

    162. Heitor Lopes Bera
      7 de agosto de 2012 at 0:55

      Meu avô foi vítima de um acidente de transito enquanto estava a caminho de seu trabalho, ele sofreu traumatismo craniano e morreu no local do acidente, ele estava na faixa de pedestres quando foi atingido por seu executor, reincidente em três outras acusações da mesma natureza. Foi um assassinato brutal e desnecessário, não apenas a minha família mas a de diversos outros brasileiros que vivem em um Estado impune! é vergonhoso, pavoroso o silêncio que se verifica em torno dessa questão, são cumplices de todos esses crimes as cifras e o interesse de mercado que existe por trás, nessa sociedade que a cada dia é impulsionada a ter mais carros em circulação, milhares de vendas justificam as milhares de vidas que se perderam?

      NÃO DESISTAM!

      Pela figura do crime de trânsito JÁ!

    163. Andreia dos santos
      7 de agosto de 2012 at 19:02

      Acho muito importante esta iniciativa e já faz um tempo que assinei, meu esposo assinou também e faço sempre uma campanha no face pro pessoal assinar.

    164. DENISE ROMERO
      20 de agosto de 2012 at 7:47

      TAMBÉM TIVE MEU PAI ATROPELADO E MORTO POR UM ASSASSINO EMBRIGADAO !! MINHA FAMÍLIA FOI DESTRUIDA…MINHA MÃE MORREU 1 ANO E 8 MESES DEPOIS…E NADA ACONTECEU COM O SAFADO..

    165. priscila lima
      23 de agosto de 2012 at 16:33

      meus parabens a sua iniciativa, devemos fazer o possivel para mudar as leis nesse pais , vamos juntos em busca de justica contra esses crimes barbaros. cada um fazendo sua parte parar de bater palmas pra esses palhacos que em tempos de politca saem por ia prometendo o mundo e no final nada muda ,,,, vamos mudar essa historiaa.. to com vc

    166. jaderson
      25 de agosto de 2012 at 13:33

      quantas mortes mais vão ter? até que as pessoas percebam que o ser humano tá matando destruindo sonhos que poderiam ter continuidade por uma simples atitude,não dirigir embriagado,assassinos devem ser punidos!!!!!!!!!!!!!!!

    167. Rafael
      31 de agosto de 2012 at 18:11

      Sou instrutor de Trânsito, e a idéia de impunidade já vem muito antes mesmo de dar entrada na primeira habilitação. Com os esforços que todos os cidadãos de bem estão fazendo, em todas as redes sociais, conseguiremos sim mudar essa lei.

      O motorista alcolizado, deve responder e enquadrado por crime “DOLOSO”!

    168. Anônimo
      11 de setembro de 2012 at 8:15

      JUSTIÇAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA

    169. Filipe
      11 de setembro de 2012 at 13:07

      Parabéns pela homenagem, é de dar tristeza!!

    170. SUSE
      17 de setembro de 2012 at 13:51

      OBRIGADA PELO APOIO DE TODOS, POIS NÃO É FACIL PERDERMOS QUE AMAMOS E A PESSOA QUE A TIRA A VIDA FICA AI IMPUNE.
      PERDI MINHA IRMÃ SILVIA REGINA CAMARGO TORRILHAS ANO PASSADO E ESTAMOS NA LUTA PEDINDO FORÇA A DEUS E CORRENDO ATRAS PARA MUDARMOS ESSA LEI SECA QUE NÃO É DE NADA.

    171. Gilson Evangelista
      18 de setembro de 2012 at 9:24

      Sabemos que a proibição ou repressão, como pena, sobre qualquer ato infracional, não leva a correção, reeducação ou melhora do comportamento do individuo, conhecemos bem os resultados do nosso Sistemas Carcerário. Aumentar o tempo de reclusão não trará nenhum benefício para sociedade, aliás, só prejudicará, pois aumentará o tempo de “curso de bandido” feito nas prisões.
      Concordo com o depoimento do “KARARYU – O DRAGÃO FANTASMA”, porém a reforma antes de ser nos Códigos e Leis deve primeiro ser em nossa conciência.
      O que devemos mudar são nossos valores, que estão nos levando ao caos.
      Uma sugestão é fazer com que todo o infrator seja útil a sociedade, serviço comunitário, apoio em atendimentos de emergência, apoio ao Serviço Social, etc… Existe tanta coisa que seria mais útil e atingiria , mais diretamente a conciência do infrator, do que continuar usando um sistema ultrapassado e que não cumpre o papel que deveria, que é de reinclusão do individuo à Sociedade.
      Sou a favor da revisão das punibilidades, para que todo aquele individuo que agiu contra a sociedade tome para si responsabilidade (essa seria a pena) do que fez e trabalhasse a favor da sociedade.

    172. Raquel
      19 de setembro de 2012 at 9:43

      Parabéns p[ela iniciativa, acho de grande importância.
      Vi comentários desagradáveis, é claro, precisamos admitir, o Brasil precisa mudar muito, e somos nós que precisamos tomar atitudes, se desistirmos no começo podemos nos considerar fracassados. E não é isso que queremos !! Então parem de ficar colocando os outros pra baixo e tomem atitudes, somos nós que precisamos lutar por aquilo que defendemos !!

      Parabéns mais uma vez pessoal.

    173. Michele
      19 de setembro de 2012 at 10:21

      Eu sou plenamente a favor de que a pena para o crime de transito seja mudada, porque até hoje eu não vi ninguem ficar preso por matar alguém no transito, sendo que no livro da auto-escola diz que a pena para crime de transito é de 6 meses á 3 anos, mais nunca ninguém foi preso, atropela, mata e fica por isso respondendo em liberdade até matar outras pessoas. EU ESTOU TIRANDO A MINHA HABILITAÇÃO, e penso que a LEI TEM QUE SER MAIS DURA SIM.

    174. Sandra R.Fernandes
      19 de setembro de 2012 at 22:13

      Fiquei comovida e feliz com essa campanha LUTO PELA LUTA.No dia 31 de maio de 2011 meu pai foi atropelado e morto na hora na cidade de Rio Claro;Sao Paulo.Ele esta va caminhando indo pegar o carro,qdo um irresponssavel vinha em alta velocidade e atropelou meu pai matando ele na hora.O local do atropelamento no centro da cidade que a velocidade nao deveria ser mais que 30k/h o sujeito vinha a 70k/h.Vou fazer tudo para que Rio Claro entre nessa campanha,pois os atropelamentos e “acidentes” de transito os numeros sao alarmante,pois nao ha respeito no transito e as ruas e avenidas mal sinalizadas.Ja assinei o abaixo assinado e espero que consigamos justica em nome de todas as pessoas que perderam suas vidas e nos as familias LUTEM PELO LUTO.

    175. Patricia Coelho
      20 de setembro de 2012 at 10:42

      Lamentavel que nosso pais continue com a impunidade generalizada no transito! O que mais precisa acontecer para que algo mude. Diariamente acompanhamos casos onde motoristas embriagados destroem familias inteiras deixando um rastro de dor e revolta. Não podemos mais permitir que isso continue acontecendo. A sociedade precisa de unir e exigir mudanças já!Assinemos todos nós a petição! Juntos por um transito mais humano!

    176. washington
      20 de setembro de 2012 at 14:07

      Ola, porque nao colocaram a homenagem pro meu amigo Peterson, ate agora ? ja enviei o email, com fotos, descrevendo o que aconteceu… e ate agora nada …

    177. luciane
      20 de setembro de 2012 at 16:33

      a justisa do homem falha mais ha de deus nao,

    178. Mário
      21 de setembro de 2012 at 13:49

      Dirigir embriagado e matar alguém não pode ser considerado homicídio culposo, é DOLOSO sem nenhuma dúvida!

    179. Amanda de paula silva
      28 de setembro de 2012 at 14:20

      Basta!
      Beber e se divertir pode,mas tirar a vida dos outros não!!!
      Amanda de paula silva
      2°ano b

    180. Douglas
      2 de outubro de 2012 at 0:34

      Lamentável ver tantas pessoas vítimas destes acidentes. Vidas jogadas fora por pura irresponsabilidade de alguns para tristeza de muitos… Bom, pelo menos neste caso depende só da gente, da população, para que esta lei se torne realidade. Vamos ver se a população realmente vai fazer sua parte desta vez, já que somos os primeiros a criticarmos os políticos por não fazerem a parte deles, né? Eu estou torcendo muito pra que isto se concretize, o Brasil não pode mais tolerar este tipo de situação
      .

    181. Henrique
      2 de outubro de 2012 at 11:41

      A justiça não deve mais ser feita pelas autoridades, a justiça deve ser feita pelo povo. Penas severas e temíveis nas mãos da própria população, afinal, também temos bandidos absolvendo.

    182. JOSÉ DONIZETT SILVA
      2 de outubro de 2012 at 15:11

      Muito do que se faz durante a apuração de um HOMICÍDIO, onde o autor conduzia um automóvel (dolo eventual), depende de uma discussão técnica coerente e sustentada por provas. Neste contexto, quero me oferecer para auxiliar em procedimentos justos. Sou perito criminal oficial. Minha especialização é exatamente nesta área. Isso faço profissionalmente, mas não necessariamente por valores materiais. Contem comigo!
      CONTATOS: peritodonizett@hotmail.com, jdonizett@gmail.com, 62 9617-2288

    183. Aline
      10 de outubro de 2012 at 0:02

      Perdi 3 pessoas no periodo de 1 ano, uma amigo que estava indo buscar a namorada no trabalho em um domingo um outro motoqueiro embreagado colidiu com a moto do meu amigo que morreu na hora, uma amiga tambem de moto apenas 5 meses depois de perder nosso amigo um carro passou o sinal vermelho e colidiu com a moto dela matando na hr, deixando uma filha de 4 anos e um filho de 9 meses e meu primo voltando da casa da namorada as 4h da manhã um carro em alta velocidade bateu de frente com seu carro e o pior é que quem estava no carro eram seus amigos, 3 amigos figindo de uma briga de bar no qual meu primo tinha encontrado estes amigos 1h antes do acidente e abia que estavam bebados e que estavam arrumando confusão e decidiu sair do local e pediu para todos irem para casa, porem por um acaso do destino os amigs foram os assasinos do meu primo. Infelizmente enquando as pessoas não verem o tamanho do estrago que um carro ou moto podem fazer quendo são utilizados embreagados ou em alta velocidade as pessoas não vão parar, 3 pessoas em um periudo curto de 1 ano em situações diferentes.

    184. Eduarda Zampieri Gloria Rodrigues
      10 de outubro de 2012 at 12:31

      Obrigada por td q estao fazendo. estao passando um sentimento de conforto por justiça para a minha familia,
      Obrigada Anjos

    185. fabiana da silva santos
      17 de outubro de 2012 at 13:27

      Não foi acidente!!!!!! o Alcindo fez uma conversão perigosa e acabou matando meu pai cadê as leis para quem dirige perigosamente …..

    186. faby.123ss@hotmail.com
      17 de outubro de 2012 at 13:39

      Fica aqui a saudade do Sº mario ou (Teco )como gostava de ser chamado …estava na moto … O( motorista ) Alcindo estava em um carro Um cara sem coração e sem responsabilidades entra em sua frente meu Paii sem vizão nenhuma acabou colidindo com na lateral do veiculo e o pior tendo ajuda de outras pessoas na hora e o motorista não fez nada para a judar no socorro e deixou meu Pai morrendo no local Cadê as nossas leis que deveria levar esse cara para cadeia ……. Pai deixa muita saudades dos teus filhos
      Janaina,Fabiana,Karin,thiago,yury

    187. Carlos Felipe
      21 de outubro de 2012 at 22:02

      Perdi meu irmão em maio do ano passado. O motorista não estava embriagado, mas dirigia em alta velocidade. Numa curva de uma avenida movimentada de Belo Horizonte, que estava deserta de madrugada, ele fez uma curva a 120km/h, perdeu o controle da direção, capotou o carro e causou a morte do meu irmão e de um amigo dele, que estavam de passageiro e carona, respectivamente. Já faz um ano e quase 5 meses e absolutamente nada foi feito. O fraco do meu pai não quis processar, embora ele fosse o mais indicado para fazer isso, pois é advogado. Minha mãe não tem cabeça para isso hoje – e obvio que não teria naqueles meses iniciais terríveis. Eu não tenho dinheiro para arcar com um processo desses, que pode levar anos e ser muito oneroso e desgastante. O que sobrou foi o meu ódio intenso a esse moleque irresponsável, que primeiro disse que estava correndo e, depois, sob as ordens do pai dele, que tratou de calar a perícia com dinheiro, disse que a pista tinha areia, cascalho e outras coisas que atrapalharam. Me lembro da minha tentativa de matá-lo quando ele veio aqui em casa contar esta história ridícula. Não deu certo, infelizmente. Fico com o ódio eterno desse desgraçado e a indignação amarga contra esse país tupiniquim e essa legislação ridícula, que opera a favor dos desonestos, dos bandidos, dos culpados, colocando pessoas boas como eu e minha família no banco dos réus, anulando nosso direito de justiça, como se nós é que estivéssemos errados. Perdi meu irmão querido e ninguém vai me devolver ele. Mas eu ainda farei com a morte prematura dele seja vingada. Ao ver os memoriais aqui, minha dor e solidariedade pelos outros que estão na mesma situação que eu pulsou dentro de mim. De alguma forma, precisamos fazer a justiça ser feita, de um jeito ou de outro. Chega desse sangue inocente sendo derramado por conta da diversão irresponsável de outros.

    188. MÁRCIA PATRICIA
      22 de outubro de 2012 at 23:36

      NÃO TIVE FAMILIARES OU AMIGOS PERDIDOS EM ACIDENTES DE TRANSITO DE NENHUMA NATUREZA, NEM POR EMBRIAGUEZ. MAS NÃO QUERO QUE SEJA TARDE DEMAIS PARA PERDER AMIGOS OU PARENTES, E NEM OUTROS SERES HUMANOS QUE EU NÃO CONHEÇO, MAS TEM FAMILIARES E AMIGOS.
      ACIDENTE DE TRÂNSITO EM DECORRÊNCIA DE EMBRIAGUEZ DO MOTORISTA, COM OU SEM VÍTIMA, TEM QUE SER TRATADO COMO DOLOSO, NO MÍNIMO. E ACIDENTE DE TRÂNSITO SEM O MOTORISTA ESTAR EMBRIAGADO, COM OU SEM VÍTIMA, TEM QUE SER TRATADO COMO CULPOSO.
      DIREÇÃO, EMBRIAGADO OU NÃO, É UMA ARMA.

    189. Luis Carlos
      25 de outubro de 2012 at 12:40

      Eu sou de Imperatriz pai do taxista Carlos Fernando aderi o movimento nao foi acidente logo que descobri na INTERNET e estou lutando para conscientizar as pessoas para que votem na petição para que posamos mudar algumas clausais dessa lei que nao puni que mata no transito quando estar dirigindo embriagado!

    190. Anônimo
      29 de outubro de 2012 at 10:19

      esse tipo de ocorrencia so vem aumentando neste pais sem que ninguem tome uma atitude para freiar isto. deveriam mudar esta leis fragil e punir severamente estes irresponsaveis.

    191. mariana
      2 de novembro de 2012 at 7:35

      Estamos juntos, Nas redes sociais, no trabalho, na faculdade, no ponto do ônibus, no shopping. Não perco uma oportunidade de divulgar o movimento. A dificuldade de se conseguir o número de assinaturas revela a fragilidade da cidadania do brasileiro. Muitos dos que gritam contra a imounidade são os mesmos que olham pra cara da gente e dizem: “Ah, mas eu bebo. Vai que eu ajudo uma lei que vai me prejudicar”. Talvez esse pensamento individualista e mesquinho explique porque está demorando tanto, mesmo com a ajuda das redes sociais, completar o número necessário de assinaturas. E olha que no meu entender o projeto nem endurece tanto a lei, apenas diminui a grande impunidade hoje existente. Graças a Deus nunca fui vítima do trânsito nem tive familiares ou amigos vítimas, mas me sinto, por uma questão de humanidade, profundamente ligada à causa das vítimas. A primeira vez que entrei no link “por quem” chorei muito. Quem não respeita a vida, não merece dirigir entre nós, já que o carro é uma arma. Não, não é acidente quando alguém dirige alcoolizado e em alta velocidade. Não é acidente atropelar e não prestar socorro. Não é acidente contar com a impunidade.

    192. ISRAEL ANDRADE
      4 de novembro de 2012 at 10:58

      A LEI DO BAFOMETRO TEM QUE MUDAR É UM ABSURDO E PESSOA CALSAR UM INRESPONSAVEL ACIDENTE POR QUE ESTAVA BEBADO, E SE RECUSAR A FAZER O TESTE DO BAFAMETRO E A LEI LHE DAR ESSE DIRETO, FAZENDO ASSIM QUE O INDIVIDO NÃO SEJA PEGO EM FLAGRANTE.

    193. Viviane Sossmeier
      22 de novembro de 2012 at 20:36

      Qual é o valor de uma vida? Uma fiança de 60 mil reais, 300 mil, 3 MIL?? Algumas cestas básicas e serviços a sociedade talvez bastem não? Desde criança nos é incutido os conceitos de certo e errado, de acordo com a moral e a sociedade, mas também desde criança a ideia de desafiar isso nos é tão atraente. Afinal nunca será conosco uma tragédia assim, acontecer comigo? Nãoo!São só alguns poucos quilômetros até em casa, bebi só ” DUAS TAÇAS DE VINHO” É só diversão, um racha inocente, desafiar as leis é tão emocionante não? Mesmo que isso signifique MATAR alguém, MATAR uma pessoa, alguém amado, querido e que fara falta. O que diferencia estes infratores de assassinos?Eles matam dolosamente. (E ficam livres). Sinceramente não sei. Parece cruel, mas o ser humano é assim, cruel. Por não se importar em colocar vidas em risco, tirá-las. E mesmo depois disso agarrar-se a chance de liberdade. Porque a solidão, a loucura e a dor de ficar preso, parecem maior que a de uma família, a dor de perder alguém, uma parte de você. O Brasil é o país da impunidade. Ó sim! Mas eu vou mudar. Eu vou tentar, mesmo que seja em vão, eu continuarei depois nas oportunidades que surgirem. Porque eu sei, dirigir alcoolizado, dirigir de forma imprudente, irracional, não coloca em risco apenas a vida de outrem, mas a sua também, a de sua mulher que esta com você, a de seus filhos, avô, irmã, mãe.. Então que leis mais severas sejam impostas, porque se ..o talvez nada aconteça.. ainda martelar em sua cabeça, ou mesmo o… não to nem ai.. Você não fará. A ideia de cadeia não é muito atraente, do contrário não haveriam fianças, processos em liberdade e todos esses recursos de redução de pena. Eu sei,que a justiça é o que estou pedindo, estou assinando para obter. Não importa para quem. Advogado, engenheiro, playboy, pedreiro, enfermeira, não importa. Para mim. Só justiça.
      Certamente não é muito. O dinheiro não paga, nem mesmo uma pena compra, mas é o que esta ao nosso alcance. Afinal uma vida custa caro.

    194. Viviane Sossmeier
      22 de novembro de 2012 at 20:54

      Vários rostos, nomes e idades passam pela tela que estou olhando, pessoas que viveram, amaram, construíram vidas, famílias e deixaram saudades.Crianças, anjinhos que mal começaram, que foram embora cedo demais. E todas elas tem algo em comum. São vítimas de trânsito. Vítimas de desconhecidos, de seus maridos, amigos… Que cometeram um erro. Que se arrependem, que não se importam. Só o que quero dizer é que elas seriam inibidas, por leis mais severas, barradas pelo medo do cárcere. PUNIDAS. Por seus crimes. O trauma de uma família que perdeu, o trauma de alguém que infringiu e matou, não serão expurgados, mas a punição é além de necessária, uma espécie de balsamo a quem sofre, pois ficará a certeza, de que aquela vida perdida, não será apenas mais um dado, será também o início da justiça.

    195. Viviane Sossmeier
      23 de novembro de 2012 at 11:22

      Qual é o valor de uma vida? Uma fiança de 60 mil reais, 300 mil, 3 MIL?? Algumas cestas básicas e serviços a sociedade talvez bastem não? Desde criança nos é incutido os conceitos de certo e errado, de acordo com a moral e a sociedade, mas também desde criança a ideia de desafiar isso nos é tão atraente. Afinal nunca será conosco uma tragédia assim, acontecer comigo? Nãoo!São só alguns poucos quilômetros até em casa, bebi só ” DUAS TAÇAS DE VINHO” É só diversão, um racha inocente, desafiar as leis é tão emocionante não? Mesmo que isso signifique MATAR alguém, MATAR uma pessoa, alguém amado, querido e que fara falta. O que diferencia estes infratores de assassinos?Eles matam dolosamente. (E ficam livres) Sinceramente não sei. Parece cruel, mas o ser humano é assim, cruel. Por não se importar em colocar vidas em risco, tirá-las. E mesmo depois disso agarrar-se a chance de liberdade. Porque a solidão, a loucura e a dor de ficar preso, parece maior que a de perder alguém, perder uma parte de você. O Brasil é o país da impunidade. Ó sim! Mas eu vou mudar. Eu vou tentar, mesmo que seja em vão, eu continuarei depois nas oportunidades que surgirem. Porque eu sei, dirigir alcoolizado, dirigir de forma imprudente, irracional, não coloca em risco apenas a vida de outrem, mas a sua também, a de sua mulher que esta com você, a de seus filhos, avô, irmã, mãe.. Então que leis mais severas sejam impostas, porque se ..o talvez nada aconteça.. ainda martelar em sua cabeça, ou mesmo o… não to nem ai.. Você não fará. A ideia de cárcere não é muito atraente, do contrário não haveriam fianças, processos em liberdade e todos esses recursos de redução de pena. Eu sei,que a justiça é o que estou pedindo, estou assinando para obter. Não importa para quem. Advogado, engenheiro, playboy, pedreiro, enfermeira, não importa. Para mim. Só justiça.
      Certamente não é muito. O dinheiro não paga, nem mesmo uma pena compra, mas é o que esta ao nosso alcance. Afinal uma vida custa caro.
      Não quero que os rostos que passam pela tela que estou olhando aumentem.

    196. rafael
      4 de dezembro de 2012 at 0:43

      Olá.bom dia.
      Gostaria de parabenizar a equipe e a todos que de alguma forma participam desta corrente.
      Lendo alguns desses desastres, vejo o quanto nós estamos atrasados.Parece que estamos ainda vivendo um brasil colonial, onde as coisas funcionavam meio desordenadas um pouco sem nexo, ou nem se quer existia norma pra regular alguma coisa.Uma política totalmente arcaica.Àquela época, quem determinava as leis eram os “homens bons”(criminosos em portugal), hoje não está muito diferente, muitos de nossos representantes são ou já foram acusados de algum esquema ilícito no país.
      Na verdade, vivemos hoje a herança maléfica que foi plantada aqui desde os primórdios desta terra
      Será que deveremos nos orgulhar de tamanha propensão que nossos representantes tem à corrupção, a falta de ética,ao mau caratismo?devemos nos orgulhar da impunidade?
      O mais intrigante nesta história toda é que a legislação não avança para preservar a vida humana.Aliás isso é um direito constituição.O estado omisso despeza o texto constitucional quando permite que delinquentes destruam famílias e,após matarem, são liberados e vão para suas casas.Para ele nada mudou, na próxima semana seu time disputará a final do campeonato e ele comemorá o gol do título arregada a cerveja, wisk, vodka e outras mais.
      Até quando essa legislação irá permitir essa impunidade.Acho que já está mais do que na hora de mudarmos isso e um grande passo já foi dado.
      Me entristece muito que 58% das assinaturas necessárias foram computadas.Ainda é muti pouca.Um projeto dessa importância deveria atingir seu objetivo em , no máximo, uma semana.Acho que estou sendo um pouco ingênuo né!!
      Na verdade trata-se de otimismo, tendo em vista que em um dia de paredão do BIG BROTHER BRASIL já tivemos 56 milhões de votos.Salvo engano, mais que uma eleição para presidente.Ainda tem outros paleativos como A FAZENDA e FACEBOOK,Assim a massa está com a cabeça oocupada demais para assumir a responsabilidade e contribuir para um avanço significativo da nossa legislação no que diz respeito às infraçoes no trânsito.Acorda brasil!!!
      parabéns a equipe NÂO FOI ACIDENTE.Vamos conseguir.Eu apoio.
      Analisando por esse lado

    197. WASHINGTON SOUZA
      11 de dezembro de 2012 at 10:34

      Pelo último acontecimento em SP/SP que ceifou a vida de uma senhora na calçada do aeroporto. A vida dela valeu R$ 12.500,00 preço da fiança para que o causador responda em liberdade. ATÉ QUANDO !? ESTAMOS CANSADOS!!!

    198. REJIANEFERREIRA DOS SANTOS
      12 de dezembro de 2012 at 12:47

      MUITO TRISTE ACHO QUE O GOVERNO DEVERIA CRIAR NOVAS LEIS PARA QUEM INCONSEQUENTEMENTE BEBE E DIRIGE ENQUANTO SÓ PAGAM FIANÇA AS COISAS NÃO VÃO MUDAR

    199. Letícia Morais Nascimento
      13 de dezembro de 2012 at 0:58

      Meu pai ( Alexandre Silva) estava indo trabalhar de moto por volta das 6:00 da manhã, a dois quarteirões de casa estava indo atras de um carro quando esse carro vai pra o lado meu pai pensou que ele estivesse dando passagem quando ele acelerou, deu de cara com um carro na contra mão, na hora que bateu meu pai sofreu um efeito chicote na coluna que o deixou tetraplégico. O homem que dirigia o carro na contra mão esta bêbado, estava na padaria quando resolveu cortar caminho para poder chegar mais rápido em casa. Enfim esse homem foi levado a delegacia ficou preso por um dia ou menos pagou fiança e foi solto, nunca ligou se quer para saber se meu pai estava vivo, nunca nos prestou alguma assistência, depois de duas semanas do ocorrido estava ele de novo nas ruas. O que hoje deixou uma grande marca para meu pai que perdeu todos os movimento com o passar do tempo esta tentando se recuperar.
      Vamos fazer algo para que pessoas como esse homem possa pagar pelo o que fez.

    200. Luiz
      14 de dezembro de 2012 at 18:58

      Voce quer ver a Justiça ser feita? Então faça justiça voce mesmo! No Brasil NÃO HÁ Justiça!

    201. marco aurelio
      15 de dezembro de 2012 at 14:02

      Ola bom dia… estou a favor da criação desta lei tem que ser feita e parabens por terem esta iniciativa de fazerem este site vcs são mandados por DEUS nunca perdi ninguem vitim de um acidente mas sou motorista e fico indguinado com isso pois vejo muito isso nas estradas que DEUS abençõe todos vcs e que estes numeros diminua cada vez mais abraços

    202. Um amigo
      21 de dezembro de 2012 at 4:56

      SÓ UMA SUGESTÃO, GENTE: AS PROPAGANDAS DE BEBIDAS ALCOÓLICAS TÊM QUE SER PROIBIDAS COMO OCORREU COM AS PROPAGANDAS DE CIGARRO! COM CERTEZA ISSO DIMINUIRIA O CONSUMO DAS BEBIDAS ALCOÓLICAS, QUE MATAM DEMAIS… É O MOTORISTA EMBRIAGADO QUE MATA PESSOAS INOCENTES COM SEU CARRO, É O MARIDO EMBRIAGADO QUE MATA A ESPOSA EM UMA DISCUSSÃO DOMÉSTICA, ETC. ETC. E TAL. TEMOS QUE LUTAR PELO FIM DAS PROPAGANDAS DE BEBIDAS ALCOÓLICAS, QUER PELA TV, RÁDIO, IMPRENSA, CARTAZES, PATROCÍNIOS, ETC. PENSEM NISSO!!!

    203. Um amigo
      21 de dezembro de 2012 at 5:01

      SÓ UMA SUGESTÃO, GENTE: AS PROPAGANDAS DE BEBIDAS ALCOÓLICAS TÊM QUE SER PROIBIDAS COMO OCORREU COM AS PROPAGANDAS DE CIGARRO! COM CERTEZA ISSO DIMINUIRIA O CONSUMO DAS BEBIDAS ALCOÓLICAS, QUE MATAM DEMAIS… É O MOTORISTA EMBRIAGADO QUE MATA PESSOAS INOCENTES COM SEU CARRO, É O MARIDO EMBRIAGADO QUE MATA A ESPOSA EM UMA DISCUSSÃO DOMÉSTICA, ETC. ETC. E TAL. TEMOS QUE LUTAR PELO FIM DAS PROPAGANDAS DE BEBIDAS ALCOÓLICAS, QUER PELA TV, RÁDIO, IMPRENSA, CARTAZES, PATROCÍNIOS, ETC. PENSEM NISSO!!

    204. Anônimo
      31 de dezembro de 2012 at 15:22

      perdi meu filho ,morto por bandidos ,so sei que essa dor nunca vai ter cura

    205. 4 de janeiro de 2013 at 13:17

      Toda vez que vejo o painel de homenagens sinto vontade de chorar…não conheci nenhuma dessas pessoas mas fico pensando: e se fosse um parente/amigo meu?
      É triste demais, é desumano demais, é inconcebível…como alguém tem coragem de matar???E o pior: por um ESTUPIDEZ tão grande, que seja, se embriagar?
      E qual a graça de “beber até cair”? Simplesmente não vejo, não entendendo..
      A campanha não está esquecida, tenham certeza.
      Como acadêmica de Direito divulguei a todos os meus colegas e professores, e quando houver tempo escreverei um artigo sobre.
      A luta jamais estará perdida.

    206. miguelangelozv@rocketmail.com
      6 de janeiro de 2013 at 22:30

      GOLE DOS INOCENTES!

      Ninguém bebe porque gosta, bebe porque se sente obrigado a fazer isso com o intuito de não ser rechaçado, não deixando a sua vontade amostra.

      E para os que gostam: A exaltação da humilhação, do mal estar e das sujeiras no banheiro ou na sala, mas nada disso importa, pois o que conta, é ficar chapado na sua porta.

      É uma linha inocente de raciocínio, individualmente beber é errado, mas coletivamente é algo tão aceitável que beira o início do declínio.

      Para se ter uma idéia, neste momento uma pessoa vai ser agredida sem ter uma gota de álcool na boca, deixando aberta na sociedade uma ferida, uma grave mazela.

      A culpa não é do álcool, bem menos da publicidade desse mercado que nunca mostra uma pessoa enferma por causa da bebida, muito pelo contrário, são só biquinis, só alegria.

      Todavia, o álcool não pode ser desculpa para agressões, violência, perturbação, humilhação ou morte, mas porque, qual o objetivo de fazer atrocidades sem intervonções, sem limitações? Pense nisso, antes de chegar em casa, ou melhor, antes de sair de casa.

      Texto de alguém que só discorda de como isso é veiculado e do quanto as pessoas sofrem sem perceber o mal que as afligem, que discorda que estar bebado é uma qualidade.

      Miguel Angelo Zarate Vieira, vítima de Alcoolismo alheio.

    207. Jennipher
      7 de janeiro de 2013 at 1:33

      Sinceramente! Não lastimo àqueles que entram em veículo a ser conduzido por gente embriagada. Entra em carro de bêbado quem quer. Aos demais, que descansem em paz.

    208. ELIZABETE
      9 de janeiro de 2013 at 17:40

      ACREDITO QUE UM DIA, PODE SER QUE MUITO DISTANTE, EXISTAM LEIS QUE SEJAM CAPAZES DE PUNIR E ACABAR COM ESSES “ACIDENTES”. E BOBOS SÃO AQUELES QUE SE CONFORMAM COM A IMPUNIDADE E DESRESPEITO A VIDA COMO PUDE VER EM ALGUNS COMENTARIOS, SE EXISTE UMA CHANCE DE MUDAR TU-DO PARA TERMOS LEIS QUE FUNCIONEM DE VERDADE, PRA QUE CRUZAR OS BRAÇOS E FICAR ESPERANDO O PIOR ACONTECER COM UM FAMILIAR NOSSO OU COM NÓS MESMOS??? A FERIDA SÓ DÓI QUANDO É COM A GENTE, ENQUANTO FOREM OS FAMILIARES DOS OUTROS TUDO BEM, MORREU FAZER OQUE?? É ISSO O QUE MUITA GENTE PENSA… MAIS VAMOS FAZER DIFERENTE: LUTAR PELA MUDANÇA PRA QUE NÃO TENHAMOS QUE SOFRER OQUE ESSAS PESSOAS QUE PERDERAM PARENTES SENTIRAM!!!!!!
      ASSINEM A CAUSA DIVULGUEM MESMO A PREVENÇÃO AINDA É O MELHOR REMÉDIO NÃO SE CONFORME COM O ESTADO QUE ESTÁ O NOSSO PAÍS SE HOUVER UMA CHANCE, SÓ UMA EM UM MILHÃO, VAMOS LUTAR ATÉ O FIM NOSSOS NETOS AGRADECERÃO!!!!!

    209. Rafaele
      17 de janeiro de 2013 at 0:31

      Olhando essas fotos e os relatos mim deu uma grande revolta no coração são famílias destruídas, e quem faz isso não paga como devia ISSO NÃO É ACIDENTE É ASSASSINATO!!!!

    210. leonardodawy@hotmail.com
      17 de janeiro de 2013 at 11:36

      Linda a homenagen, compartilhei histórias no meu face para os amigos poderem assinar!!! Cada acidente é uma dor e uma vida perdida, essa realidade do Brasil é inaceitável..

    211. rui da silva
      26 de janeiro de 2013 at 22:01

      poderia ou poder ainda ser um de nós ou parente nosso, vitima de motorista imprudentes.

    212. rui da silva
      26 de janeiro de 2013 at 22:34

      e esses motorista talvez, possam ainda esta dirigindo, não ver o caso do Ex-jogador Edmundo.

    213. rui da silva
      26 de janeiro de 2013 at 22:42

      ser for constada a culpa do motorista que causou morte no transito, quer tenha a habilitação cassada e que seja proibido de dirigir qualquer veiculo enquanto viver, motorista que matam no transito devem perde o direito de dirigir.

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de email não será publicado

    Imagem CAPTCHA

    *